A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
RESUMO - DNA

Pré-visualização | Página 1 de 4

RESUMO PROVA – 17/12/18 
• DNA: Formado por nucleotídeos (BASE INORGÂNICA, AÇÚCAR E FOSFATO) 
A e G: purinas / T e C: pirimidinas. A-T (2 lig de hidrog) / C-G (3 lig de hidrog) = 1 
• Eucromatina e heterocromatina são estados da cromatina. A heterocromatina é 
quando a cromatina (DNA + proteínas histônicas e não histônicas) está condensada, ou 
seja, os genes estão inativados, pois o próprio grau de condensação constitui uma 
barreia à transcrição. Já a eucromatina é a região elétron lúcida correspondente à 
cromatina descondensada, ou seja, os genes estão ativados, podendo ser transcritos. 
• Desnaturação ou ‘melting’: O DNA pode se desnaturar através do aumento da 
temperatura, diminuição da concentração de íons e sob pH extremos. 
• A metilação consiste na adição de um radical metil (CH3) no carbono 5 da base 
nitrogenada citosina. Após a adição do radical metil, a base nitrogenada metilada 
passa a se chamar 5-metil-citosina. Essa adição é feita por enzimas DNA-metil-
transferases (DNMTs). A metilação do DNA leva ao recrutamento de proteínas que 
causam a compactação da cromatina, impedindo que a enzima RNA-polimerase se 
ligue à molécula. Dessa forma não ocorre a expressão gênica, uma vez que a RNA-
polimerase é a enzima responsável pela transcrição, ou seja, pela síntese de RNA a 
partir da informação contida na fita do DNA. Normalmente, regiões da molécula de 
DNA nas quais não existem genes ativos (regiões chamadas de heterocromatina) são 
notadamente compactadas e metiladas. 
• A acetilação de histonas, consiste na adição de um radical acetil (COCH3) nos resíduos 
de lisina das histonas e ocorre por meio de enzimas chamadas Histona Acetil-
Transferases (HATs). A acetilação das histonas resulta na descompactação da 
cromatina, o que permite a expressão gênica. As enzimas Histonas Desacetilases 
(HDACs) retiram o radical acetil, promovendo a compactação da cromatina e inibindo a 
transcrição. 
• DNA + PROTEÍNAS (histonas* -> proteínas pequenas ricas em arginina e lisina) = 
CROMATINA. 
*As histonas se agregam e foram estruturas (nucleossomos) elipsoides em torno dos 
quais o DNA se enrola. 
• REPLICAÇÃO: Semiconservativa (as duas fitas se desenrolam e servem de molde para a 
nova fita); Assincrônica (a replicação não se dá ao mesmo tempo em todas as 
moléculas de DNA de um núcleo); Múltiplas origens; Bidirecional (envolve duas 
forquilhas de replicação que se movem em direções opostas); Fita líder (mesma 
direção da forquilha) e Fita descontínua (fragmentos de Okazaki). 
Enzimas participantes: DnaA (proteína que causa separação das fitas nas origens de 
replicação); Helicase; Proteína SSP (mantém a estabilização e evita que as pontes de 
hidrogênio se refaçam e sofram torções; além de proteger contra nucleases); RNA 
primase (primer - são segmentos de RNA, com 1 a 60 ribonucleotídeos necessários à 
iniciação da replicação do DNA. Os iniciadores são necessários para o início 
da replicação do DNA, uma vez que a DNA polimerase III necessita de uma 
extremidade 3' (grupo hidroxilo) livre para iniciar a síntese de DNA.); DNA polimerase 
(síntese de DNA – polimerase delta {catalisa a síntese da fita contínua} e polimerase 
alfa {síntese de fita descontínua}); DNA ligase (une as duas fitas); Topoisomerases 
(enzimas que permitem as alterações no grau de superenrolamento do DNA, 
promovendo a quebra transitória de ligações fosfodiéster, gerando uma forma 
intermediária, na qual a proteína continua ligada ao DNA, covalentemente, permitindo 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Replica%C3%A7%C3%A3o_do_DNA
https://pt.wikipedia.org/wiki/DNA_polimerase_III
https://pt.wikipedia.org/wiki/Hidroxila
assim, que as fitas do DNA passem umas sobre as outras, alterando o 
superenrolamento da molécula. EX: DNA girase). 
Como os DNA polimerases só agem no sentido 5’->3’, elas são incapazes de replicar a 
extremidade 5’ até o fim. Dessa forma, em ciclos sucessivos de replicação, o 
cromossomo iria se encurtando progressivamente. Para evitar isso, a Telomerase (uma 
transcriptase reversa) catalisa a síntese de telômeros. 
Uma proteína móvel age como uma cinta reguladora que “prende” a DNApol na fita 
de DNA molde. 
MECANISMO DE REPARO: DNA polimerase; Nuclease reparadora (corta as ligações 
fosfodiester entre os nucleotídeos); Desaminação e apurinização (repara o 
aparecimento de uracilas no lugar de citosinas); Dímeros de timina (são produzidos 
pela luz UV e são retirados por enzimas especiais). 
• TRANSCRIÇÃO: Ocorre no núcleo!! A fita de DNA é transcrita na linguagem de quatro 
bases do RNA (A, U, C e G). Apenas a cadeia 3’->5’ de DNA é transcrita; portanto a fita 
de RNA é formada no sentido 5’->3’ (à jusante {sentido da fita} e à montante {sentido 
contrário}). 
TATA BOX: TATA binding protein (TBP) é um fator de transcrição que se liga 
especificamente a uma sequência de DNA denominada caixa TATA. Esta sequência de 
ADN é encontrada a 25-30 pares de bases anteriores ao sítio de iniciação da 
transcrição em alguns promotores de genes eucariontes. 
Éxons e Íntrons (genes não codificadores). Os transcritos primários são os RNAs 
precursores (pré-RNA) e precisam passar pelo processamento de RNA para originarem 
mRNA funcional. 
Conforme emerge da superfície da RNA polimerase, a extremidade 5’ da cadeia do 
novo RNA é atacada por enzimas que sintetizam a cap 5’ (é gerada pela ligação 5'-5' 
trifosfato entre a extremidade 5' de uma molécula de mRNA precursora e 
um nucleotídeo alterado (GMP metilado)), que protege da degradação enzimática e 
auxilia a exportação para o citoplasma. Existe também a poli A que agrega uma 
sequência de 250 adeninas na extremidade 3’, com a mesma finalidade que a cap 5’. 
Promotor (sítio específico); RNA polimerase (existem 3 tipos: RNA polimerase I, II e III. 
A II sintetiza RNAm e a III o RNAt); Fatores de transcrição (ESPECÍFICOS - chamados de 
facultativos {ativadores/repressores} BASAIS – são chamados de constitutivos {se 
unem ao TATA}). 
Splicing alternativo (retiram IN e juntar os EX). 
SEQUÊNCIA DOS FT: TFIID + TBP = alteração da estrutura da cromatina e atração dos 
FT basais junto com a RNA polimerase. 
• TRADUÇÃO: Ocorre no citoplasma (ribossomo)!! RNAm (sequências de RNA); RNAt 
(sequência de anticódons) e RNAr (produz a proteína). 
Códon de Iniciação: AUG / Códon de parada: UAA, UAG ou UGA. 
ETAPAS: Iniciação (fatores de iniciação IF) / Alongamento (fatores de elongação EF) / 
Terminação (fatores de terminação eRF). 
Para degradação de proteínas curtas usa-se uma sequência de aminoácidos chamadas 
PEST (prolina, ácido glutâmico, serina e treonina) que são reconhecidas pela ubiquitina 
e degradadas nos proteassomos. 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Liga%C3%A7%C3%A3o_qu%C3%ADmica
https://pt.wikipedia.org/wiki/Nucleot%C3%ADdeo
https://pt.wikipedia.org/wiki/Guanosina_monofosfato
https://pt.wikipedia.org/wiki/Metila%C3%A7%C3%A3o
 
