A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Alzheimer

Pré-visualização | Página 2 de 3

do relógio
Avaliação cognitiva progressiva:
memória semântica, função
executiva (planejamento),
linguagem (compreensão do
comando), praxia, função
visuo-espacial;
Comando: desenhar um relógio
analógico, com ponteiros na hora
dita pelo examinador;
Avaliação qualitativa: diferença no
tamanho dos ponteiros e a correta
marcação espacial das horas ao
redor dos círculos.
● Teste de fluência verbal
- Solicite que o paciente cite, ao
longo de 1 minuto, todas as
palavras relacionadas a um
determinado tema, ex. itens de
cozinha, animais.
- Normal: lembrança de 15 itens
Tratamento
➔ A principal linha de tratamento
para CCL é baseada no controle
de comorbidades, principalmente
cardiovasculares e distúrbios de
sono. Além de terapias de
estimulação cognitiva e exercício
físico.
➔ Nos pacientes que já evoluíram
com DA, está indicado o uso de
Maria Luiza de Oliveira Soares
Turma 01 FITS
inibidores da acetilcolinesterase,
drogas que inibem a enzima
acetilcolinesterase responsável
pela degradação da acetilcolina
na fenda sináptica. Pois pacientes
com DA apresentam redução da
concentração de acetilcolina em
núcleos subcorticais, sendo este
déficit responsável por parte das
alterações cognitivas encontradas
nos pacientes.
➔ As opções nessa classe de
medicamentos são:
-galantamina 16-24 mg/ dia em 2
doses, rivastigmina 6-12mg/dia
em 2 doses e donepezila 5-10mg/
dia em 1 dose.
➔ São indicadas em casos leves e
moderados e não são capazes de
restabelecer a função cognitiva já
degradada, tem como objetivo
retardar a evolução da doença.
➔ Os principais eventos adversos dos
IChE são náuseas, vômitos e
diarreia, decorrentes de
estimulação colinérgica periférica. A
titulação lenta da dose é a medida
mais efetiva na redução desses
efeitos, embora em alguns casos
não seja suficiente e o tratamento
deva ser interrompido, podendo-se
fazer a troca de um agente por
outro. A recomendação é de que as
doses sejam aumentadas a cada
quatro semanas, ou mesmo após
períodos maiores, dependendo da
ocorrência de eventos adversos. Os
IChE podem causar síncope e
bradicardia em pacientes
suscetíveis, de modo que é
recomendável que pacientes com
antecedente de arritmias cardíacas
ou com anormalidades no
eletrocardiograma sejam avaliados
por cardiologista antes da
introdução do medicamento.
➔ Nas fases moderada a grave da
doença, a memantina (antagonista
não competitivo dos receptores
NMDA do glutamato) é eficaz,
levando à melhora cognitiva e
funcional e à redução do grau de
dependência. A posologia inicial
recomendada é de 5 mg/dia, com
aumento de 5 mg/dia a cada
semana. A posologia final
recomendada é de 10 mg a cada 12
horas (ou 20 mg uma vez ao dia) e
a tolerabilidade é usualmente muito
boa.
➔ A memantina pode ser combinada
a qualquer um dos três IChE em
pacientes com DA moderada a
grave, oferecendo benefícios
clínicos e funcionais superiores ao
efeito do IChE isoladamente, sem
maior incidência de eventos
adversos.
➔ Sintomas comportamentais, desde
apatia até delírios, alucinações e
agitação/agressividade, são
bastante comuns na doença e
podem melhorar com o uso de IChE
ou, ocasionalmente, também com
memantina. Assim, essas drogas
devem ser consideradas como a
primeira opção no tratamento
farmacológico desses sintomas na
DA.
➔ Antidepressivos, sobretudo os
inibidores seletivos de recaptação
de serotonina (particularmente o
citalopram) podem ser úteis em
quadros de depressão associada
ou mesmo, em alguns pacientes,
sobre sintomas como irritabilidade
e agitação.
Maria Luiza de Oliveira Soares
Turma 01 FITS
TTO NÃO FARMACOLÓGICO
- Incentivar o contato social, o idoso tem
que interagir.
- incentivar atividades produtivas:
artesanato, escola de música
- incentivar a prática de exercícios físicos
Síndromes Demenciais
● DEFINIÇÃO:
➔ Definição de demência, segundo a
quarta edição do Manual de
Diagnóstico e Estatística das
Perturbações Mentais (DSM-IV) da
American Psychiatric Association,
inclui a presença de declínio de
memória associado ao déficit de
pelo menos uma outra função
cognitiva (linguagem, gnosias,
praxias ou funções executivas) com
intensidade suficiente para interferir
no desempenho social ou
profissional do indivíduo.
