A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Contração Muscular

Pré-visualização | Página 1 de 1

 É o deslizamento das proteínas contráteis
(actina e miosina)
 Conceitos:
 Sarco: músculo
 Sarcolema: membrana plasmática
 Possui várias dobras chamadas de
túbulos T
 Tem um papel importante no qual
conduzem o PA para as regiões
mais profundas da célula
 Retículo sarcoplasmático: retículo
endoplasmático
 Responsável por armazenar Cálcio
 Sarcoplasma: citoplasma
 Sarcossoma: mitocôndria
 Produção de energia para a célula
 Ventre muscular > fascículos musculares >
fibras musculares > miofibrilas > miosina e
actina (proteínas responsáveis pela
contração)
 Regiões:
 Zona H: apenas filamentos de miosina
 Linha Z: várias uniões entre dois
filamentos de actina e separa um
sarcômero do outro
 Sarcômero: segmento entre duas linhas
Z consecutivas
 Banda A: parte do meio, mais escura,
do sarcômero
 Banda I: área mais clara e menos densa
que contem o resto dos filamentos
finos e nenhum filamento grosso
 Linha M: formada por proteínas de
sustentação que mantem os filamentos
grosso juntos no centro da zona H
Mnemônico:
Linha M (Média)
Banda I: a letra I é fina então terá somente
filamentos finos
Banda H: a letra H é grossa então terá
somente filamentos grossos
Proteínas contrateis
 Miosina
 2 cadeias pesadas e 4 cadeias leves
 Possui atividade ATPásica
 Filamentos grossos
 Consiste em uma cauda e duas
cabeças
 Actina
 Formado por três proteínas diferentes
 Organização mais complexa que a
miosina
 Filamentos finos
 Apresenta um local de ligação com a
miosina
 Actina F
 Formada por várias moléculas menores
chamadas de actina G
 Formam a actina
Proteínas reguladoras
 Tropomiosina
 Encontra-se enrolada por cima de dois
filamentos de actina F
 Cobre os locais de ligação (sítios ativos)
de ligação da miosina nas moléculas de
actina
 Os sítios ativos são os locais em que as
pontes cruzadas da miosina irão se ligar
à actina para possibilitar o deslizamento
 A tropomiosina passa por cima dos
sítios ativos para impedir que as pontes
cruzadas se liguem à actina durante o
relaxamento. Quando o músculo vai
contrair ele sai de cima
 Troponina
 3 subunidades, cada uma com afinidade
para uma ligação específica
 Troponina I: afinidade pela actina
 Troponina T: afinidades pela
tropomiosina e pela actina, fazendo
com que as duas fiquem unidas
 Troponina C: afinidade pelo cálcio
Proteínas estruturais
 Titina
 Conecta a linha Z à linha M do
sarcômero
 Ajuda a estabilizar a posição do
filamento grosso
 Responsável por grande parte da
elasticidade e extensibilidade das
miofibrilas
 A-actina
 Se liga às moléculas de actina e às
moléculas de titina
 Miomesina
 Forma a linha M
 Conecta os filamentos grossos
adjacentes uns aos outros
 Ligada as moléculas de titina
 Nebulina
 Envolve toda a extensão de cada
filamento fino
 Ajuda a ancorar os filamentos finos às
linhas Z
 Distrofina
 Liga os filamentos finos às proteínas
integrais no sarcolema
Contração do musculo
esquelético
 Gasto de ATP
 Junção neuromuscular (sinalização e
contração)
1. Sinapse química com liberação de
acetilcolina (potencial de ação)
2. A acetilcolina combina com receptores
na célula muscular
3. A membrana da célula se despolariza
4. Liberação de Ca2+ pelo retículo
sarcoplasmático para o meio intracelular
5. Ligação do cálcio na troponina C
6. Alterações na estrutura da molécula de
tropomiosina, liberação dos locais ativos
7. Ligação da miosina nos locais ativos
 As cabeças da miosina quebram
ATP em ADP, o que determina a
mudança conformacional da célula
 Diminuição do sarcômero devido a
aproximação de 2 linhas Z
8. Muitos sarcômeros contraindo juntos
levam à contração de todo o músculo
 Rigor mortis
 Um sinal reconhecível de morte que é
causado por uma mudança bioquímica
nos músculos
 Endurecimento dos músculos do
cadáver e impossibilidade de mexê-los
ou manipulá-los
Relaxamento do musculo
esquelético
 Quando o estímulo é cessado
 Baixos níveis de cálcio no citoplasma
 Restabelece o sistema de transporte ativo
do retículo sarcoplasmático
 O excesso de Ca2+ é bombeado para
o interior do retículo
 Bomba de cálcio dependente de ATP
 Remoção do cálcio do processo de
contração para o retículo
sarcoplasmático
 Calsesquestrina: proteína dentro do retículo
sarcoplasmático que se ligado ao cálcio e
essa ligação organiza o cálcio dentro do
retículo
 Essa organização possibilita um maior
armazenamento de cálcio
Músculo liso
 Não é estriado
 Involuntário
 As fibras de musculo liso contém
filamentos intermediários e corpos densos
 Corpos densos: função similar a das
linhas Z do musculo esquelético
 Musculo liso unitário (visceral)
 Encontrado na pares das vísceras ocas
e dos pequenos vasos sanguíneos
 Muitas fibras formam uma rede que se
contrai ao mesmo tempo
 Musculo liso multiunitario
 Encontrado nos grandes vasos
sanguíneos, nas grandes vias
respiratórias dos pulmões, nos músculos
piloeretores e no olho
 Operam de maneira independente e
não em conjunto
 A duração da contração e do relaxamento
do músculo liso é maior do que no
músculo esquelético
 Leva mais tempo para o Ca2+ alcançar
os filamentos
 Fibras musculares lisas se contraem em
resposta a impulsos nervosos, hormônios e
fatores locais
 Pode tanto encurtar-se quanto alongar-se
até um grau maior que os outros tipos
musculares
1. Elevação da concentração de Ca2+
no citosol de uma fibra muscular lisa
2. Os íons cálcio vão para o citosol do
músculo liso
3. Uma proteína reguladora chamada
calmodulina liga-se ao Ca2+ no
citosol
4. Depois de se ligar ao Ca2+, a
calmodulina ativa uma enzima
chamada de quinase. Essa enzima
usa ATP para adicionar um grupo
fosfato a uma porção da cabeça de
miosina
5. A cabeça de miosina pode se ligar
à actina e a contração pode
ocorrer