A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
48 pág.
Controle_exercido_assistencia_social_modulo_02_CAP_04

Pré-visualização | Página 1 de 21

Controle Exercido 
por Conselhos da 
Assistência Social
InstItuto serzedello Corrêa
Módulo 2
© Copyright 2013, Tribunal de Contas de União 
www.tcu.gov.br
Permite-se a reprodução desta publicação, 
em parte ou no todo, sem alteração do conteúdo, 
desde que citada a fonte e sem fins comerciais.
RESPONSABILIDADE PELO CONTEÚDO
Coordenação-Geral de Controle Externo da Área Social
Secretaria de Controle Externo da Previdência, 
do Trabalho e da Assistência Social
(Conteúdo elaborado pela então 4ª 
Secretaria de Controle Externo)
COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA
Secretaria Geral da Presidência
Instituto Serzedello Corrêa
Diretoria de Promoção de Ações Educacionais e 
Relações Institucionais
Serviço de Ações Educacionais a Distância
COLABORAÇÃO
Secretaria Nacional de Assistência Social 
do Ministério do Desenvolvimento Social 
e Combate à Fome (SNAS/MDS)
Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS)
RESPONSABILIDADE EDITORIAL
Secretaria-Geral da Presidência
Instituto Serzedello Corrêa
Centro de Documentação
Editora do TCU
PROJETO GRÁFICO, DIAGRAMAÇÃO E CAPA
Editora do TCU
Endereço para Contato
TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO
Secretaria de Controle Externo da Previdência, 
do Trabalho e da Assistência Social
SAFS Quadra 4 Lote 1 Anexo II Sala 205
70042-900 Brasília - DF
Ouvidoria do TCU
0800 644 1500
ouvidoria@tcu.gov.br
Entidades de assistência social: 
Fiscalização pelo Conselho 
Municipal de Assistência Social
•	 Matriz de fiscalização 3 – fiscalização de entidade 
ou organização de assistência social ______________________________ 78
•	 formulário de registro de falhas e irregularidades __________________ 92
•	 orientações para utilizar a matriz de fiscalização __________________ 94
•	 casos para análise _______________________________________________ 95
•	 Questão 1 da matriz de fiscalização _______________________________ 95
•	 Questão 2 da matriz de fiscalização _______________________________ 98
•	 Questão 3 da matriz de fiscalização ______________________________ 103
•	 Questão 4 da matriz de fiscalização ______________________________ 107
•	 Questões 5 e 6 da matriz de fiscalização _________________________ 108
•	 fiscalização de entidades que prestam serviços de alta complexidade _ 110
•	 síntese _________________________________________________________ 112
•	 Modelo de ofício para encaminhamento do resultado da fiscalização __ 115
•	 formulário de registro de falhas e irregularidades, 
com o resultado final da fiscalização ______________________________ 116
Módulo 2
Assistência social no Brasil: políticas, recursos e controle
C
ap
ítulo 4
77
Conselho municipal de assistência Social – CmaS
C
ap
ítulo
 4
Entidades de a
ssistência Social: fiscalização pelo Conselho m
unicipal de a
ssistência Social
Controle Exercido por Conselhos da assistência Social
M
ó
d
U
lo
 2
Agora,	passaremos	a	explorar	a	fiscalização	das	entidades	de	assistência	
social,	entre	as	quais	entidades	que	prestam	serviços	de	alta	complexidade	e	
entidades	de	apoio	à	pessoa	idosa.	Mas	antes,	pare	e	pense:
Quais medidas precisamos adotar para fiscalizar 
qualquer entidade? 
Quais são os itens a serem verificados?
Bem,	para	responder	a	essas	e	a	outras	questões,	vamos	trabalhar	com	
algumas	 situações	que	nos	ajudarão	a	entender	melhor	os	 itens	de	 verifica-
ção	que	devem	ser	checados,	para	preencher,	posteriormente,	o	Formulário	de	
Registros	de	Falhas	e	Irregularidades.
A	 partir	 dessas	 situações,	 o	Conselho	Municipal	 de	Assistência	 Social,	
fará	a	fiscalização,	observando	os	itens	de	verificação	indicados	na	Matriz	de	
Fiscalização	3		–	Entidade	ou	Organização	de	Assistência	Social,	e	o	Formulário	
de	Registro	de	Falhas	de	Irregularidades,	apresentados	a	seguir.
Faremos	alguns	exercícios,	para	consolidar	a	aprendizagem.
78
MódUlo 2
Capítulo 4 
matriz de Fiscalização 3 - Fiscalização de Entidade ou Organização de assistência Social
MatrIz de fIscalIzação 3 - fIscalIzação de entIdade ou organIzação de assIstêncIa socIal
ENTIDADE: (entidade	ou	organização	de	assistência	social	a	ser	fiscalizada).
OBJETIVO: avaliação	das	condições	de	funcionamento	de	entidades	de	atendimento	ao	idoso.
