A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
Estagio ENSINO FUNDAMENTAL

Pré-visualização | Página 1 de 3

CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER 
 
 
 
 
JANAÍNA GONÇALVES DE SIQUEIRA 
2286500
 
 
 
 
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO HÍBRIDO ENSINO FUNDAMENTAL
 
 
 
 
 
 
PORTO ALEGRE,2020 
SUMÁRIO 
 
1. INTRODUÇÃO	3 
2. DESENVOLVIMENTO	...... 4
2.1 Estado da arte	 6
2.2. Campo externo remoto – Análise Imagética	8 
2.3 Material didático: criação e reflexão	10 
2.4 Prática do campo e as teorias - Práxis	18 
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS	22 
4. REFERÊNCIAS	22 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
INTRODUÇÃO
 O principal objetivo deste Estágio é por em prática o que foi aprendido na teoria até o momento, estagiar mesmo que de forma remota nós traz experiências que nos fazem perceber a quanto a teoria é importante quando entramos em um campo desconhecido porém tão familiar. É enriquecedor para nós futuros pedagogos a experiência que se obtém através do Estágio,o relatório em questão condiz a realização do estágio de hibrido na modalidade ensino apresentado a UNITER, uma opção para que nós os estudantes em formação tivessemos uma chance de encerrarmos este ciclo sem maiores prejuízos causados pelo contexto atual em que vivemos em meio a pandemia.Como se sabe o estágio é uma atividade fundamental para a formação profissional dos indivíduos. 
 O estágio é um espaço de construções significativas no processo de formação de professores, um profissional com atitude investigativa para lidar com as situações que se apresentam. O momento é de necessidade de professores com formações e perfis diferentes de década a trás remete-nos a fala de Tardif (2002) quando destaca que o professor é alguém que deve conhecer sua matéria, sua disciplina, além de conhecer certos conhecimentos relativos.
 O local estagiado foi uma escola Estadual que chamarei pelo nome fictício de “Lima” que atende alunos do primeiro ao nono ano, nos turnos da manhã e tarde, por meio remoto, através do grupo de whatsapp com os alunos da turma 6⁰B, da plataforma Zoom e também pela plataforma digital Google classrom um sistema de gerenciamento de conteúdo para escolas que procuram simplificar a criação, a distribuição e a avaliação de trabalhos. Ele é um recurso do Google Apps para a área de educação, uma ferramenta que tem se mostrado uma alternativa tanto para a escola quando para os aluno para que não tenham tantos prejuízos educacionais devido ao fechamento das escolas causada pela pandemia mundial, (covid-19). 
 A produção conceitual do presente relatório tratará das atividades desenvolvidas no ensino fundamental na parte da tarde com a turma do 6⁰ ano,uma das alternativas que a escola teve foi que as atividades on-line funcionassem nos horários em que as crianças teriam aula no horário presencial, para que assim pudessem continuar com a rotina na qual as crianças já estavam acustumadas. Fazendo assim com que a transição do 5⁰ para o 6⁰ ano,fosse menos complicado para elas.
2.DESENVOLVIMENTO
 O presente relatório tem como objetivo relatar análises e reflexões que foram observadas no contexto atual através de observação participava remota com a turma do 6⁰ ano do ensino fundamental e suas áreas de conhecimento. Está série é a primeira etapa do fundamental 2,e a inclusão das crianças e adolescentes nas séries finais, além disto também é uma fase de transição para os alunos que antes tinham a penas um professor(a),agora tem vários. Está fase transitória não deve ser vista com um problema para escola e nesta hora que ela deve apoiar alunos e mostrar a nova realidade que terão no próximo ano. A escola LIMA tem o projeto chamado sexto ano estou chegando no qual a professora do quinto ano leva a turma do 5⁰ ano para conhecer o espaço, a salas, e os professores de cada matéria do sexto ano, participando de algumas aulas aleatórias e observando como será a próxima série se passarem de ano. Além de terem que se acustumar com os horários que agora são períodos divididos por matérias e que cada matéria tem um professor. também é o período que muitos dos alunos estão entrando na adolescência período que é complicado para muitos deles. 