➔ Uma classificação comumente
adotada é a que distingue dois
grupos: o grupo das demências
degenerativas (ou primárias), o
qual inclui a DA, a Demência por
Corpos de Lewy (DCL) e a
Demência Fronto-temporal (DFT),
dentre outras; e o grupo das
demências não degenerativas (ou
secundárias), o qual abrange
inúmeros subtipos, destacando-se a
Demência Vascular (DV), as
Demências Priônicas, as Demências
Hidrocefálicas, as demências por
lesões expansivas intracranianas e
as Demências Tóxico-metabólicas.
Também existe a classificação de
demências reversíveis(grupo que
representa parte das demências
não-degenerativas ou
secundárias) e irreversíveis (
grupo que engloba demências
degenerativas, além da demência
vascular e mista)
● POTENCIALMENTE REVERSÍVEIS
➔ Hipotireoidismo, deficiência de
vitamina B12, neurossífilis,
complexo de demência
relacionado à AIDS, tumores
cerebrais e hidrocefalia
comunicante normobárica.
➔ Todo paciente com demência deve
ser submetido à investigação de
todas estas causas. Por isso, é
importante que na primeira
consulta seja solicitado: T4 livre,
TSH, dosagem de B12 sérica, VDRL
e TC de crânio com contraste e
sem contraste. Outras causas de
demência reversível são o
alcoolismo e uso excessivo de
medicamentos para o SNC, como
benzodiazepínicos.
➔ Encefalopatia de Wernicke:
- Alteração neurológica
aguda, devido a deficiência
de tiamina (B1)
- Causada principalmente por
alcoolismo crônico,
anorexia nervosa ou dietas
restritivas, hiperêmese
gravídica, nutrição
parenteral prolongada sem
suplementação adequada,
cirurgia gastrointestinal
(principalmente bariátrica)
e hemodiálise ou diálise
peritoneal.
Maria Luiza de Oliveira Soares
Turma 01 FITS
- Caracteriza-se por
encefalopatia
(desorientação, apatia,
indiferença e desatenção),
alterações da motricidade
ocular (nistagmo/paresia
ocular) e ataxia de marcha
(lenta com base alargada)
- . O diagnóstico é
eminentemente clínico, mas
pode ser auxiliado pela
ressonância magnética,
que evidencia lesões
periventriculares e
diencefálicas).
- O tratamento é feito com
reposição de tiamina, via
endovenosa em casos mais
graves e via oral em casos
mais leves.
➔ Hidrocefalia de Pressão Normal:
mais comum em idosos, e
caracteriza-se por comprimir o
lobo frontal, causando alteração
de marcha, declínio cognitivo e
incontinência urinária. Pode estar
presente também uma apraxia de
marcha, conhecida como marcha
magnética (dificuldade em
levantar os pés do chao).
-O diagnóstico é feito associando o
quadro clínico e neuroimagem que
demonstre hidrocefalia. Pode ser
feito também o Tap Test, que serve
como prova terapêutica, e consiste
em retirar cerca de 40ml de líquor e
observar a melhora dos sintomas,
principalmente da marcha.
-O tratamento é feito com
derivação ventriculoperitoneal.
● DEMÊNCIAS IRREVERSÍVEIS
DEMÊNCIA FRONTOTEMPORAL
➔ Definição: A DFT é uma entidade
heterogênea caracterizada por
atrofia do lobo frontal e temporal
na ausência de DA.
➔ Patogênese: A patogênese da DFT
permanece pouco elucidada.
Estudos de autópsias,
neuroimagem e líquido
cefalorraquidiano consistentemente
apontam para uma deficiência
serotoninérgica, a qual parece ser
pós-sináptica.
A proteína TDP-43, codificada pelo
gene TARDBP, foi identificada como
a principal proteína patológica das
degenerações lobares
fronto-temporais
➔ Quadro Clínico: DFT
comportamental (variante frontal),
a qual se caracteriza por
progressivas mudanças
comportamentais e de
personalidade que incluem
comportamento social anormal,
padrão de alimentação não usual
e comportamentos ritualizados.
-A segunda variante da DFT
manifesta-se sob a forma de uma
afasia de fluência em estágios
iniciais, havendo dificuldade para
encontrar a palavra certa, porém a
compreensão de seu significado
encontra-se preservada.
-A terceira forma de apresentação
é conhecida como variante
temporal da DFT ou demência