A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Sistema cardiovascular e Diurético

Pré-visualização | Página 1 de 2

SISTEMA CARDIOVASCULAR 
PEQUENA CIRCULAÇÃO 
Caminho que o sangue percorre do coração aos 
pulmões, e dos pulmões ao coração, o sangue venoso é 
bombeado do ventrículo direito para a artéria pulmonar, 
que se ramifica de maneira que uma segue para o 
pulmão direito e outra para o pulmão esquerdo. 
Já nos pulmões, o sangue presente nos capilares dos 
alvéolos libera o gás carbônico e absorve o gás oxigênio. 
Por fim, o sangue arterial (oxigenado) é levado dos 
pulmões ao coração, através das veias pulmonares, que 
se conectam no átrio esquerdo. 
GRANDE CIRCULAÇÃO 
O caminho do sangue, que sai do coração até as demais 
células do corpo e vice-versa. 
No coração, o sangue arterial vindo dos pulmões, é 
bombeado do átrio esquerdo para o ventrículo esquerdo. 
Do ventrículo passa para a artéria aorta, que é 
responsável por transportar esse sangue para os 
diversos tecidos do corpo. 
Assim, quando esse sangue oxigenado chega aos 
tecidos, os vasos capilares refazem as trocas dos 
gases: absorvem o gás oxigênio e liberam o gás 
carbônico, tornando o sangue venoso. 
Por fim, o sangue venoso faz o caminho de volta ao 
coração e chega ao átrio direito pelas veias cavas 
superiores e inferiores, completando o sistema 
circulatório. 
 
 
SÍTOLE E DIÁSTOLE 
A sístole é a fase de contração do coração, onde o 
sangue é bombeado para os vasos sanguíneos, já a 
diástole é a fase de relaxamento, fazendo com que o 
sangue entre no coração. 
 
 
ICCD E ICCE = Insuficiência Cardíaca Congestiva D e E. 
PRÉ-CARGA: 
Quantidade de sangue que entra no coração = pressão 
diastólica fina = maior volume ejetado. 
→ Maior pré-carga = maior o volume ejetado do 
coração. 
→ Menor pré-carga = menor volume ejetado do 
coração. 
PÓS-CARGA: 
O quão difícil é o sangue sair do coração = resistência 
vascular periférica = arteríolas = menor volume ejetado. 
→ Maior a pós-caga = menor o volume ejetado do 
coração. 
→ Menor a pós-carga = maior o volume ejetado do 
coração. 
DÉBITO CARDÍACO: 
Volume de sangue ejetado do coração em 1 minuto. 
→ 20% do DÉBITO CARDÍACO vai para o rim. 
PARA ALTERAR O DC: 
→ Contratilidade (inotropismo) 
→ Pré-carga 
→ Pós-carga 
→ Conotropismo (FC) 
Inotrpismo e pré-carga = influenciam no aumento do DC. 
Pós-carga = diminui o DC, porém se baixar o volume, 
aumenta o DC. 
VASODILATADORES: 
→ Inibidores de ECA = Enzima Conversadora de 
Angiotensina = - angiotensina II = fazer uma 
vasodilatação = diminui a pós-carga = + sangua vai 
conseguir ir para a aorta = - aldosterona = - reabs. 
DE Na+ e H2O = diminuir a pré-carga. 
→ SISTEMA RENINA ANGIOTENSINA ALDOSTERONA. 
• Vasoconstrição Periférica = ANGIOTENSINA II = + 
sangue disponível da aorta e menos sangue nos 
órgãos, com isso + sangue vai conseguir entrar no 
rim, para aumentar a pressão arterial. 
• Cai no sangue e reage com a medula da adrenal, que 
libera a aldosterona (mineralocorticóide), ela age no 
rim, reabsorve um pouco de água e sódio e devolve 
para o sangue, pois nem toda água que vai para o 
rim vai para a urina = +SANGUE 
• ANGIOTENSINA I e ECA = quando vai para os 
capilares pulmonares se encontra com o ECA, que a 
quebra e a transforma em ANGIOTENSINA II. 
 
