A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
FERTILIZAÇÃO E SEGMENTAÇÃO

Pré-visualização | Página 1 de 1

17/05
FE���L��AÇÃO � S���EN��ÇÃO
Espermatozóides produzidos nos
testículos (espermatogênese - epidídimo:
maturação dos espermatozoide- para
reconhecer e fecundar o oócito
Ejaculação: secreção seminal e prostática
- frutose, proteínas básicas para
neutralizar p pH vaginal, e a vesículas
-pH do sêmen normal varia de 7,2 a 7,8.
Ovocitação
viabilidade do ovócito +/- 24 H
Ph vaginal ~4
Viscosidade do muco depende de fatores
hormonais, muita viscosidade impede a
passagem.
A contração das tubas é feita por
estrógeno, movimentando o
espermatozoide. Cílios da tuba também
ajudam o movimento.
Termotaxia: o espermatozoide é atraído
pela diferença de temperatura.
Quimiotaxia: espermatozoide atraído por
subst químicas.
CA����TAÇÃO �S���MÁTI��
-Modificações de P e d carboidratos da
membrana plasmática sptz- Interação com
ZP e membrana do oócito II
- Redução da proporção colesterol/
fosfolipídeos
Aumento da fluidez da membrana
Alteração da permeabilidade iônica (
particularmente Ca2+)
Aumento de pH, e aumento da
[Ca2+]- aumento de bicarbonato
Hiperativação espermática. Reação
acrossômica
HI����TI����DE ����R�ÁTI��
Alteração do movimento flagelar de
simétrica para assimétrica.
- Aumento de AMP
- Aumento de Ca
- Aumento da amplitude do
batimento flagelar
O aumento do Ca ocorre pelo aumento de
canais de Ca, que são abertos pela
presença de progesterona, aumentando o
pH, abrindo mais canais ou seu tempo
aberto aumente.
O pH também se eleva pela entrada de
bic pelo aumento da permeabilidade na
capacitação espermática.
O AMP cíclico é produzido pelo ATP pela
ação da adenilase ciclase- que é o
segundo mensageiro, envolvido na
amplificação da sinalização celular que
determina alterações no citoesqueleto do
flagelo, então da movimentação
ET���� DA ���T��I��ÇÃO
- Passagem do sptz pela corona
radiata (Hiperatividade
espermática + hialuronidase-
superfície do espermatozóide)-
degradação da matriz extracelular
(corona radiata)
- Interação membrana sptz + zona
pelúcida
zona pelúcida- interação nessa ordem:
ZP3: reconhecimento sp especifico- sp
sprtz- reação acrossômica
ZP4 e ZP3 desencadeamento da reação
acrossômica
ZP2: ligação do sptz a zona pelúcida
- Reação acrossômica:
Liberação de enzimas que digerem
a zona pelúcida
Pela fusão de membranas
plasmáticas com a membrana
acrossomica externa ( Cálcio
dependente, pH dependente e
ATP cíclica dependente )-
exocitose
Liberação do conteúdo do
acrosina, fosfatase, proteinase
ácida, colágenase (colágeno),
Glosina ( glicoproteína)
hyaluronidase (ác hialurónico)
- Fusão da membrana sptz
(região equatorial) +
membrana do oócito II-
reconhecimento e fusão
- Entrada do material nuclear
do sptz no citoplasma do
ovócito II ( todo conteúdo
entra, exceto a MP)
- Ativação do oócito-
- Reação cortical- ativação da
fosfolipase que eleva a conc de Ca
na membrana do oócito, abrindo
novos canais, que causa exocitose
das enzimas dos grânulos corticais
para a ZP, alterando a composição
da zona fazendo com que o
espermatozóide não reconheça
mais a composição da zona-
bloqueando a poliespermia
Elevação do Ca retoma a meiose
II do ovócito que libera o segundo
núcleo polar e o óvulo.
- Descondensação do pró núcleo:
retomada das histonas,
condensação na espermiogênese
- Pronúcleos maternos e paterno se
interdigitam- duplicação DNA e
desarranjo da membrana nuclear-
formação da placa metafísica- 1º
divisão mitótica
1º SE���� DO ����N�O�V����TO
EM����NÁRI�
- Retomada da diploidia e
determinação do sexo
- Segmentação- divisões mitóticas
sucessivas- cada cél é um
blastocisto
-Aumento do n de cél mas diminuição do
tamanho pois o citoplasma se divide
-Formação de uma massa compacta
depois do blastômero por meio de junções
intracelulares. Cél internas (junções
comunicantes) e externas (oclusão e
desmossomos)
- Clivagem assíncrona ( não entram ao
mesmo tempo em clivgem)
-12+ Mórula
-Zona pelúcida envolve o blastômero
durante toda a clivagem
8-16 cél: polimerização da zona externa:
centrais não polarizados (endoblasto-
tecidos intra embrionários), polarizados
externo (trofoblasto).
- Devido a presença das bombas
Na/ K ocorre Entrada de Na e
água no interior da mórula que
formam a cavidade- blastocistica
- Blastocisto: trofoblasto +
endoblasto + cavidade
- eclosão: separação da zona
pelúcida. Por enzimas e pela
pressão da cavidade
- Permitindo a interação com o
epitélio endometrial permitindo a
implantação