A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Mapa mental - Vascularização cabeça e pescoço

Pré-visualização | Página 1 de 1

Sai do ventrículo esquerdo para distribuir 
o sangue oxigenado para o corpo Se divide em duas porções 
torácica e abdominal e 
origina os ramos parietais 
e viscerais
Desta se originam a a.coronárias
direita e esquerda que irrigam o 
miocárdio 
Irrigam a cabeça, o pescoço 
e os membros superiores
Ascende pelo pescoço pelo processo 
transverso das vertebras, irriga a parte 
posterior do encéfalo. Entra no crânio 
pelo forame magno, na altura da ponte 
se junta com a artéria do outro lado 
formando a a. basilar
Cada uma das carótidas ascende no 
pescoço no interior da bainha carotídea , 
juntamente com a veia jugular interna e 
o nervo vago. Se divide na altura da 
cartilagem tireóidea
Passa pela parte petrosa do 
temporal, onde tem uma relação de 
proximidade cm a sela turca, depois 
pelo seio cavernoso e entram pelo 
canal carotídeo. Irriga o encéfalo, 
parte média e superior e parte da 
órbita 
Irriga a parte medial da órbita, o 
seio etmoidal e o teto da cavidade 
nasal. Termina formando a artéria
dorsal do nariz, esta irriga o dorso 
do nariz
Ramo da carótida interna, originadas da 
fossa média do crânio, que irrigam as faces 
dorso-lateral e medial do encéfalo 
Ramo da carótida interna, 
auxilia a irrigar a face 
Ascende pelo forame supra-orbital, irriga a pálpebra 
superior e a pele da fronte e couro cabeludo
Ascende pela incisura frontal, irriga parte 
medial da fronte e o couro cabeludo 
Polígono de Wills
Formado por artérias 
cerebrais posteriores, 
artérias cerebrais anteriores, 
artérias comunicantes 
posteriores que se 
comunicam com artéria 
basilar que são da artéria 
vertebral , ponto de 
comunicação da carótida 
interna e artéria da 
subclávia .
Se para a parte superior da glândula tireóide para irrigar a mesma e a laringe dirige 
inferiormente 
Irriga a região sublingual e a glândula 
sublingual, com alguns ramos para região 
mentual
Irriga os músculos supra-hióideos
Se origina num plano acima ou ao nível do osso hióide, após sua origem passa 
ente o hioglosso e o genioglosso e profundamente ao m.hipoglosso
Se localizam no ápice da língua, irrigam os 
músculos e a mucosa do dorso da língua 
É o ramo mais profundo se localizando na 
região anterior das papilas circunvaladas, 
irrigam os músculos intrínsecos da língua 
Na sua origem é 
recoberta pelo músculo 
platisma e pela lâmina 
de revestimento da 
fáscia cervical. Alcança 
o dorso da glândula 
submandibular 
passando 
profundamente a esta e 
contorna a borda da 
mandíbula anteriormente 
ao másseter. Na face é 
bem tortuosa para o 
movimento da boca e da 
bochecha, neste seu 
trajeto irriga os músculos 
da expressão facial. 
Possui uma relação de 
proximidade com o 
corpo adiposo da 
mandíbula 
Irriga o palato mole, tonsilas palatinas e parte da faringe. Possui 
uma relação de proximidade com os músculos elevador do véu 
palatino e pterigoide medial 
Penetra no músculo orbicular da boca, irriga músculos, pele e 
mucosa do lábio inferior
Irriga o lábio superior, músculos pele e mucosa 
e emite ramos alar e septal do nariz. Pode 
emitir o ramo artéria ascendente do filtro
Irriga a pele do dorso e a asa do nariz
Se localiza na região do ângulo medial 
do olho, irriga os músculos e 
estruturas nessa região. 