→ CAPTOPRIL, BENAZEPRIL e ENALAPRIL = precisam 
passar pelo fígado para ficar ativos. 
→ LISINOPRIL = já é um fármaco ativo (não precisa 
passar pelo fígado). 
→ ANLODIPINA = vaso dilatador arterial = bloqueador 
de canais Ca2+. 
→ HIDRALAZINA = vasodilatador arteriolar = aumento 
de concentração de prostaciclina. 
→ NITRATOS (Nitroglicerina, Nitroprussiato de sódio e 
Dinitrato de isossorbida) = aumenta óxido nítrico – 
relaxamento da musculatura lisa vascular = usados 
em situações emergenciais – EX: edema pulmonar 
cardiogênico. 
INOTRÓPICOS: 
Fármacos que aumentam a força de contração do 
coração = inotrópicos + ou que tem inotropismo+ 
→ Pode ser chama também de GLICOSÍDEOS 
CARDÍACOS 
DIGITÁLICOS (Digoxina): 
Faz initopismo+, aumentando a força de contração 
do coração. 
→ Inotropismo+ e Cronotropismo- sempre acontecem 
em conjunto. 
→ Bom pra TAQUIARRITMIAS ATRIAIS ou 
SUPRAVENTRICULAR. 
→ Aumenta o estímulo parassimpático, tanto no nodo 
sinusal quanto no nodo átrio ventricular, que vai 
diminuir a frequência cardíaca. 
• Margem de segurança estreita = é uma dose muito 
baixa e se errar na dosagem a chance de 
intoxicação é enorme = vômito e diarreia e arritmia 
graves. 
• Inibe a enzima Na+ - K+ - ATPase (bomba de sódio 
potássio, gasto de ϟ) = aumento de cálcio intracelular 
= miocárdio = +cálcio +força de contração do musculo 
cardíaco = com a inibição da bomba o sódio não sai da 
cél., o sódio de fora não entra e o cálcio de 
dentronão sai = INOTROPISMO+ 
• Aumenta atividade parassimpática nos nodos AS e 
AV = CRONOTROPISMO- 
• CONTRA-TRANSPORTADOR SÓDIO-CÁLCIO = 
transportador secundário, é quando pega duas 
moléculas e joga em direções opostas, uma pra 
dentro da cél. (SÓDIO) e outra fora da cél. (CÁLCIO). 
PIMOBENDAN: 
→ Aumenta a força de contração do coração, faz 
vasodilatação, com isso + sangue vai pra aorta e - 
sangue volta para o átrio 
→ Inibe fosfodiesterase 111 (m. liso vascular) = diminui 
cálcio intracelular = VASODILATAÇÃO. 
→ Inibe fosfodiesterase 111 (m.e.c.) = libera cálcio retículo 
sarcoplasmático = INOTROPISMO+ = +sangue vai pra 
aorta. 
VASODILATAÇÃO + INOTROPISMO+ = INODILTADOR 
SISTEMA CONDUTOR DO CORAÇÃO: 
→ Nodo Sinosal (nodo sinoatrial ou AS) = gera impulsos. 
→ Nodo átrio Ventricular (nodo AV) = retarda impulsos 
vindo dos átrios = pausa para o átrio conseguir 
contrair 100%, para depois jogar o estímulo para o 
ventrículo contrair. 
→ Vias Internodais = do nodo AS até o nodo AV. 
→ Feixe de His e Fibras de Purkinje = ramo direito e 
esquerdo = contração dos ventrículos = vão até o 
ápice do coração e começam a se ramificar, fazendo 
a contração do miocárdio de baixo para cima 
 
→ ONDA P = DESPORALIZAÇÃO DO ÁTRIO 
→ COMPLEXO QRS = DESPOLARIZAÇÃO VENTRICULAR 
→ ONDA T = REPOLARIZAÇÃO VENTRICULAR. 
TAQUIRRITMIA: 
 
DIURÉTICOS: 
Fármacos que aumentam o volume urinário = xixi com 
maior volume. 
 
 
INIBIDORES DA ANIDRASE CARBÔNICA: 
→ Fármaco = ACETAZOLAMIDA. 
→ Fraca ação diurética 
→ Usos mais frequentes = glaucoma e diminuição da 
produção do líquor. 
→ ÁCIDO CARBÔNICO = Bicarbonato + Hidrogeenio = 
HCO3- + H+ = H2CO3 = instável. 
→ ANIDRASE CARBÔNICA = ela detecta quando tem 
ácido carbônico e quebra em água e H2O e CO2 = AC. 
→ O bicarbonato e sódio não vão ser absorvidos, vão 
continuar no túbulo renal e vai sair no xixi, e como o 
sódio atrai água, quando ele sair vai puxar água com 
ele, com isso o animal vai perder água também. 
→ Monitorar o animal com HEMOGASOMETRIA VENOSA 
= exame de sangue pra ver o ph do sangue e o 
bicarbonato 
→ HUMOR AQUOSO = líquido do olho = tem a enzima 
anidraze carbônica. 
→ SNC no encéfalo é um dos mecanismo de formar o 
liquor do cérebro espinhal, depende da anidrase 
carbônica 
Mecanismo de ação: 
Inibe a enzima anidrase carbônica (túbulo contorcido 
proximal) = a perda de bicarbonato (menos bicarbonato 
no sangue, por ser alcalino mexe com o ph do sangue 
vai diminuir) resulta no risco de acidose metabólica. 
 
DIURÉTICOS DE ALÇA SALÚRÉTICOS 
POTENTES): 
→ Fármacos = FUROSEMIDA e TORASEMIDA. 
→ Ação diurética muito potente. 
→ Usos mais frequentes = ICC (doença cardíaca) e 
Hipercalemia. 
→ Co-transportador = leva os íons na mesma direção. 
Mecanismo de ação: 
Age na alça do néfron, bloqueia o co-transportador 
Na+/K+/2Cl- - Sódio Potássio 2Cloreto (ramo ascendente 
da alça do néfron), faz a excreção de Na+, k+ e CL-. 
 
DIURÉTICOS POUPADORES DE POTÁSSIO: 
→ Fármaco = ESPIRONOLACTONA 
→ Ação diurética fraca 
→ Uso mais frequente = ICC (normalmente associado a 
diurético de alça). 
→ Aumenta o potássio. 
Mecanismo de ação: 
Antagonista de aldosterona (age no ducto coletor), 
diminuía reabsorção