A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Nutrição na Adolescência (AVASUS) - WEB PALESTRA

Pré-visualização | Página 1 de 1

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa​Nutrição na Adolescência​aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa 
A fase da adolescência tem como           
característica o forte ritmo de crescimento           
com influência de fatores genéticos,         
hormonais e ambientais. Transformações       
biopsicossociais, mudanças físicas e       
fisiológicas. Ocorrem alterações na       
composição corporal dos adolescentes:       
aumento do peso corporal em torno de 50% e                 
da estatura em 15 a ​20% levando a maior                 
processo de anabolismo e aumentando o           
apetite. Neste sentido, a nutrição é importante             
para auxiliar essa fase da vida. 
ÍNDICES ANTROPOMÉTRICOS 
Estatura para idade: 
Acompanha o crescimento do adolescente,         
possibilitando avaliar a distribuição da         
estatura por faixa etária e sexo (Os pontos de                 
corte são definidos pela OMS) 
Diagnóstico dado através de percentil e escore             
Z 
Dobras cutâneas:  
Não são normalmente utilizadas - na atenção             
básica - para avaliação de obesidade em             
crianças e adolescentes, devido à falta de             
dados de referência e possíveis erros de             
medidas  
Circunferência de cintura: 
Apesar de ser um marcador de risco para               
síndrome metabólica, não é recomendada         
para avaliação de adolescentes devido à falta             
de padronização e pontos de corte associados 
IMC 
Muito utilizado! A OMS recomenda o uso do               
IMC associado a avaliação do estágio de             
maturação sexual e as dobras subcutâneas           
tricipital e subescapular para classificação de           
obesidade. Pontos de corte para obesidade e             
magreza: magreza acentuada e obesidade         
grave 
IMC maior ou igual ao percentil 99 está               
associado à presença de excesso de           
adiposidade e persistência da obesidade na           
idade adulta 
DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL 
Levar em consideração idade e sexo.           
Indicadores Estatura/Idade e IMC/Idade em         
percentis (ou desvio padrão) devem ser           
calculados e registrados para       
acompanhamento do crescimento e       
desenvolvimento, é importante também que se           
faça a avaliação da maturação sexual           
(Estágios de tanner). A conduta depende do             
estágio de maturação sexual, nas primeiras           
fase a conduta não pode ser restritiva ou               
radical enquanto que na fase final é possível               
restrições. Lembrando que as restrições são           
para tratar comorbidades e distúrbios. O           
profissional deve orientar para uma vida           
saudável, prática de exercícios e inclusão de             
alimentos variados limitando o consumo de           
gordura e industrializados 
Curvas de crescimento, pranchas de tanner           
são importantes instrumentos. 
Cadernetas de saúde do/da adolescente 
Hábitos alimentares inadequados na       
adolescência levam a obesidade, hipertensão,         
diabetes, dislipidemias e outras doenças         
crônicas na fase adulta. Além disso, afetam o               
metabolismo e atrapalham o       
desenvolvimento. Comportamentos   
alimentares pobre em frutas, verduras,         
legumes, leguminosas e rico em junk/fast food             
e industrializados. Apresentam tendência de         
pular refeições ou fazer dietas restritivas,           
acreditando estar perdendo peso pela         
abstenção alimentar (ex.: não tomar café da             
manhã). Deficiências mais comuns são cálcio,           
ferro e vitaminas. 
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS 
ENERGIA (FAO): Faixa etária 10 - 19 anos.               
Meninas 2500kcal entre os 12 e 12,6 anos (de                 
acordo com a menarca) diminuindo depois           
para 2200kcal. Meninos aumentam com o           
estirão até 3400 kcal entre 15- 16 años,               
diminuindo para 2800 kcal 
PROTEÍNA 
Necessita avaliar estilo de vida (prática de             
esportes ou transtornos). Varia em torno de             
12% a 15 % do total calórico para o sexo                   
feminino. Varia em torno de 15 a 20% para o                   
sexo masculino. Fornecem 20 a 25% das             
calorias totais e devem ser consumidas em 2 a                 
3 porções ao dia 
LIPÍDEOS 
Podem contribuir com 20 a 30% dos calorias               
totais em 1 a 2 porções por dia. Atendem cerca                   
de 30% das necessidades. Importante limitar           
ingestão de gorduras totais e saturadas 
CARBOIDRATOS 
Principal fonte de energia, contribuem com           
55% da ingestão calórica diária. Compostos           
por glicídios, açúcares e amidos. Média de 6 a                 
11 porções por dia 
VITAMINAS E MINERAIS 
Adolescente alto no percentil 95 pode           
necessitar de 36% mais cálcio que um mais               
baixo no percentil 5. No sexo feminino, essa               
diferença de 20% entre mulheres mais altas e               
baixas.Recomenda-se ingestão de 1200mg de         
cálcio/dia. Necessidade de ferro também é           
aumentado principalmente entre mulheres. O         
aumento da necessidade das vitaminas A, C, D               
e do complexo B é maior durante o estirão. 
LÍQUIDOS 
Água , sucos de frutas, água de coco devem ser                   
consumidos em média 4 a 6 copos por dia.                 
Contra indicado bebidas alcoólicas,       
energizantes, açucaradas ou suplementos       
anabolizantes. 
SITUAÇÕES ESPECIAIS - IMPORTANTE! 
Ficar atento a adolescentes com: 
➔ Desnutrição crônica 
➔ Anemia por deficiência de ferro 
➔ Osteopenia 
➔ Aterosclerose 
➔ Gestação 
➔ Hipoglicemia

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.