A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Mecanimos de combate intracelular

Pré-visualização | Página 1 de 1

Mecanismos de combate intracelulares 
Dois grandes grupos de microrganismos: vírus, bactérias intracelulares e alguns tipos de fungos 
- Algum tipo de microrganismo que infecta a alguma célula do nosso corpo 
- A célula infectada vai utilizar o MHC do tipo 1 para sinalizar que existe algum tipo de problema 
dentro dela (esse MHC 1 apresenta os antígenos estranhos que existem dentro da célula para que 
outras células do sistema imunológico tenham a capacidade de entender que essa célula está 
infectada e que precisam realizar um mecanismo de indução de morte celular) 
- Quando os microrganismos estão dentro da célula é muito difícil que os anticorpos tenha acesso a 
esses microrganismos 
- Mecanismos de combate intracelulares estão ligados mais a mecanismos de apoptose do que a 
mecanismos de ligação antígeno (ag) - anticorpo (ac) -vão ser importantes para opsonizacao no 
combate intracelular- 
- Os anticorpos vão ter um papel secundário no combate a infecções intracelulares, pois os 
organismos estão dentro das células
- Quando uma célula do meu corpo começa a apresentar um antígeno intracelular para elementos do
sistema imune dois elementos celulares vão gastar destaque nesse processo: LNK e o LTCD8 
* O LNK (pertecem a imunidade inata) possui a capacidade de reconhecimento de antígenos, pois 
possuem em sua superficie receptores que reconhecem e se acoplam no MHC do tipo 1 
- consegue resolver infeções simples
- Possui dois mecanismos para combate a infecções intracelulares (Perforinas e gramzimas) 
- Uma vez que o linfócito nk acopla as células infectadas ele vai utilizar as suas Perforinas para 
criar poros que vão fazer uma ponte de ligação entre a parte intracelular no LNK com a parte 
intracelular da parte infectada e isso faz com que o LNK injete dentro da célula infectada suas 
gramzimas (enzimas que tem a capacidade de digestão celular levando a célula a morte celular)
- Morte celular associada a necrose (morte rápida e dano tecidual que gera um processo 
inflamatorio porque o conteúdo que tava dentro da célula agora está todo no meio extracelular)
- Esse mecanismo de dano tecidual é importante para ativar a migração de células, pois o que vai 
ser jogado no meio externo vai causar mais morte celular que vai causar a produção de citocinas 
inflamatórias - tnf + IL1 + IL6 // primeiras a serem produzidas causando quimiotaxia de neutrofilos,
macrófagos e linfócitos (por causa do dano tecidual) 
- O neutrófilo vai fagocitar o microrganismo que estava dentro da célula e que devido às porfirinas 
e as gramzimas vão para fora da célula 
- Quando tem infecções mais fortes que só esse processo não consegue resolver aí passa para a 
IMUNIDADE ADQUIRIDA
- Nas infecções intracelulares as coisas começam mais com o LNK 
- Os neutrófilos por morrerem logo os macrófagos pegam esses microrganismos mortos que estão 
no meio extracelular e apresenta para o linfócito TCD4 (macrófago consegue fagocitar esses restos 
de microrganismos e depois apresenta para o LTCD4) 
- Quando o LTCD4 chega ele começa a secretar o Interferon gama e a IL-12 (a IL-12 é o 
combustível para que o Linfócito TCD8 fique ativado) 
- O LTCD4 ativado vira Linfócito th1 (que produz as duas principais citocinas para as infecções 
intracelulares (inf- gama e IL-12 e ele também continua a produção das citocinas iniciais que são 
TNF, IL-1 e Il-6) 
- O macrófago vai ser ativado por citocinas, ou seja, é o macrofago que vai fazer a faogcitose por 
via clássica – depende da interação de pamp + rpamp -
Obs: o LNK não foi capaz de matar a infecção porque ele só é capaz de matar uma por vez, ou seja, 
ele não consegue eliminar grandes infecções, e ai precisa de apoio da imunidade adquirida que vai 
ser o LTCD8 e o LTCD4 
* O LTCD8 (pertence a imunidade adquirida)
- A principal forma de trabalho do LTCD8 é pela via Fas-Fas- L
- O Linfócito TCD8 tem na sua superfície uma proteína chamada de Fas-L que é um receptor de 
membrana que vai interagir com os receptores Fas das célula infectadas (Todas as células do meu 
corpo possui o receptor as para que o LTCD8 tenha capacidade de se acoplar nessa célula para 
induzir apoptose)
- Quando ocorre a ligação Fas-Fas-L ocorre a ativação das proteínas intracelulares caspases que 
são responsáveis pela indução de morte celular (apoptose)
- Essa via depende de casparses para promover a morte celular, mas existem microrganismos que 
conseguem desativar as carpases (bloqueio da ligação fas-fas-l ou bloqueio das caspases) (ai o 
LTCD8 não tem função)
- O interferon-gama é uma citocina que é da resposta imune adquirida mas ele tem capacidade de 
ser SISTÊMICA, ou seja, ele não vai atuar só no LTCD8 e no macrófago
* No local da infecção o INF-gama vai estimular fagocitose
* Quando o INF-gama cai sistemicamente ele vai estimular a produção de novos linfócitos na 
medula óssea, no sistema nervoso central ele vai estimular febre e nos linfonodos e no baço ele 
estimula a produção de anticorpos(IgG)
- O macrófago possui um receptor com o fragmento constante de IgG e ele consegue acoplar no 
anticorpo que esta aderido ao antígeno que está no MHC do tipo 1 que está na membrana 
plasmática da célula infectada. Então, quando o LTCD8 entra em contato com o anticorpo que está 
ligado com o antígeno a ligação é muito mais forte do que a ligação tcr + mhc do tipo 1
* A ligação com o anticorpo é muito mais potente do que a ligação com o tcr * OU SEJA o papel o 
anticorpo é secundário mas ele vai potencializar a citotoxicidade 
Obs: 
Perforinas e Granzimas → Resposta Imune Inata → LNK → Resposta Inflamatória → Necrose → 
Dano Tecidual
Fas-Fas-L e Carpases → Resposta Imune Adquirida → LTCD8 → Resolução da Questão
 Fungos
- São dimórficos, ou seja, uma hora apresenta na forma de hifa oura na forma de esporos
* Podem ser Intracelulares ou Extracelulares
- São microrganismos muito resistentes, pois ele fica enganando o sistema imunológico (uma hora é
intra (th1) outra hora é extra (th2) // Ficando entrando e saindo de dentro da célula – ativando e 
desativando a resposta imunológica – Processo de Imunomodulação (é um mecanismo de 
resistência as infecções, o microrganismo manipula a resposta imunológica e induz a resposta 
errada)
Outros exemplos: 
Bactérias tuberculosas também fazem isso 
Leprae – hanseníase