A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Aula_8Consultoria Interna de Rh

Pré-visualização | Página 2 de 2

Esse planejamento deve resultar em políticas e práticas de gestão de pessoas que ajudem a organização a alcançar seus objetivos estratégicos e
a superar desa�os. Um exemplo desse desdobramento seria a orientação estratégica de uma empresa para construir equipamentos eletrônicos
baseados em nanotecnologia.
 
Ora, caberá à área de gestão de pessoas decidir entre duas possibilidades de ação:
Traçar plano para ifenti�car, captar, selecionar e contratar pessoas que
dominem essas competências (macroprocesso-agregar pessoas), caso
a empresa não as tenha. Essa área também deverá manter políticas de
remuneração que estimulem as em ???? troca de outras ofertas de
trabalho (macroprocesso-recompensar pessoas).
Promover o desenvolvimento dessa competência internamente,
promovendo treinamento e programas de desenvolvimento para os ????
desenvolver pessoas
Todas as alternativas envolvem um curso de ação, que deverá ser determinado previamente pela área de gestão de pessoas, como
desdobramento do planejamento estratégico da organização.
Em grande parte das situações, o trabalho do consultor na área de Gestão de Pessoas será avaliar a consistências das políticas construídas e das
práticas de Gestão de Pessoas nas organizações. Neste sentido, ele irá veri�car também o quanto estas políticas e práticas contribuem para o
alcance dos objetivos estratégicos organizacionais.
A construção do planejamento especí�co de RH pode ser feita de três maneiras:
Planejamento adaptativo
Quando o planejamento estratégico de RH é realizado após a
elaboração do planejamento estratégico da empresa, para sua
implementação.
Planejamento autônomo
Quando o planejamento é feito sem qualquer preocupação ou
articulação com o planejamento estratégico da organização.
Planejamento integrado
Quando o planejamento de RH é realizado de maneira integrada ao
planejamento estratégico da organização. Esta é a melhor alternativa.
Atenção! Aqui existe uma videoaula, acesso pelo conteúdo online
Atividades
2. É correto a�rmar que o processo de consultoria interna necessita que todos os consultores internos tenham quali�cações e per�s iguais?
Justi�que.
3. É correto a�rmar que o consultor organizacional em Gestão de Pessoas pode realizar seu trabalho mesmo que não exista um planejamento
estratégico elaborado pela organização? Justi�que.
Técnicas para levantamento dos dados para elaboração do diagnóstico da
situação
O consultor tem muitas ferramentas à disposição para elaboração do diagnóstico de situação de uma área ou organização. Anteriormente, já
foram descritas as ferramentas Fluxograma e Diagrama de Ishikawa, que podem auxiliar o consultor a mapear processos e determinar causas e
efeitos de um problema respectivamente. Outra ferramenta importante para o diagnóstico é a análise de SWOT.
 
A análise SWOT é uma ferramenta estrutural utilizada na análise do ambiente interno para a formulação de estratégias. Ela permite identi�car as
forças e fraquezas, extrapolando, então, oportunidades e ameaças externas para a empresa.
 
É com base nesta ferramenta que são realizados os diagnósticos interno e externo.
 Por Trueffelpix (Fonte: Shutterstock).
Fatores internos
As Forças e Fraquezas (Strenghts e Weakness) são
fatores internos de criação (ou destruição) de valor,
como: ativos, habilidades ou recursos que uma
companhia tem à sua disposição em relação aos
seus competidores. A organização exerce controle
sobre estas variáveis.

Fatores externos
As Oportunidades e Ameaças (Opportunities e
Threats) são fatores externos de criação (ou
destruição) de valor, que a empresa não pode
controlar, mas que emergem da dinâmica
competitiva do mercado em questão ou de fatores
demográ�cos, econômicos, políticos, tecnológicos,
sociais ou legais.
Vejamos cada uma das dimensões da Análise de SWOT:
Pontos Fortes
Vantagens estruturais controláveis pela instituição, que a favorecem
perante as oportunidades e ameaças do ambiente.
Pontos Fracos
Desvantagens estruturais controláveis pela instituição, que a
desfavorecem perante as oportunidades e ameaças do ambiente.
Oportunidades
Forças ambientais que a instituição não pode controlar, mas que,
quando reconhecidas e aproveitadas de modo satisfatório,
favorecem a ação estratégica da instituição.
Ameaças
Forças ambientais que a instituição não pode controlar, mas que,
quando reconhecidas a tempo, podem ser evitadas juntamente com
os obstáculos que criam a ação estratégica da instituição
Atividades
4. (CESPE/2015/CGE-PI/ AUDITOR GOVERNAMENTAL). Julgue a a�rmativa a seguir e indique se está certa ou errada. Justi�que. A matriz SWOT
ajuda a empresa a usar suas próprias forças, diminuir fraquezas, aproveitar oportunidades e vislumbrar riscos ou ameaças ao seu negócio.
5. CESPE/2015/TRE-GO/ ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA). Julgue a a�rmativa a seguir e indique se está certa ou errada.
Justi�que.
Considere que em um tribunal regional eleitoral haja pequena quantidade de pro�ssionais com conhecimento profundo na área de direito eleitoral
e que, nesse mesmo tribunal, seja feito um planejamento estratégico com uso da análise SWOT. Nessa situação, de acordo com os princípios
desse tipo de análise, a carência de especialistas deve ser considerada uma ameaça ao cumprimento da missão do tribunal.
Notas
Título modal 1
Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de texto da indústria tipográ�ca e de impressos. Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de
texto da indústria tipográ�ca e de impressos. Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de texto da indústria tipográ�ca e de impressos.
Título modal 1
Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de texto da indústria tipográ�ca e de impressos. Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de
texto da indústria tipográ�ca e de impressos. Lorem Ipsum é simplesmente uma simulação de texto da indústria tipográ�ca e de impressos.
Referências
BLOCK, Peter. Consultoria - o desa�o da liberdade: um guia para colocar em prática todo seu conhecimento. 2.ed. São Paulo: Pearson Education
d B il 2001
do Brasil, 2001.
CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 4. ed. São Paulo: Manole, 2014.
DIAS, Sergio Vidal dos Santos. Auditoria de processos organizacionais: teoria, �nalidade, metodologia de trabalho e resultados esperados. 4.ed.
São Paulo: Atlas, 2015.
IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organização. Estatuto e Código de Ética IBCO 2017. Disponível em: //ibco.org.br/estatuto-e-codigo-
de-etica-ibco/. Acesso em: 27 ago.
OLIVEIRA, D. P. R. de. Manual de consultoria empresarial: conceitos, metodologia, práticas. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1999.
ORLICKAS, E. Consultoria interna de recursos humanos: conceitos, cases e estratégias. São Paulo: Futura, 2001.
Próxima aula
Metodologias para implantação da Consultoria;
Estratégias de Consultoria Organizacional;
Ações necessárias para execução, avaliação e acompanhamento da consultoria.
Explore mais
Estudo do desempenho pessoal e organizacional: bases para o desenvolvimento de equipe de consultores..
javascript:void(0);
javascript:void(0);

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.