A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
ABORDAGEM INICIAL AO RN

Pré-visualização | Página 1 de 2

ABORDAGEM INICIAL AO RECÉM-NASCIDO
abordagem ao rn na sala de parto
- Se divide em:
CUIDADOS PRÉ-PARTO:
- Checar anamnese materna (idade, se fez pré-natal, IG, sorologias durante a gestação, doenças prévias, intercorrências durante a gestação, hábitos e vícios, vacinação). -> Tem como intuito identificar se é um parto de risco e um RN de risco.
- Checagem de material de reanimação neonatal.
- Presença de equipe capacitada.
CUIDADOS AO NASCIMENTO
- Realizar avaliação ao nascer através de 3 perguntas:
1. Gestação a termo? (37 a 41 semanas)
2. Bebê está respirando/ chorando?
3. Tônus em flexão?
- Se não -> reanimação neonatal.
- Se sim:
	> Contato pele a pele com a mãe.
	> Clampeamento tardio do cordão (1 a 3 minutos após o nascimento) -> reduz o risco de anemia, de hemorragia no SNC e de sepse neonatal.
	> Envolver o RN com panos secos e aquecidos.
	> Estimular a amamentação na 1º hora de vida.
	> Avaliação contínua da vitalidade.
	vantagens do contato pele a pele durante a primeira hora de vida:
- Reduz o risco de hipotermia.
- Melhora a estabilidade cardiorrespiratória.
- Aumenta as chances de sucesso da amamentação.
- Estimula o vínculo mãe e filho.
BOLETIM DE APGAR
- A aferição do boletim de APGAR permite avaliar a resposta do RN às manobras de reanimação e a eficácia dessas manobras.
- Se o escore é inferior a sete no 5º minuto, deve-se verificar a cada 5 minutos até 20 minutos de vida.
antropometria do recém-nascido
	> PESO:
- Peso ideal: 2.500 a 3.500g
- Baixo peso < 2.500g
- Muito baixo peso < 1.500g
- Extremo baixo peso < 1.000g
- Alto peso > 4.000g
OBS: Fazer classificação nutricional do RN através da avaliação do peso em relação à idade gestacional:
- Acima do percentil 90: Bebê GIG
- Entre o P10 e o P90: AIG
- Abaixo do percentil 10: Bebê PIG
	> ESTATURA:
- Meninas: 49cm
- Meninos: 50 cm
	> PERÍMETROS:
- Cefálico: 35 cm
- Torácico: 33 cm
exame físico do recém-nascido
- Examinar atitude: Semi-flexionado.
exame da cabeça
Examinar:
- Fontanelas
- Existência de cavalgamento ósseo (resulta de uma sobreposição dos ossos, durante a passagem pelo canal de parto. Se resolve em poucos dias).
- Existência de bossa serossanguinolenta (edema formado entre o couro cabeludo e os ossos do crânio durante o parto, devido à possível trauma ou período expulsivo prolongado. Desaparece naturalmente de horas a dias).
- Existência de céfalohematoma (ruptura de vasos sanguíneos do subperiósteo, provocando hemorragia que fica restrita entre o osso do crânio e o periósteo. Ocorre regressão em algumas semanas).
exame do abdome e do quadril
- Examinar coto umbilical, onde devem estar presentes 2 artérias e 1 veia.
- Realizar manobra de Barlow e Ortolani para pesquisa de luxação congênita de quadril.
exame da genitália e do ânus
- Examinar condições da genitália e do ânus do bebê.
- Avaliar existência de hidrocele, criptoquirdia.
- Avaliar se houve perfuração anal.
exame dos reflexos primitivos
REFLEXO DE MORO
- Na posição supina, elevar o bebê pelo tronco e soltá-lo levemente de forma repentina, apoiando-o de novo. Deve ocorrer uma extensão rápida do pescoço e da cabeça.
- Desaparece por volta dos 6 meses.
REFLEXO DE SUCÇÃO
- Ao tocar os lábios do bebê, ele deve fazer movimentos de sucção.
- Desaparece por volta dos 2 meses.
REFLEXO DE PRENSÃO PALMAR E PLANTAR
- Ao tocar a face palmar e plantar das mãos e dos pés do bebê, ele deve flexionar os dedos das mãos e dos pés.
- Palmar: desaparece por volta dos 6 meses.
- Plantar: desaparece por volta dos 15 meses.
REFLEXO TÔNICO CERVICAL ASSIMÊTRICO
- Ao rodar a cabeça do bebê para um lado, ele deverá estender o braço para o mesmo, e flexionar o outro braço para o lado oposto.
- Desaparece por volta dos 3 meses.
RELFEXO DA MARCHA REFLEXA
- Ao inclinar o tronco do RN no ar, ele vai fazer uma “marcha” como se estivesse querendo andar.
