Buscar

FICHAMENTO - PRATICA CLINICA

Prévia do material em texto

FICHAMENTO - A PRÁTICA CLINICA 
 
 
Referência: TRINCA, W. et al. Diagnóstico Psicológico: A Prática Clínica. São Paulo: 
EPU, 1984. Vol. 11, Capítulo 1 – p. 1-13. 
 
No contexto geral o termo diagnóstico significa discernimento, conhecer através 
de, partindo desse princípio e compreendido a definição a nossa compreensão sobre o 
fenômeno provem no momento o qual se realiza o diagnóstico, ou seja, uma composição 
que compõem um todo através de seus aspectos, características e relações entre si e 
que definimos sendo o conhecimento do fenômeno. Esse conhecimento é adquirido 
através de processos observados, de avaliações e interpretações os quais estão 
relacionados diretamente com a forma dos nossos pensamentos, os quais provém de 
nossas percepções, experiências e informações adquiridas, ou seja, como pensamos 
sobre alguns aspectos, compreender um fenômeno pode-se confundir com o 
diagnostico o qual vai além do senso comum e que está baseado e faz o uso de 
conceitos, noções e teorias cientificas significando aquela realidade. 
Ao adquirir um conhecimento específico estamos através dê, adquirindo um 
diagnóstico cientifico sobre onde esses conhecimentos notáveis fazem parte o qual se 
referem a um determinado fato, porém nem todos os conhecimentos podem ser 
colocados e entendidos como compreensão de um objeto é preciso acrescentar 
informações e conhecimentos 
A psicologia é uma compreensão de um fenômeno humano, ou seja, quaisquer 
que se faça compreender como, ela está inserida em um conjunto de estudos os quais 
podem ser integrados, mas se tratando de funções do psicólogo estaremos sempre nos 
referindo ao um conjunto de saberes que se desenvolveram a partir desses 
conhecimentos psicológicos. A constituição de saber está baseada em teorias das quais 
possuem procedimentos e técnicas, as mesmas também são constituídas dentro de 
qualquer outra ciência. 
Quando se trata de diagnóstico psicológico nos referimos a uma compreensão 
psicológica a qual na história da psicologia através de inúmeras teorias as quais de 
formas diferentes se agregam, mas dentro do âmbito da psicologia, entendemos que ao 
realizar um psicodiagnósticos o possuir conhecimento teórico, dominar procedimentos 
e técnicas psicológicas provem de uma forma de conhecimento, consideramos que 
dentro da psicologia são muitas concepções e estruturações diferentes do diagnostico 
psicológico, por exemplo grupos de profissionais posicionados de forma diferente diante 
do objeto de estudo. 
A psicologia clínica se mostrou eficiente e interessante a partir do diagnostico 
utilizado na clínica médica a qual doenças mentais foram consideradas como o sendo 
consideradas e semelhantes as físicas passando a fazer parte do estudo da ciência, 
desvinculando a religião, no momento em que isso ocorre começou-se as observações 
sobre as doenças mentais , naquele momento a área medica responsável era a 
psiquiatria a qual desenvolveu a psicopatologia a qual está voltada para o 
comportamento anormal. Inicialmente os cientistas consideravam chegar ao 
conhecimento do fenômeno onde a postura positivista predominou desenvolvendo-se o 
modelo medico do psicodiagnóstico, psicométrico e behaviorista. 
 
 
 
 
 
 
A transposição do modelo medico para o modelo psicológico utilizou 
determinadas características do indivíduo, na psicopatologia a procura sobre diferenças 
e aos mesmo tempo a procura de relações entre as mesmas e os distúrbios de 
comportamento, esses considerados patológicos passara a ser detalhados e escritos, o 
objetivo era em oferecer informações aos médicos, mas a procura era por distúrbios 
orgânicos os quais pudessem justificar as pesquisas, mas percebido que quadros 
sintomáticos nem sempre se adequavam ao quadro apresentado por sujeito, aquele 
sintoma poderia provir de outras causas, nesse sentindo aos poucos surgiram outros 
modelos os quais pudessem entender esses sintomas, e foi com o uso de testes que 
começou se haver mais autonomia por parte dos psicólogos, os testes visavam 
identificar, classificar e medir, sendo assim entre as psicologias que tentavam explicar 
essa visão de definição do conceito de homem e indicando a forma de diagnostica-lo foi 
destinado uma verba as pesquisas psicológicas, influenciado pelos acontecimentos 
históricos durante a segunda guerra atribuiu-se a psicologia a função de selecionar 
indivíduos aptos ou não para o exército. 
Outras teorias surgiram como a Behaviorista a qual partia do princípio que o 
homem além como qualquer outro fenômeno também poderia ser estudado sendo assim 
a psicologia foi incluída nas ciências naturais e o objeto de estudo que poderia ser 
mensurável e observado era o comportamento com o único objeto disponível a ser 
estudado pela psicologia, não foi utilizado o termo de diagnóstico e sim de análise do 
comportamento em paralelo surgi uma forma de conhecimento, filósofos eram contra a 
separação entre o sujeito e o objeto de estudo porque para eles todo conhecimento era 
estabelecido pelo homem não se podendo negar a sua subjetividade levantando-se 
outras questões, desse modo os métodos das ciências naturais não poderiam ser 
transpostos para a ciências humanas. 
 A Psicopatologia e psicologia tiveram um marco importante dando origem a 
outras formas de pensar as quais são determinadas pelo mundo sendo fonte de 
significação e valor, surgiram o Humanismo e a psicologia fenomenológica- existências 
e psicanálise, todas as abordagens em psicologia surgiram e foram se desenvolvendo, 
elas apresentam diferenças fundamentais mesmo que partindo de pressupostos e 
métodos diferentes todas as correntes da psicologia partem de uma concordância 
juntas. 
O Psicodiagnóstico refere-se a um determina momento da vida do indivíduo 
considerando que um corpo não está completamente acabado, a pratica e a teoria se 
complementam mutuamente , não há como haver um desenvolvimento sem a outra, na 
prática da psicologia clínica a intenção é em trazer uma qualidade de vida maios 
psíquica ao indivíduo aliviando o seu sofrimento psíquico, os elementos para o estudo 
psicológico de forma a obter uma compreensão do cliente e ajuda-lo, a atuação no 
psicodiagnóstico prevê o conhecimento da necessidade do cliente, o trabalho 
desenvolvido em psicodiagnóstico não é fácil mas a utilização dos conhecimentos e 
recursos acessíveis de forma criativa e passível de reestruturação.

Outros materiais