Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Semiologia Glândula Mamária Ruminante

Pré-visualização | Página 1 de 1

Semiologia Glândula Mamária Ruminante 
- Produção de leite dos ruminantes, tem relação com a alimentação humana.
❖Estruturas : 
- Úbere: conjunto de glândulas e tetos 
- Parênquima: tecido secretório (epitélio secretório alveolar) 
- Estroma: tecido conjuntivo (células mioepiteliais(recobre os alvéolos , adipócitos e fibroblastos)
 ❖ Localização: 
• Inguinal: bovinos, ovinos, caprinos, equinos e baleias 
• Torácica: primatas e elefantes
 • Ventral: suínos, roedores e carnívoros
- Em vacas a secreção é apocrina e pequenos ruminantes merocrinas .
>Gl são separadas uma da outra por um tecido conjuntivo , ou seja cada glândula mamaria é um individuo , ou seja se algo acontecer com uma gl não passa para outra .
>A glândula mamaria produzem o leite que esta no parênquima glandular , assim preciso de chegada de sangue intensa dentro do parênquima glandular , pois os nutrientes chegam pelo sangue . 
• TRAJETO = dps de produzido , as cel mioepiteliais se contraem e o leite produzido nos alvéolos vão em direção ao ductos e desembocam em uma cisterna da gl (recipiente), em seguida o leite vai para a cisterna do teto e de lá atravessa o orifício do teto e chega ao ambiente externo 
> Bovinos: úbere (conjunto de gl mamarias )= quatro glândulas mamárias (dois pares) independentes morfológica e funcionalmente, localizadas na região inguinal. 
>“quarto” (o termo refere-se a um quarto do úbere ou da mama), considerando-a formada por quatro glândulas mamárias, assim designadas: anteriores e posteriores direita e esquerda. 
>Nos pequenos ruminantes (cabras e ovelhas): úbere de duas glândulas mamárias, geralmente designadas por metades – esquerda ou direita. 
> As quatro glândulas mamárias das vacas, anatômica e funcionalmente independentes, apresentam a separação entre quartos contralaterais, formada por lâmina de tecido fibroelástico, constituindo o ligamento médio do órgão, responsável por sua fixação na linha branca abdominal. 
> Não existe, no entanto, uma estrutura anatômica definida separando os quartos anteriores dos posteriores.
• Sistema coletor de leite: orifício do teto, canal do teto (esfíncter), roseta de Fürstenberg, cisterna do teto, cisterna da glândula, grandes ductos, lobo, lóbulos e alvéolos ou ácinos (unidade básica funcional)
> O suporte do sangue para a produção de leite nas glândulas começa no coração pela a aorta caudal direcionando ate as artérias ilíacas chegando nas aterias pudendas externas e depois nas artérias mamarias que se ramificam em ramos craniais e caudais ate se tornarem capilares e fornecer nutrientes que as cels dos alvéolos precisam para a formação do leite que que depois de ramifica .
> Para o retorno venoso para o coração gl mamaria – coração 
• Suprimento sanguíneo: úbere coração
 • veias satélites, veias pudendas externas, veias ilíacas externas e desembocam na veia cava caudal. 
• Veias abdominais subcutâneas que sesembolcam na , veia cava caudal.
 • Superfície lateral do úbere, superfície medial da coxa, veia safena desemboca na veia cava caudal e para o coração – pulmão9oxigena0 – coração 
- Como tem a chegada muito grande na glândula mamária , tem o extravasamento de liquido do vaso para o interstício , assim ocorre a remoção do liquido pelo sistema linfático.
 Linfa: extensa rede de vasos linfáticos linfonodos retromamários linfonodos inguinais profundos veia cava caudal.
> Suprimento nervoso : Suprimento nervoso: nervos sensitivos aferentes (ramos nervos lombares; inguinal; perineal superficial, ramo do pudendo) participam da ejeção do leite.
 
• nervos sensitivos eferentes (plexo simpático lombar) induz vasoconstrição. Importante para o leite não sair com sangue .
 >Fase Peri parto – se inicia do decimo quarto dia antes da parição ate o decimo terceiro dia após o parto . Essa fase a gl mamaria esta em grande atividade gerando o aumento de volume da gl mamaria , e é fisiológico desde que esse edema não ultrapasse o decimo terceiro dia .
> Edema da gl mamaria = MOJO , pode esta bem perto do parto .
>Fase de lactação = dura em media 305 dias 
• Importância aleitamento neonato – para adiquirir imunidade passiva 
• Secreção do leite => regulação neuro-hormonal 
• Prolactina - secreção do leite - aumento no final da gestação 
• Ocitocina – liberada por um estímulo reflexo, ordenha ou sucção
 • - nervo inguinal – medula espinhal – hipotálamo
 • - neuro-hipófise – ocitocina – sangue
 • - contração céls mioepiteliais e relaxamento do orifício do teto >
 • > ejeção do leite.
> Número de glândulas
 - Dimásticos (2) = caprinos, ovinos, equinos 
- Polimásticos = bovinos (4), cadela (8 á 10)
> Raças 
- Corte – aleitamento adequado crias 
- Leite – aleitamento crias + excessiva secreção para a economia pecuária 
Anamnese
A anamnese pode ser inquiridora ou espontânea, procurando resgatar todo o histórico reprodutivo do animal.
 Deve-se, inicialmente, questionar: 
> Quantos partos a fêmea já teve? 
∘Nulípara: nunca pariu
 ∘ Primípara: um trabalho de parto 
∘ Plurípara: vários trabalhos de parto
 - Os partos foram normais ou distócicos (parto difícil, laborioso)? 
-Cirurgias anteriores ou exames realizados (p. ex., ovariectomia, biopsia) 
-Aparecimento e duração dos sinais clínicos 
-Uso prévio ou vigente de anticoncepcionais
 -Tratamentos realizados e evolução
Exame Físico Geral
• Geral 
- Exame glândula mamária minucioso 
-Prognóstico depende Diagnóstico precoce
• Examinar úbere 
- Pele 
- Parênquima glandular 
- Tetos 
- Linfonodos 
- Características do leite
 • Inspeção: pele do úbere e tetos
 - lesões (úlceras, descamações, papilomas, fístulas); 
- coloração (congestão, cianose); 
 alteração de tamanho (aumento/diminuição, generalizado/localizado) 
- alteração de forma (inserção, assimetrias, relaxamento de ligamentos).
Relaxamento de ligametos = teto perto do chão
Exame Físico Especifico
 • Tetos 
- Número: 1 teto – 1 glândula - Politelia - Polimastia -Verificar supranumerários: comunicação c/ glândula 
-Tamanho - maiores em vacas muitas lactações - Telites: tumor e dor
 • Palpação
- orifício do teto
 - Canal do teto
-cisterna teto
-Linfonodos retromamário
 • Consistência e elasticidade
 - Pregueamento pele 
-Sinal de Godet: edema fisiológico (mojo) X patológico 
- Consistência parênquima: macio (normal), pastosa (agudo) e dura (crônico)
 • Linfonodos 
- Alteração depende intensidade processo 
- calor, dor, tumor = processo agudo
 - endurecimento, insensibilidade = processo crônico