A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Lesões por Pressão

Pré-visualização | Página 1 de 1

Cirurgia Thomás R. Campos 
Plástica Medicina – UFOB 
 
LESÕES POR PRESSÃO (LPP) 
A úlcera de pressão é uma lesão localizada na pele e/ou em tecido ou estrutura subjacente, geralmente 
sobre uma proeminência óssea, resultante de pressão isolada ou pressão combinada com fricção e/ou 
cisalhamento. É uma enfermidade caracterizada por quadro doloroso associado a outras complicações, 
tendo custo emocional e financeiro muito alto. 
Um bom método de avaliar a qualidade da assistência em saúde de um serviço é a quantidade de 
escaras/úlceras nos pacientes. Se o índice for muito alto, significa que o cuidado não é tão adequado. 
 
Epidemiologia 
Alta prevalência e incidência em pacientes hospitalizados, tanto em centros de cuidados primários, como 
terciários ou instituições especializadas para idosos ou deficientes físicos. 
Tem relação direta com a idade do paciente e com as características da instituição onde este se encontra. 
A prevalência de UP varia de: 
– 5% a 15%, em unidades de atendimento de urgência 
– 15% a 20%, em casas de repouso 
– 30% a 50%, em centros de reabilitação 
 
Fatores de risco: 
– Desnutrição ou caquexia 
– Obesidade 
– Imobilidade no leito 
– Má circulação 
 
O cuidado nutricional tanto na prevenção quanto no tratamento das UP é relevante e tem também impacto 
no controle das demais comorbidades. 
 
Áreas de incidência de UP 
 
▪ A úlcera mais comum em ambiente hospitalar é a sacral. 
▪ A ulcera mais comum em ambiente extra-hospitalar é a isquiática (porque são mais pacientes 
cadeirantes). 
▪ A mais comum de todas é a isquiática. 
– Úlcera prévia 
– Presença de doenças crônicas (ex.: DM) 
– Uso de algumas drogas (ex.: corticoides) 
 
Cirurgia Thomás R. Campos 
Plástica Medicina – UFOB 
 
Etiologia 
Compressão > 32 mmHg em áreas de proeminência óssea. Dentro de 30min já começa a ocorrer isquemia, 
e a partir de 3h ocorre lesão irreversível (necrose). 
▪ Cisalhamento: pela pressão propriamente dita, que comprime os capilares e causa isquemia. 
▪ Fricção: por força de atrito. É menos comum do que o cisalhamento. 
 
FATORES PARA OCORRÊNCIA DE UP 
Fatores intrínsecos Fatores extrínsecos 
– Tolerância tecidual 
– Alterações cutâneas pré-existentes 
– Déficits nutricionais 
– Hipotensão/perfusão residual prejudicada 
– Idade avançada 
– Mobilidade reduzida 
– Sensibilidade reduzida 
– Peso corpóreo alterado 
– Drogas 
– Diminuição do nível de consciência 
– Dor 
– Umidade 
– Pressão (intensidade e duração) 
– Fricção 
– Cisalhamento 
 
 
Prevenção 
A única maneira de prevenir úlceras por pressão é a mudança de decúbito 
O mais usado é a escala de Braden, que recomenda mudança de decúbito a cada 02 horas 
 
Além disso, é preciso diminuir a umidade e possíveis causas de força de atrito. 
Cirurgia Thomás R. Campos 
Plástica Medicina – UFOB 
 
Classificação → isso aqui tem que decorar 
▪ Estágio I: edema + eritema de pele ainda intacta. 
▪ Estágio II: escarificação da pele. 
▪ Estágio III: dano da espessura total da pele, indo até o músculo sem atravessá-lo. 
▪ Estágio IV: destruição de todos os tecidos, inclusive o muscular e o ósseo. 
 
 
 
Existem ainda úlceras que não podem ser classificadas onde há lesão 
com perda total do tecido, na qual a base da úlcera está coberta por 
esfacelo e/ou a escara no leito da lesão. 
Por fora não tem como saber até onde vai a úlcera, aí primeiro você 
debrida e só depois vai classificar. 
 
Escalas para avaliação das UP 
Existem várias escalas, as principais são as de Norton, Braden, Waterlow e Gosnell. Médico não precisa 
saber disso, só a enfermagem. Mas se quiser decorar alguma, decora a de Braden: 
 
Cirurgia Thomás R. Campos 
Plástica Medicina – UFOB 
 
Algumas questões: