A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Fisiologia do Músculo Liso

Pré-visualização | Página 1 de 1

Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
Fisiologia do Músculo Liso 
- Não tem relação direta com locomoção; 
- Está, basicamente, em órgãos viscerais (Ex.: bexiga, 
musculatura uterina, musculatura brônquica, musculatura 
vascular); 
- O mecanismo é muito parecido com o do músculo 
esquelético; 
 
CARACTERÍSTICAS GERAIS 
- Não tem sarcômero, sem faixas claras e escuras, ou 
seja, sem estrias, liso; 
- Tem miosina e actina; 
- Controlado pelo sistema nervoso autonômico ou por 
hormônios: Involuntário; 
- Possui junções GAP/comunicantes, essa ligação permite 
a passagem de íons, informações; 
- Possui junções aderentes, ligando-as mecanicamente, 
pois não tem, por exemplo, um tendão ligando as células 
circunvizinhas; 
- Não possuem túbulo T, quando a célula precisa ter 
comunicação com a célula do lado, ela faz isso pela junção 
GAP; 
- Tem cavéolas, parecidas com túbulo T, pequena 
depressão em formato de meia lua, mas não chega a ser 
uma invaginação profunda, é só para aumentar a área de 
contato para melhor sinalização; 
- Corpos densos (bolinhas azuis - fazem, mais ou menos, 
o papel das linhas Z do sarcômero): local de onde as 
actinas partem, em vários sentidos e para o centro, onde 
estão as miosinas; 
- As miosinas puxam as actinas, e os corpos densos se 
aproximam; 
 
 
 
(aparato contrátil do músculo liso) 
 
CLASSIFICAÇÃO 
» Músculo Liso Unitário: 
- Se comunicam (junções GAP – bolinhas azuis) 
eletricamente entre si, formam uma unidade contrátil; 
- O potencial gerado na superfície passa por uma célula 
e outra; 
- Acoplamento elétrico entre as células, depolarizou uma, 
vai despolarizar o conjunto. 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
 
» Músculo Liso Multiunitário: 
- Tem células individuais não são acopladas 
mecanicamente por potencial, pois não tem junções GAP; 
- Se tiver junção, é apenas a aderente; 
- Mesmo não tendo acoplamento elétrico o 
neurotransmissor vai ser difundido de maneira eficiente, 
logo, todas as células recebem neurotransmissor, 
produzindo o seu PA; 
- Não contrai ao mesmo tempo, cada célula contrai ao 
seu tempo, por isso é chamado multiunitário; 
 
 
 
» Músculo Liso Fásico: 
- Tem fases, pode ficar contraído ou relaxado; 
- O músculo esquelético é um exemplo de músculo fásico; 
 
» Músculo Liso Tônico: 
- Ficam constantemente contraídos, sem fadiga ou falha; 
- Podem ficar contraídos um pouco mais ou um pouco 
menos, mas nunca relaxado; 
- Ex.: Musculatura lisa das arteríolas (pressão arterial). 
 
 
RESUMO: Unitário e Multiunitário 
 Multiunitário Unitário 
Funcionamento Unidades 
individuais 
Sincício (células 
acopladas, 
trabalham ao 
mesmo tempo) 
Inervação Presente Escassa 
Junções 
comunicantes 
Poucas Muitas 
Resposta 
(reflexo) ao 
estiramento 
Insignificante Presente 
Resposta ao 
SNA 
(autonômico) 
Presente Insignificante 
(pode ser 
controlado até 
por um 
hormônio, por 
exemplo) 
Controle da 
contração 
Fatores 
centrais/neurais 
Fatores locais 
(hormônios, 
autacoides – 
efeito entre 
neurônio e 
hormônio) 
 
APARATO CONTRÁTIL 
- O músculo liso pode ser controlado por: 
• Hormônios (ex: adrenalina); 
• Autacoides (ex: prostaglandina); 
• SNA (simpático e parassimpático); 
• Atividade de marcapasso (célula com contração 
rítmica, ela própria gera o seu PA, tem 
automaticidade – despolariza sozinha 
(espontaneamente); 
• Acoplamento farmacomecânico (drogas podem 
controlar, alteração de segundo mensageiro sem 
alterar o potencial transmembrana). 
 
OBS.: Diferente do controle do músculo esquelético que 
era apenas o neurônio motor liberando acetilcolina, 
neurotransmissor. 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
OBS2.: O músculo liso não precisa gerar potencial de ação 
(depolarização) para ter tônus, posso contrair uma 
musculatura promovendo a formação de uma molécula 
chamada segundo mensageiro (molécula produzida dentro 
de tecidos e faz um comando, exemplo, liberar o cálcio do 
retículo sarcoplasmático, logo, o músculo contrai, mas 
sem despolarizar. Ex.: AMPcíclico). 
 
POTENCIAL DE AÇÃO 
:- A contração do liso é mais duradoura que a do 
esquelético; 
- O liso tem platô (prolongamento da contração), porque 
tem cargas positivas saindo e cargas positivos entrando 
ao mesmo tempo; 
- No pico, o de potássio abre para fazer a repolarização; 
- No momento do platô, ele não consegue realizar a 
repolarização, porque o canal de cálcio abriu e estava 
entrando cálcio; 
- Depois de 0,2s o de cálcio fecha e o de potássio 
continua aberto, fazendo a despolarização e 
reequilibrando os íons; 
 
 
PROCESSO CONTRÁTIL 
- O cálcio usado vem de fora e de dentro do músculo, 
diferente do músculo esquelético; 
- Os receptores diidropiridina (superfície do músculo liso, 
membrana) e rianodina (retículo sarcoplasmático) agem 
isoladamente liberando cálcio; 
- No final, o cálcio liberado pelo retículo volta para o 
retículo pela bomba SERCA, o cálcio liberado pelo outro 
receptor volta para o líquido extracelular por proteínas 
transportadoras (antiporte); 
- Quem abre o canal de cálcio do retículo é um segundo 
mensageiro chamado IP3; 
- A cabeça da miosina deverá ser fosforilada para se 
ligar a actina (a actina está sempre disponível, não tem a 
ação da tropomiosina, troponina C); 
- Logo, a miosina quem regula o acoplamento actina-
miosina; 
 
1- Cálcio sobe dentro da célula; 
2- Cálcio interage com a proteína calmodulina (CaM) 
formando um complexo; 
3- O complexo cálcio-calmodulina ativa a enzima cinase de 
cadeia leve de miosina (CCLM/MLCK); 
4- A CCLM fosforila a cabeça da miosina, iniciando o 
processo contrátil; 
5- Acontece o ciclo das pontes igual ao músculo 
esquelético, porém mais lento para ficar tonificado 
(contraído) por mais tempo. 
 
OBS.: Contração tônica - Se no momento que a miosina 
estiver ligada na actina, retirarmos a fosforilação (o 
fasfato), elas não vão se separar ou vão demorar muito 
tempo para isso (até se fosforilar novamente), então, a 
Eduarda Lima (UFCA – T31) 
 
contração ficará muito mais lenta. O músculo liso tônico 
faz isso. 
 
Relaxamento do músculo: 
- Redução do cálcio citosólico; 
- Inibição da enzima CCLM pelo segundo mensageiro 
AMPc; 
- O óxido nítrico (NO) também aumenta um segundo 
mensageiro (GMPc) que ativa a enzima fofastase 
miosínica que vai desfosforilar a cabeça da miosina; 
- Canal de potássio abre e repolariza a célula. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ótimo vasodilatador