Nasce na sua parte mediana no mesmo nível da artéria 
lingual e se dirige superiormente para irrigar parte da faringe 
Irrigação do couro cabeludo
e da parte occipital
Se origina acima do ventre 
posterior do músculo 
digástrico, irriga os músculos 
da parte da glândula parótida, 
da orelha média e a 
membrana do tímpano 
Se origina no 
contorno posterior 
da artéria carótida 
externa sendo 
cruzado pelo nervo 
hipoglosso, passa 
ao longo da borda 
inferior do ventre 
posterior do 
músculo digástrico
para irrigar a região 
do couro cabeludo 
Se origina no interior da glândula parótida, atrás do 
colo da mandíbula, possui uma relação de proximidade 
com a veia temporal superficial e o nervo facial. Na 
altura do arco zigomático se superficializa sendo 
coberto apenas pela pele e a fascia tempoparietal
.Irriga os músculos adjacentes, parte da glândula 
parótida, a orelha média e a membrana do tímpano. 
Passa entre a ATM e o meato acústico externo. Nessa 
região tem um ponto de comunicação da carótida 
interna e externa artéria supraorbital com o ramo 
frontal da a. Temporal superficial
Se origina no parênquima parotídeo com 
dirige-se superficialmente ao músculo 
masseter. Irriga a glândula parótida e parte do 
seu ducto, músculo masseter e a pele da 
região
Apresenta seu trajeto na fossa 
infratemporal e 
pterigopalatina, se inicia logo 
abaixo do colo da mandíbula 
na glândula parótida, 
passando profundamente pelo 
ramo da mandíbula e penetra 
na fossa infratemporal tendo 
um trajeto em direção a fossa 
pterigopalatina
Irriga parte da atm e a membrana do 
tímpano 
Ascende pela fissura peterotimpanica, 
irrigando essa região do meato acústico 
Tem trajeto ascendente entre 
o ligamento esfenomandibular
e o músculo pterigóideo
lateral, repousando sobre o 
músculo tensor do véu 
palatino. Penetra pelo forame 
espinhoso para irrigar a dura-
máter 
Pode esta presente e alcança a fossa média pelo forame 
oval, possui uma relação de proximidade com o gânglio 
trigeminal
Se localiza no espaço 
pterigomandibular e é acompanhada 
pelo nervo correspondente ambos 
emergem pelo forame mandibular. 
Irrigam dentes posteriores e tecido 
periodontal 
Emerge pelo canal e forame mentual e irriga essa região mentual
e de lábio inferior onde se anastoma com ramos da artéria facial
Irriga os dentes incisivos
Alçam o músculo temporal pela sua 
face profunda, irriga essa região e o 
periósteo 
Irrigam o músculo pterigóideos
lateral e medial
Atravessa a incisura da 
mandíbula, alcançando a face 
profunda do músculo masseter 
o qual ele irriga 
Alcança então a face lateral do 
músculo bucinador, o qual irriga, 
anastoma-se com os ramos da artéria 
facial 
Próximo ao músculo 
pterigoideo lateral 
Se localiza no espaço pterigomandibular e é acompanhada 
pelo nervo correspondente ambos emergem pelo forame 
mandibular. Irrigam dentes posteriores e tecido periodontal 
Se origina na fossa 
pterigopalatina
através da fissura 
orbital inferior. 
Emerge pelo forame 
pelo forame-orbital 
onde termina. 
Irrigam as raízes, alvéolo e 
periodonto e gengiva vestibular da 
região dos caninos e incisivos 
superiores
Surge na cavidade oral pelo forame do mesmo nome, irriga 
a mucosa, gengiva, glândulas e tecido ósseo do palato, 
anteriormente anastoma-se com a artéria nasopalatina
Tem trajeto descendente pelo canal palatino maior
Na altura da crista nasal 
média ascende pelo forame 
esfenopalatino, irriga a 
cavidade nasal
Surge na cavidade oral pelo forame do 
mesmo nome, irriga a mucosa do palato 
mole e as tonsilas palatinas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.