- Desaparece aos 3 meses.
REFLEXO DE BABINSKI
- Ao estimular a porção lateral do pé do bebê, ele vai fazer uma extensão dos dedos.
- Desaparece aos 18 meses.
cuidados de rotina com rn
- Credê – colírio com nitrato de prata 1% para prevenir conjuntivite neonatal.
- Vitamina K – para prevenir doença hemorrágica do RN.
achados fisiológicos no rn
vérnix caseoso
- Cobertura fisiológica formada por células mortas e secreções sebáceas (formadas por lipídeos, proteínas e água), que tem como função lubrificar a passagem do bebê e agir como barreira mecânica contra infecções (antibacteriana) e como impermeabilizante.
eritema tóxico neonatal
- Dermatose de origem desconhecida, caracterizada por lesões avermelhadas que se localizam na face, tronco e membros.
- Normalmente ocorre entre o 1º ao 4º dia de vida, dura em torno de 2 a 3 dias e não necessita de tratamento.
mancha mongólica
- Melanose dérmica congênita, que ocorre devido a presença de agregados de melanócitos na derme que ainda não migraram para a epiderme, caracterizando manchas azul-acinzentadas que aparecem na região sacral ou no bumbum.
- Desaparecimento ou clareamento após o 1º ano de vida.
acne neonatal
- Ocorre entre o 7º a 14º dia de vida, devido a hiperplasia das glândulas sebáceas, por influência dos hormônios esteroides da “minipuberdade” (ativação parcial do eixo HHO).
- As lesões podem estar presentes na face, tronco superior e braços, e desaparecem após semanas. 
hemangioma
- Tumorações benignas formadas pelo acúmulo anormal de vasos sanguíneos, caracterizadas por manchas avermelhadas ou arroxeadas.
- Crescem de forma rápida até os 6 a 9 meses e depois regridem lentamente até os 9 anos de idade.
milium sebáceo
- Pequenos cistos de queratina, causados pela obstrução dos folículos pilossebáceos.
- Desaparecem espontaneamente durante o 1º mês de vida.
pele marmorada
- Resulta da imaturidade do sistema nervoso do bebê em controlar a vasoconstrição e vasodilatação dos capilares e vênulas.
lanugo
- Pelos finos no RN.
- Desaparecem em alguns dias.
ginecomastia fisiológica
- Resulta da ativação parcial do eixo HHO no final da gestação até os primeiros 6 meses de vida (“minipuberdade”).
- Inicia por volta do 3º dia de vida, permanecendo por 2-3 semanas.
mancha salmão
- Lesões planas, róseas ou avermelhadas, que podem estar presentes na nuca ou glabela.
- Ficam mais fortes no choro e desaparecem na compressão.
- Tendem a desaparecer até 6 meses.
principais agravos:
ICTERÍCIA NEONATAL
- É um sinal clínico caracterizado por coloração amarelada da pele, esclera e mucosas, e que indica que nesses locais houve deposição de bilirrubina (pigmento biliar), que ocorre devido à hiperbilirrubinemia (nível elevados de bilirrubina no plasma).
- A presença de icterícia indica que está havendo perturbações na produção ou no metabolismo da bilirrubina, e é um sinal clínico de doenças hepáticas e não hepáticas.
- Pode ser:
> Precoce (se inicia nas primeiras 24h de vida):
- É sempre patológica.
- Pode ter como causas: eritroblastose fetal, hemorragia oculta, sepse, rubéola, toxoplasmose congênita.
> Tardia (se inicia após 24h de vida):
- Pode ser fisiológica ou patológica.
- Pode ter como causas: causa fisiológica, icterícia do aleitamento materno, sepse, icterícia do leite materno, sífilis, toxoplasmose, atresia congênita dos ductos biliares, hepatite, etc. 
- Possui progressão céfalo-caudal. 
tratamento
- Se dá por meio de fototerapia (tratamento geral) que converte a bilirrubina tóxica em lumirrubina, através da fotoisomerização, um isômero facilmente eliminado na bile e na urina.
Hiperbilirrubinemia direta X INDIRETA
- A icterícia pode ocorrer devido a uma hiperbilirrubinemia direta ou indireta, dependendo de:
- Hiperbilirrubinemia direta: se tiver aumento da concentração da bilirrubina conjugada. Isso pode ocorrer por defeitos na excreção de bilirrubina, obstrução biliar, etc. Essa bilirrubina não é tóxica para o corpo, mas valores elevados podem indicar problemas hepáticos ou sistêmicos. Sempre será patológica.
- Hiperbilirrubinemia indireta: se tiver aumento da bilirrubina não conjugada. Essa bilirrubina é tóxica e pode causar defeitos no