A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Mapa mental de Avaliação Psicologica

Pré-visualização | Página 1 de 1

Binet e
Simon
1ª
Guerra
Mundial
Observação
Não
Científica É sistemática
Não é sistemática
Científica
Entrevistas
Conversa Papeis sociais 
assimétricos
Não estruturada em
papeis sociais
Entrevista
Lorem Ipsum
Lorem IpsumLorem Ipsum
Lorem Ipsum
Lorem Ipsum
1ª
Teoria/
exploratória
2ª
Experimental/
naturalista
3ª
Estruturada/
não
estruturada
4ª
Participante/
não
participante
Dimensões
Comunição
Verbal
Comunição
Não Verbal
Enfoque
Psicanalítico
Comportamental
Objetivos
Diagnóstico
Desligamento
Encaminhamento
Menos
Utilizada
Livre
Não estruturada
Cohen,
Swerdlike
e Sturman
Seleção
Diagnóstico
Tratamento
Motivo do 
Psicodiagnóstico 
Abastecer da 
Maior quantidade
Entrevistas
Fontes de 
Informação
Objetivos
Objetivos do
Psicodiagnóstico
Inicio a levantamento
de hipóteses Construir o plano de 
avaliação
Receber pais, pacientes e 
responsáveis
Auxiliar e dar
Compreensão sobre 
O motivo e necessidade
Planejar as
Entrevistas seguintes
Primeiro 
Contato
Crianças
1º com os responsáveis
e após com a criança
Adolescente
1º com o adolescente e 
após com os responsáveis
Outras fontes
Autorização do paciente e seus 
responsáveis, como familiares, 
professores e outros profissionais
Adultos
Com o próprio paciente
1 - Quais técnicas 
e testes podem 
ser utilizados?
3 – Qual a 
capacidade de 
comunicação?
2 – Qual o nível de 
compreensão?
4 – Se faz uso de 
lentes ou 
aparelhos 
auditivos?
5 – Algum 
problema de visão 
ou dificuldade 
motora?
6 – É destro ou 
canhoto?
7 – Qual 
escolaridade?
8 – É alfabetizado?
Tipos de 
entrevistas
Condições da 
entrevista
Técnicas de 
entrevistas 
Semiestruturada
(semiaberta)
Táticas para 
verbalizar
Aberta
(livre)
Estruturada
(fechada)
- Roteiro mais flexível
- Permite que o 
entrevistador mude a 
ordem das perguntas
- Possibilita que o 
entrevistado fale os 
aspectos que vão além 
dos objetivos
- Sem roteiro
- Pode falar livremente
- Mais usados em 
processos terapêuticos
- Roteiro mais rígido
- Não permite que o 
entrevistador mude a 
ordem das perguntas
- Não possibilita que o 
entrevistado fale os 
aspectos que vão além 
dos objetivos
I – Preparar o gravador
(se permitido)
III – Explicar sobre qual 
atividade será conduzida
II – Adequar o ambiente 
físico (espaço entre 
cadeiras e poltronas)
IV – Verificar as 
informações necessárias
V – Avaliar a 
desejabilidade social
“Deseja dizer 
algo mais?”
“Sim...”
“E então...”“Humrum”
“Há algo mais que gostaria 
de dizer sobre isto?”
“Sobre aquele aspecto que 
você comentou, pode me 
dizer como se sentiu?”
Tipos e objetivos 
das entrevistas
Forma lúdica
Entrevista 
inicial
Anamnese
Conteúdo e 
processo
Devolutiva
- Adolescentes
- Crianças
- Responder as dúvidas 
do avaliando
- Explicar o processo
- Fechamento do
contrato de trabalho
- Razões para
solicitação da
avaliação e quem a
solicitou
- História psicológica 
passada do paciente 
e seus familiares
- Comunicar os 
resultados da avaliação
- Entrevista final e dar 
ciência dos resultados
- Fazer recomendações 
pertinentes
- Informações de fatos 
narrados pelo avaliando
- Fatos relevantes ao
avaliador.- Nome
- Idade
- Estado civil
- Condição socioeconômica
- Histórico de tratamentos
médicos e psicológicos
Tipos de testes
1 – Precisão ou 
fidedignidade
Características
Aplicabilidade
2 – Validade
3 – Padronização 4 – Normatização
PsicométricosProjetivos
- Concretos e
observáveis
- São mais padronizados
- Correção a partir de 
análise estatísticas
- Dinâmicos e não 
observáveis
- Subjetividade do 
avaliador
- Considera os 
comportamentos não 
observáveis
Psicologia clínica
Psicologia da 
saúde/hospitalar
Psicologia escolar e 
educacional
Neuropsicologia
Psicologia forense
Psicologia do trabalho e 
das organizações
Psicologia do esporte
Psicologia 
social/comunitária
Psicologia do transito
Orientação profissional
Competências
e cuidados da avaliação
psicológica e dos testes
1 - Conhecer os 
aspectos 
históricos em 
âmbito nacional 
e internacional
3 – Considerar os 
aspectos éticos
2 - Conhecer a 
legislação pertinente
4 – Saber avaliar se há 
condições de espaço 
físico adequado
5 – Ser capaz de 
compreender a 
avaliação enquanto 
processo
6 – Ter conhecimento 
sobre função, origem, 
natureza e uso dos 
testes
7 – Ter conhecimento 
sobre o processo de 
construção de 
instrumentos
8 – Ter conhecimento 
sobre validade, precisão, 
normatização e 
padronização
9 – Saber escolher e 
interpretar tabelas 
normativas dos manuais
10 – Ter capacidade 
crítica para refletir as 
consequências sociais
11 – Saber 
avaliar 
fenômenos 
humanos
12 – Ter
conhecimento
sobre os testes 
psicométricos
13 – Ter
conhecimento
sobre os testes 
projetivos
14 – Saber administrar, 
corrigir, interpretar e 
redigir os resultados de 
testes
15 – Saber selecionar 
instrumentos técnicas
16 – Saber planejar uma 
avaliação
18 – Identificar e 
conhecer peculiaridades 
de diferentes contextos
19 – Saber estabelecer 
rapport
17 – Planejar processos 
avaliativos de forma 
coerente
20 – Conhecer 
teoria e conduzi-
las na entrevista
21 – Conhecer 
teoria e conduzi-las 
no comportamento
22 – Identificar 
as possibilidades 
de uso e 
limitações
23 – Saber 
comparar e 
integrar 
informações de 
diferentes 
fontes obtidas
24 – Fundamentar 
teoricamente os 
resultados 
decorrentes
25 – Saber 
elaborar 
laudos e 
documentos
26 – Saber 
comunicar 
resultados 
decorrentes da 
avaliação

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.