A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
TABELA CAUSAS DE DOR ABDOMINAL CRÔNICA - EPIDEMIO, FISIOPATO, CLÍNICA, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

Pré-visualização | Página 1 de 1

VICTORIA CHAGAS 
 SII – síndrome intestino irritável DISPEPSIA FUNICIONAL SÍNDROME ADERÊNCIAL ENDOMETRIOSE 
 
 
 
EPIDEMIO 
- Mais comum em mulheres → 2:1 
- 10-20% dos jovens adultos 
- Ansiedade e hábitos de vida podem 
aumentar os sintomas 
- Prevalente em idosos 
- Mais comum em mulheres 
 
- Principal causa de obstrução 
intestinal no adulto 
- Mais comum em mulheres 
- Fatores de risco: endometriose, 
apêndice, infecção, SII, cirurgias 
prévias. 
- Causa mais comum de DPC 
- 25-35 anos 
- Fatores de risco: nuliparidade, 
menarca precoce e menopausa 
tardia, malformações uterinas, ↓ 
IMC, genética 
 
 
 
 
 
FISIOPATO 
- Disfunção da motilidade, 
hipersensibilidade visceral, atividade 
imune, desregulação no eixo cérebro-
intestino, alteração da flora intestinal, 
resposta ao estresse, vias anormais de 
serotonina 
- Após infecção como a gastroenterite 
 
- Alteração da função motora gástrica, 
aumento da sensibilidade visceral, 
disfunção autonômica, alterações 
hormonais 
- Peritônio → células mesoteliais 
→ agressão → resposta 
inflamatória → fibrina + cascata 
da coagulação → cicatrização → 
aderências → dor 
- Menstruação retrógada, 
propagação linfática e vascular, 
metaplasia celômica, teoria 
iatrogênica. 
 
 
 
CLÍNICA 
- Desconforto abdominal e flatulências 
- Muco nas fezes 
- Urgência retal, pirose 
- Náuseas e vômitos 
- Alternância entre diarreia e constipação 
 
- Síndrome da dor epigástrica: dor 
epigástrica incomoda e/ou queimação 
epigástrica 
- Síndrome da angústia pós-prandial: 
plenitude pós-prandial incômoda e 
saciedade precoce 
- Quando sintomático: dor 
abdominal, alteração no ritmo 
intestinal, náuseas e vômitos, 
dispareunia, infertilidade, 
obstrução intestinal. 
- Dor pélvica crônica 
- Dismenorreia 
- Sangramento anormal 
- Dispareunia 
- Infertilidade 
- Fadiga crônica e dor lombar 
 
 
 
 
 
DIAGNÓSTICO 
- Clínico por critérios de ROMA lV: dor 
relacionada à defecação, mudança na 
frequência e aparência das fezes, com 
início >6 meses 
- Excluir outros motivos por exame a 
ausência de sinais de alerta como: >50 
anos, sangramento, perda ponderal, 
história família, massa palpável... 
 
- Clínico por exclusão de outras 
doenças por exames e sinais de 
alarme 
- Padrão-ouro: endoscopia digestiva 
alta 
- Roma lV: Início dos sintomas há 6 
meses. ausência de doença estrutural 
e um ou mais critérios nos últimos 3 
meses. 
- Clínica 
- USG, TX e TC 
- Padrão ouro: laparoscopia 
- Clínica + exames de imagem 
- B-hCG 
- Hemograma 
- USG TV com preparo intestinal 
- Padrão ouro: laparoscopia 
 
 
 
 
 
 
TRATAMENTO 
- Mudanças na alimentação como: pobre 
em gorduras e alimentos produtores de 
gás, maior ingestão de água e fibras, 
refeições pequenas, intolerâncias dessem 
ser reconhecida. 
=> Medicamentos: 
- Trimebutina 200 mg, 2/3x ao dia antes 
das refeições 
- Antiespasmódico: Hioscina 1 a 2 
comprimidos (10-20 mg) 30 min < de 
comer 
- Tegaserod(constipação): 6mg 2x/ dia 
- Loperamida (diarreia): 2-4 mg 3x/dia 
- Antidepressivo: duloxetina (60 mg/dia) 
ou amitriptina (75 mg/dia) 
 
- Mudança de hábitos alimentares 
como comer menos e mais vezes e 
evitar alimentos gordurosos 
- Horas adequadas de sono, 
atividades físicas e suspensão do 
tabagismo 
=> Medicamentos: 
- Omeprazol 20mg 2x ao dia por 14 
dias 
- Ranitidina 150 mg/dia 
- Se h. pylori: amoxicilina + 
clavulanato de 8 em 8 horas por até 14 
dias no início da refeição 
- Se obstrução ou infertilidade: 
laparoscopia 
- Se dor crônica e sintomas 
comuns: paracetamol quando 
sentir dor (máx.4000 mg/dia), 
antiespasmódico como Hioscina 
(10-20 mg 30 min < de comer) e 
antigases como Simeticona (máx. 
500 mg/dia) quando preciso. 
- Ibuprofeno 600mg 3 ou 4 vezes 
ao dia quando preciso 
- Anticoncepcional de 6-12 
meses de melhor escolha para 
paciente 
- Laparoscopia ou histerectomia 
para casos graves