A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Biomateriais aplicados na substituição óssea

Pré-visualização | Página 1 de 1

R A Q U E L B E S S A 
Biomateriais aplicados na 
Núcleo de Pesquisa em Cirurgia e 
Traumatologia Bucomaxilofacial 
P
ir
e
s
, 
T
.I
, 
e
t 
a
l.
 2
0
1
8
. 
Redução óssea 
Perca do elemento dentário ou doença periodontal 
Elaboração de um material, que pode ser natural ou 
sintético, que repara determinados tecidos e funções 
Estimulam uma resposta adequada dos mesmos 
P
ir
e
s
, 
T
.I
, 
e
t 
a
l.
 2
0
1
8
. 
•Exodontia 
•Alterações 
dimensionais no 
processo 
alveolar 
•Defeitos ósseos que 
prejudicam a 
instalação de 
implantes 
•Volume ósseo 
insuficiente 
•Necessidade de 
substituição óssea 
Defeito ósseo de 
três paredes 
Defeito ósseo de 
duas paredes 
Defeito ósseo de 
uma parede 
Lesão de furca 
Defeito circular 
D e f e i t o e n v o l v e n d o 3 p a r e d e s ó s s e a s 
• F a v o r á v e l p a r a r e g e n e r a ç ã o 
S i t u a ç ã o l i m i t e e n t r e o d e f e i t o d e u m a 
e d u a s p a r e d e s ó s s e a s 
• P r e v i s i b i l i d a d e d e s u c e s s o r e d u z i d a 
F
o
n
te
: 
H
o
rn
, 
K
. 
S
, 
.e
t 
a
l.
 2
0
1
1
. 
O que seria o 
substituto ósseo 
ideal? 
Não 
 existe! 
• Bioreabsorvível 
• Biocompatível 
• Propriedades osteogênicas, osteocondutoras 
e osteoindutoras 
• Fisicamente e quimicamente semelhante ao osso 
• Fornecer cálcio e fosfato 
• Microporoso 
• Capacidade de manutenção do espaço e 
estabilidade biomecânica durante o período 
inicial de cicatrização 
P
ir
e
s
, 
T
.I
, 
e
t 
a
l.
 2
0
1
8
. 
Substituição óssea 
Biomateriais 
Naturais Sintéticos 
Autógeno 
Homógeno 
Heterógeno 
Polímeros 
Cerâmicos 
Metais 
Lucio , T.C, et a l . 
2016. 
Fidel is , R.F, e t a l . 
2012. 
Quanto à origem 
Quanto à função 
Quanto à origem 
Autógenos Homógenos Xenógenos Alógenos Mistos 
Osso 
pertence ao 
doador 
Osso 
pertence a 
Indivíduos da 
mesma 
espécie 
Osso 
pertence a 
Indivíduos de 
espécies 
diferentes 
Materiais 
sintéticos ou 
inorgânicos 
Combinação 
de substâncias 
capazes de 
ativar a 
osteogênese 
P
ir
e
s
, 
T
.I
, 
e
t 
a
l.
 2
0
1
8
. 
Quanto à função 
Osteogênicos Osteoindutores 
Possuem osteoblastos 
viáveis ou células 
mesenquimais 
indiferenciadas capazes 
de se diferenciar em 
osteoblastos e 
produzir matriz óssea. 
Induzem a migração de 
células mesenquimais 
indiferenciadas que se 
diferenciarão em 
osteoblastos para 
produção de novo osso. 
S
a
n
to
s
, 
A
. 
H
, 
e
t.
 A
l.
 2
0
2
0
. 
Osteocondutores 
Matriz ou arcabouço para 
favorecer a migração de 
vasos sanguineos e células 
mesenquimais 
indiferenciadas que mais 
tarde se diferenciarão em 
osteoblastos para a 
produção de matriz óssea. 
Características ideais do 
biomaterial 
• Produzir osso 
• Capacidade de remodelar o osso imaturo em osso maduro 
• Manutenção do osso maduro sem perda da função 
• Habilidade para estabilizar implantes 
• Possuir um baixo risco de infecção 
• Ser eficaz 
• Ter um alto nível de segurança 
Fidel is , R.F, e t a l . 
2012. 
Objetivos T R ATA R 
AU M E N TA R 
R E E S TA B E L E C E R 
a função de qualquer tecido 
biológico que tenha sido lesionado 
ou perdido. 
Fidel is , R.F, e t a l . 
2012. 