QUESTÃO A SER 
ANALISADA
INFORMAÇÕES 
NECESSÁRIAS
O QUE VERIFICAR
(itens de verificação)
POSSÍVEIS FALHAS OU IRREGULARIDADES
E MEDIDAS A SEREM ADOTADAS
1	 A	entidade	ou	
organização	
de	assistência	
social	aplica	
corretamente	
os	recursos	
repassados	
pelos	poderes	
públicos?
•	 recursos	repassados	
pelo	Fundo	Municipal	
de	Assistência	Social	à	
entidade;
•	 recursos	recebidos	pela	
entidade,	transferidos	pela	
União	ou	Estado;	
•	 acesso	aos	documentos	
comprobatórios	das	
despesas	realizadas	na	
execução	das	ações	
socioassistenciais;	
•	 termos	de	convênios	
[identificar]	firmados	entre	
a	entidade	e	a	União	ou	o	
Estado	ou	o	Município.
1.1	 Verificar	se	entidade	ou	organização	de	assistência	social	
incorreu	em	irregularidades	na	aplicação	dos	recursos	que	
lhes	foram	repassados	pelos	poderes	públicos	(Lei	8.742,	de	
1993	-	LOAS,	art.	36,	NOB/SUAS,	item	4.3).	
 Â Possível situação a ser encontrada:
1.1	 A	entidade	ou	organização	de	assistência	social	incorreu	em	
irregularidades	na	aplicação	dos	recursos	que	lhes	foram	
repassados	pelos	poderes	públicos,	em	especial	aplicou	parcela	
de	recursos	em	finalidade	diversa	da	prevista.
 Â Medida a ser adotada:
1.1.1.a	 Informar	à	entidade	[identificar	a	entidade]	a	seguinte	
impropriedade	constatada:	aplicação	de	parcela	de	
recursos	transferidos	pela	União	[ou	pelo	Estado	ou	
pelo	Município]	em	finalidade	diversa	da	prevista	no	
convênio	nº...,	devendo	solucionar	a	irregularidade,	
sob	pena	de	incorrer	na	suspensão	parcial	ou	total	do	
repasse	de	verbas	públicas,	consoante	a	Lei	10.741,	de	
2003,	art.	55,	§	2º,	e	podendo	incorrer	no	cancelamento	
do	vínculo	ao	SUAS,	que	é	o	reconhecimento	pelo	
MDS	de	que	a	entidade	de	assistência	social	integra	
a	rede	socioassistencial,	o	que	a	impedirá	de	celebrar	
convênios,	contratos,	acordos	ou	ajustes	com	o	poder	
público	(Lei	8.742,	de	1993	-	LOAS,	art.	6º-B,	§§	1º	e	3	º,	
e art.	36).
1.1.1.b	 Dar	ciência	à	Secretaria	Municipal	de	Assistência	Social	
-	SMAS	[ou	órgão	equivalente],	que	a	entidade	aplicou	
parcela	de	recursos	em	finalidade	diversa	da	prevista	no	
convênio	nº...,	alertando	sobre	a	previsão	de	suspensão	
parcial	ou	total	do	repasse	de	verbas	públicas	quando	
verificada	a	má	aplicação	ou	desvio	de	finalidade	dos	
recursos,	consoante	a	Lei	10.741,	de	2003,	art.	55,	§	2º	
[entidade	de	idosos].
1.1.1.c	 Encaminhar	representação	à	SNAS/MDS		que,	se	
considerar	procedente	a	representação	cancelará	a	sua	
vinculação	ao	SUAS,	sem	prejuízo	de	responsabilidade	
civil	e	penal	(Lei 8.742,	de	1993	-	LOAS,	art.	6º-B,	§	1º,	e	
art.	36).	
1.2	 Verificar	se	a	entidade	detentora	de	Certificado	de	Entidade	
Beneficente	de	Assistência	Social	(Cebas),		incorreu	na	
prática	de	irregularidade	(Lei 12.101,	de	2009,	art.	27,	III,	e	
parágrafo	único,	e	art. 28,	§	2º).
 Â Possível situação a ser encontrada:
1.2	 A	entidade	ou	organização	de	assistência	social	incorreu	na	
prática	de	irregularidade.
 Â Medida a ser adotada:
1.2.1.a	 Dar	ciência	à	Secretaria	Municipal	de	Assistência	Social	-	
SMAS	[ou	órgão	equivalente]	que	a	entidade	[identificar	
a	entidade]	incorreu	na	prática	de	irregularidade	
[identificar	a	irregularidade].
1.2.1.b	 Encaminhar	representação	à	SNAS/MDS		que,	se	
considerar	procedente	a	representação	cancelará	a	sua	
vinculação	ao	SUAS,	sem	prejuízo	de	responsabilidade	
civil	e	penal		(Lei	12.101,	de	2009,	art.	27,	III,	e	parágrafo	
único,	e	art.	28,	§	2º;	Decreto	7.237,	de	2010,	art.	16,	III,		
e	§	1º	e	§	2º,	III;	Lei	8.742,	de	1993	-	LOAS,	art.	6º-B,	§	1º,	
e	art.	36).
NOTA:	A	representação