 Segundo Elias (1989 ), a transição entre as séries escolares é entendida como um conjunto de demandas que requerem esforço adaptativo em cinco domínios ou tarefas: (a) ajuste às mudanças nas definições de papéis e comportamentos esperados; (b) restabelecimento das redes sociais; (c) reorganização dos recursos de apoio pessoal e social; (d) desenvolvimento de reavaliação cognitiva da vida diária e ações antecipadas; € lidar com o estresse associado às incertezas. 
 Para abranger as competências e habilidades a serem desenvolvidas durante essa fase tão complexa, divide-se a etapa do Ensino Fundamental entre os Anos iniciais (1º ao 5º Ano) e os Anos finais (6º ao 9º Ano). A abordagem pedagógica nessas duas etapas apresenta várias características comuns. Nos Anos finais do Ensino Fundamental, no entanto, ela se direciona cada vez mais para a intenção de despertar a autonomia e o protagonismo dos estudantes, preparando-os para o ingresso no Ensino Médio.
2.1 Estado da arte 
 A elaboração da proposta Pedagógica feita expecificamente no período da tarde nos horários das 13:00 às 16:00 com a turma do sexto ano B, através do grupo de whatsapp, e do classrom e com o auxílio da plataforma zoom um serviço de videoconferência que é uma grande ferramenta para auxiliar neste novo normal,além de ser útil para reuniões da escola com os pais , também me ajudou muito nesta etapa de estudo pois, além de observar as aulas tive a oportunidade de interagir com os alunos que estavam fazendo as atividades. Esta experiência para eles foi tão nova quanto foi para mim. Com o isolamento social causado pela pandemia do coronavírus (COVID-19), as professoras fazem possível para tentar tornar as aulas atrativas apesar dos poucos recursos que as escolas públicas oferecem gravando muitas vezes as aulas de sua própria casa com sua internet particular, buscando novas ferramentas e renovando sempre que podem,para que as crianças se distraiam bom menos possível com as interferência da rua e da própria casa do aluno,que na maioria das vezes tem irmãos que também estão fazendo atividades escolares na mesma escola ou em outras. Faz-se assim de extrema Importância então, ao meu ver que, como profissionais da educação, libertemo-nos de manuais didáticos e deixemos de lado formas convencionais de “transmissão de conhecimento”. Essas modificações implicam a adoção e aceitação de novas tecnologias (computadores, softwares, Internet, etc) como ferramentas pedagógicas que, aliadas ao trabalho do professor e do aluno e, sendo representativas do contexto social em que estes se encontram inseridos, despertem neles as capacidades de construção e organização dos conhecimentos, aprendendo assim a compartilhá-los. Reinventando sua prática, o professor se torna relfexivo sendo assim:Freire (2018, p. 43) afirma: superar as práticas tradicionalmente instituídas e usualmente inquestionadas, ao orientar a constituição de uma atitude crítica de formação que concebe a distância entre o sonhado e o realizado como um espaço a ser ocupado pelo ato criador, considerando que assumir coletivamente esse espaço de criação abre possibilidades para que se consolidem propostas transformadoras e ineditamente viáveis. 
 Vale ressaltar que há crianças com necessidades distintas, com alguma dificuldade ou característica particular momentânea. Sensibilidade também nas atividades que estão sendo realizadas seja com facilidade ou dificuldade extra. E para isso, que se lance mão da flexibilidade para facilitar ou dificultar alguma atividade, ou ainda, que se interrompa o que não esteja transcorrendo bem ou rendendo bons frutos 
 Além de todo o esforço dos professores para que as aulas on line sejam as mais produtivas possíveis, a escola também disponibiliza matérias impressos para auxiliar os alunos que tem pouco ou nenhum acesso a Internet. Mesmo com os esforços dos