Enxerto autógeno 
• Traz consigo células osteogênicas 
• Aceitação biológica 
• Compatibilidade tecidual 
• Não apresenta risco de rejeição pelo 
paciente 
• Mostra resultados previsíveis 
Vantagens 
Desvantagens 
• Necessidade de um segundo sítio cirúrgico 
• Riscos cirúrgicos 
• Desconforto pós-operatório 
• Alto grau de reabsorção (principalmente nos 
três primeiros meses) 
Fidel is , R.F, e t a l . 
2012. 
 Substitutos xenogênicos em combinação com uma 
membrana de colágeno é hoje considerado como o 
método mais usado e bem documentado para o aumento 
ósseo localizado em defeitos alveolares com instalação 
simultânea de implantes. 
Pires , T. I , e t a l . 2018. 
Bio Oss 
• Hidroxiapatita bovina 
• Não há necessidade de área doadora 
• Não é um material osteogênico e 
osteocondutor 
• Sistema de poros interconectados 
Fidel is , R.F, e t a l . 
2012. 
Isolamento tecidual 
Membrana 
Reabsorvíveis Não reabsorvíceis 
Colágeno 
Cortical óssea bovina 
Poliglactina 910 
Politetrafluoretileno 
expandido (PTFe) 
Titânio 
Lucio , T.C, et a l . 
2016. 
Isolamento tecidual 
Membrana 
Reabsorvíveis 
Colágeno 
Cortical óssea bovina 
Poliglactina 910 Titânio 
Lucio , T.C, et a l . 
2016. 
Isolamento tecidual 
Membrana 
Não reabsorvíceis 
Politetrafluoretileno 
expandido (PTFe) 
Titânio 
Lucio , T.C, et a l . 
2016. 
Membrana de colágeno 
• Propriedades hidrofílicas 
• Não requer um segundo procedimento 
cirúrgico para remoção 
• Não é susceptível à infecção 
Fidel is , R.F, e t a l . 
2012. 
Biomateriais e 
suas aplicações 
Levantamento do assoalho do seio maxilar com 
uso de biomateriais 
I n s u f i c i ê n c i a ó s s e a 
 n a r e g i ã o 
A u s ê n c i a d e a l t u r a 
e l a r g u r a ó s s e a 
n e c e s s á r i a 
Re g i ã o p o s t e r i o r d e 
m a x i l a é a á r e a 
c o m m e n o r 
d e n s i d a d e ó s s e a 
Lucio , T.C, e t a l . 
2016. 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
Manutenção de contorno gengival 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
Previnir reabsorções de enxertos autógenos 
Fonte : Dr. Phelype Maia 
A substituição óssea por meio de biomateriais está indicada para 
reconstrução de defeitos ósseos, enquanto a membrana auxilia esse 
processo fazendo um isolamento tecidual. Para que o tratamento seja 
um sucesso são avaliados critérios individuais do paciente. 
R
e
fe
rê
nc
ia
s 
• Lucio, T. C. (2016). Levantamento do assoalho do seio maxilar com o uso de 
biomateriais: revisão de literatura. 
 
• Fidelis, R. R., & Barreto, M. (2012). Reabsorção do enxerto ósseo autógeno 
associado a biomaterial e rog: revisão de literatura. 
 
• SOARES, M. V. R. (2015). Biomateriais utilizados na prática odontológica: uma 
revisão de literatura. Monografia)-Curso de Odontologia da Universidade 
Estadual de Londrina, Londrina. 
 
• Horn, K. S. (2011). O uso de biomateriais em implantes fenestrados: uma 
revisão atual. 
 
• dos Santos, A. H., Amorim, R. H., Dietrich, L., de Assis Costa, M. D. M., de 
Pársia Gontijo, J. M., da Silva, G. R., & Gontijo, G. R. (2020). PRINCIPAIS 
BIOMATERIAIS UTILIZADOS NA TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE SEIO 
MAXILAR. Revista de Odontologia Contemporânea, 4(1), 42-55. 
raquelbessaa28@gmail.com