A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resumão de Concordância Nominal

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMÃO DE CONCORDÂNCIA NOMINAL 
 
A concordância nominal vai tratar da concordância entre o substantivo e seus determinantes, todavia, 
em alguns casos, há expressões que variam e que não variam, além de outros casos especiais. 
Vamos estudar todos eles de forma separadamente: 
 
1. ​Um adjetivo após dois substantivos de gêneros diferentes: O adjetivo poderá concordar com o 
substantivo mais próximo ou ficar no masculino plural. 
1. Ele comprou laranja e ​caju ​gostoso(s). 
2. Ele comprou caju e ​laranja ​gostosa. 
 
2. ​ ​Um adjetivo antes de dois substantivos: Em regra, concordará com o substantivo mais próximo. 
1. Ele comprou gostosa ​laranja​ e caju. 
2. Ele comprou gostoso ​caju​ e laranja. 
 
3. ​Predicativo anteposto a dois substantivos: O predicativo poderá concordar com o substantivo mais 
próximo ou ficar no plural masculino; caso ocorra a presença destes verbos: ​Considerar – Nomear – 
Julgar – Chamar – Declarar ​. 
1. Declarei ​inocente​ o ​menino​ e a professora. 
2. Declarei ​inocentes​ o ​menino​ e a ​professora​. 
3. O professor considerou ​sábio​ aluno​ e aluna. 
4. O professor considerou ​sábios​ aluno​ e ​aluna​. 
 
4. ​Predicativo do sujeito: Se os verbos de ligação “​ser, estar, ficar, permanecer​” estiverem no singular, 
o adjetivo concordará com o substantivo mais próximo; mas, se esses verbos estiverem no plural, o 
adjetivo ficará no plural masculino. 
1. Estava ​ótimo​ o ​clima​ e a água. (Verbo no singular concorda com o termo mais próximo.) 
2. Estava ​ótima​ a ​água​ e o clima. (Verbo no singular concorda com o termo mais próximo.) 
3. Eram ​ótimos​ o ​clima​ e a ​água​. (Verbo no plural concorda com os dois.) 
4. Estavam ​ótimas​ a ​água​ e a ​praia​. (Verbo no plural concorda com os dois.) 
 
5. ​Um substantivo para dois adjetivos: Se o artigo estiver no plural, não haverá artigo antes do 
adjetivo; todavia, se o artigo estiver no singular, é necessário o emprego de artigo novamente. 
1. Ele conhece bem ​as​ línguas grega e latina. (artigo no plural) 
2. Ele conhece bem ​a​ língua grega e ​a ​latina. (artigo no singular) 
3. Os​ mercados europeu e americano estão crescendo. (artigo no plural) 
4. O​ mercado europeu e ​o ​americano estão crescendo. (artigo no singular) 
 
6. ​A locução pronominal "tal ...qual" é variável quando na frase há verbo de ligação. O termo “tal” 
concorda com o substantivo anterior; já o termo “qual” concorda com o substantivo posterior. 
1. O ​menino ​ era ​tal​ / ​qual​ o ​pai​. = Os ​meninos​ eram ​tais​ / ​qual​ o ​pai​. 
2. Os ​meninos ​ eram ​tais​ / ​quais​ os ​pais​. = O ​menino​ era ​tal​ / ​quais​ os ​pais​. 
 
7. ​ ​Expressões invariáveis: ​menos - alerta - em anexo - a sós​. 
1. Há ​menos ​ pessoas aqui. 
2. Eles estão ​alerta​ aos chamados. 
3. As cartas vão ​em anexo​ para você. 
 
 PORTUGUESPLAY.COM.BR ​RESUMÃO DE PORTUGUÊS - 52 
 
 
8. ​Expressões variáveis em gênero (masculino ou feminino) ou número (singular ou plural): ​obrigado 
/ grato / agradecido / quite / mesmo / incluso / próprio / nenhum​. 
1. Muito ​obrigada ​ - disse ​Eliane​ aos coordenadores. 
2. Elas ​ estão ​gratas​ e enviaram a carta que foi inclusa ao documento. 
3. Os ​jovens ​ estão ​quites​ com o serviço militar. 
4. Anexas ​ ao documento seguem ​as cartas​. 
 
9. ​As expressões "​um e outro / nem um nem outro / um ou outro​" deixa o substantivo sempre no 
singular e o adjetivo fica no plural. 
1. Conheço um e outro ​professor​ ​sábios​. 
2. Nem uma nem outra ​enfermeira​ ​bonitas​ vieram. 
 
10. ​Na expressão “o mais...possível”, quem define o plural de “possível” é o artigo. Se o artigo estiver 
no singular, o termo “possível” também ficará no singular. 
1. Visitei praias ​o​ mais belas ​possível​. 
2. Eles são jovens ​os​ mais belos ​possíveis​. 
 
11. Os termos ​"​caro / barato​" funcionarão como adjetivos se houver verbo de ligação (ser, estar, ficar, 
continuar, permanecer), do contrário serão advérbios, ficando invariáveis. 
● As laranjas ​custaram​ ​caro​. 
● As roupas aqui ​são​ ​baratas​. 
● As cebolas ​foram​ ​caras​. 
 
12. ​O termo "só" pode ser trocado por "sozinho" quando adjetivo, podendo também ter plural "sós", ou 
por "somente, apenas” quando for um advérbio. 
1. Só ​ eles passaram na prova. (apenas) 
2. Nós ​ estamos ​sós​ aqui. (sozinhos) 
 
13. ​O termo "meio" quando substituído por “um pouco” será advérbio, mas, quando apresentar ideia de 
“metade” será numeral e deverá concordar com o substantivo. 
1. O que ela disse é apenas ​meia​ verdade. (metade) 
2. Ela ficou ​meio​ tonta. (um pouco) 
3. Ao meio-dia e ​meia​, falaremos. (metade) 
 
14. ​Nas expressões (​é boa a, é vedada a, é necessária a, é proibida a​), não havendo artigo “a” ou 
qualquer determinante antes do substantivo, essas expressões ficarão invariáveis: ​bom, vedado, 
necessário, proibido. 
1. Água é bom para a saúde. (sem artigo antes do substantivo "água") 
2. A ​água é boa para a saúde. (com artigo antes do substantivo "água") 
3. É proibido entrada. (sem artigo antes do substantivo "entrada") 
4. É proibida ​a​ entrada. (com artigo antes do substantivo "entrada") 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 PORTUGUESPLAY.COM.BR ​RESUMÃO DE PORTUGUÊS - 53