A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
PIF- Resumo

Pré-visualização | Página 1 de 1

CRISLAYNE RABELO
Pif
peritonite infecciosa felina
· Etiologia
· A peritonite infecciosa felina é causada pelo coronavírus felino (CoFV). O CoFV é um vírus de RNA de cadeia simples, não segmentado e envelopado que pertence ao gênero coronavirus, da família coronaviridae.
· Esse vírus é responsável por infectar o trato gastrointestinal e respiratório. Existem dois biótipos:
· VPIF: vírus causador da PIF.
· CoVEF: vírus causador da enterite felina.
· Os animais mais predispostos são jovens que possuem menos de 3 anos de idade e animais velhos com mais de 10 anos de idade.
· Patogenia
· Após ser ingerido, o vírus infecta o epitélio intestinal, depois se replica nos macrófagos e monócitos e dissemina para outros órgãos por via hematogena.
· Após uma semana o vírus é eliminado pelas fezes, o que pode durar semanas, meses ou o resto da vida.
· A expectativa de vida de um felino infectado é de uma semana a seis meses.
· SINAIS CLÍNICOS
· Após os macrófagos e monócitos irem para os órgãos, irá ocorrer uma reação de hipersensibilidade do tipo II e III que vai causar aumento da permeabilidade vascular, efusões, lesões piogranulomatosas e destruição celular.
· Existem dois tipos de classificação:
· PIF efusiva: quando há acumulo de líquido na cavidade abdominal ou torácica causado pela má perfusão. É caracterizada por polisserosites fibrinosas como: pleurite, pericardite e peritonite, além de anorexia, febre, linfadenomegalia mesentérica e icterícia.
· PIF não efusiva: essa classificação possui sinais clínicos inespecíficos, sendo eles: anorexia e apatia.
· transmissão
· A principal forma de transmissão da PIF é a oro-fecal e através de fômites. 
· diagnóstico
· A principal forma de diagnóstico da PIF é a histopatologia onde vai ser coletada amostras de órgãos afetados.
· Além da histopatologia, também pode ser feito exames de ultrassom, exames de sangue e testes sorológicos.