• CICLO CELULAR: Interfase (crescimento e duplicação) e Mitose (divisão). 
• Interfase: G1 (as células se preparam para entrar na síntese de DNA; fatores de 
crescimento {fatores de competência – inicie o processo de divisão; fatores de 
progressão – progrida no ciclo}; crescimento e síntese de proteínas) / START ou PONTO 
DE RESTRIÇÃO (R) / S (duplicação) / G2 (condensação dos cromossomos) / G0 (estado 
não proliferativo). 
• Mitose: Cromossomos duplicados (cromátides – irmãs + centrossomos {par de 
centríolos + material amorfo}). 
FASES: Prófase (filamentos delgados; condensação dos cromossomos pelas 
condensinas; nucléolo se desfaz; formação dos cinetócoros) / Prometáfase (dissolução 
do envelope nuclear, desmontagem da lamina nuclear e os microtúbulos capturam os 
cinetócoros) / Metáfase (cromossomos visíveis no microscópio por conta de sua 
máxima condensação, ligação dos cromossomos ao fuso, cromossomos na placa 
equatorial) / Anáfase (destruição das coesinas que unem as cromátides – irmãs pela 
separase {a colchicina evita que os

Acesse esse e outros materiais grátis

Ao se conectar, você aceita os Termos de Uso e a Política de Privacidade.

Já tem cadastro?