A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Gastrotomia em pequenos animais

Pré-visualização | Página 1 de 1

Gastrotomia
 ESTÔMAGO 
 Cirurgias limpas contaminadas; 
 Necessário duas caixas de instrumentos; 
 Luvas a mais para cirurgião, auxiliar e 
instrumentador; 
 Antibiótico intravenosa é sempre necessário; 
 Antibiótico pós só depende nas cirurgias 
eletivas, se não houve intercorrências e se o 
animal é hígido não há necessário. Nas 
cirurgias limpas contaminadas deve-se fazer 
também; 
 Sempre vão ficar internados porque precisam 
ser monitorados, caso ocorra alguma 
contaminação ou aderência; 
 Uso de fios absorvíveis sintéticos 
monofilamentar; 
 Realizar uma gastrocentese se o estômago 
estiver dilatado para não ficar para fora na 
cirurgia e voltar com a vascularização. 
 
 TERMOS 
GASTROTOMIA é a incisão através da parede do 
estômago para o seu lúmen. 
 
GASTRECTOMIA PARCIAL é a ressecção de uma 
porção do estômago. 
 
GASTROSTOMIA é a criação de uma abertura 
artificial para o lúmen gástrico. 
 
GASTROPEXIA é a fixação permanente do 
estomago à parede abdominal. 
 
PILORECTOMIA é a remoção do piloro. 
 
GASTRODUODENOSTOMIA é a anexação do 
estomago ao duodeno. 
 
GASTROJEJUNOSTOMIA é a anexação do jejuno ao 
estômago. 
 
PILOROMIOTOMIA é feita uma incisão através das 
camadas serosas e muscular apenas do piloro. 
Para a PILOROPLASTIA, faz-se uma incisão em toda 
a espessura e reorientação do tecido para 
aumentar o diâmetro da região da válvula gástrica. 
 
 GASTROTOMIA 
Indicações 
 Presença de corpo estranho; 
 Dilatação gástrica (DVG); 
 Neoplasias, o mais recomendado é 
gastrectomia parcial. 
 Diagnóstico é realizada por meio da 
anamnese, sinais clínicos, exames auxiliares. 
 
 Para diagnóstico, não utilizar sulfato de bário 
para exames contrastados se houver uma 
possibilidade de perfuração, pois ele é tóxico. 
 Liquido na cavidade abdominal é uma possível 
uma ruptura ou uma inflamação. 
 
 
A incisão ocorre sentido comprido perto da 
curvatura maior, longe dos grandes vasos. 
 
 
Começar a incisão com bisturi e terminar com a 
tesoura para controlar mais. 
 GASTRORRAFIA 
 Pode fechar em dois planos: mucosa + 
submucosa e muscular + serosa; 
 Pode fechar em um plano, contanto que não 
mostre a mucosa; 
 Fechar a mucosa e submucosa da superfície 
dorsal do estomago em um padrão simples 
continuo usando sutura absorvível 2-0 ou 3-0 
(polidioxanona, poligliconato) 
 Suturar as camadas serosa e muscular com um 
padrão de sutura invaginante (Ex: Cushing ou 
Lembert) 
 Jamais suturar um órgão oco com sutura de 
eversão; 
 
 Fechar a mucosa com uma sutura de padrão 
simples contínuo em uma camada separada 
para reduzir o sangramento pós-operatório; 
 Para o fechamento da incisão abdominal, 
substituir os instrumentos contaminados pelo 
conteúdo gástrico por instrumentos estéreis. 
 
 
 
Considerações finais 
 Fios absorvíveis sintéticos monofilamentar de 
preferência e depois multifilamentar; 
 Se cair algum conteúdo dentro, lavar com 
solução fisiológica morna. Pode levar com 
cloredixine ou iodo 0,1% se houver muito 
conteúdo; 
 Absorvíveis e inabsorvíveis para laparorrafia. 
 
Cuidado pós 
 Paciente internado no mínimo 3 dias; 
 Ingestão de líquidos a partir da recuperação 
até 24h da cirurgia; 
 Pastosa 24h até 72h; 
 Anti-emético nas primeiras 24h: 
ondansetrona, cerenia, metoclopramida; 
 Protetor gástrico dependendo do caso: 
omeprazol, ranitidina; 
 Anti-inflamatório por 3 dias apenas, pois é o 
suficiente para a inflamação se manifestar; 
 Poderá realizar hemograma, US após o 4° dia, 
palpar abdômen e verificar dor. 
 
Complicações 
 Peritonite bacteriana: 
Dor abdominal, febre, vômito, liquido abdominal, 
posição de prece. 
 
 
 Deiscência e peritonite bacteriana: 
Quando mostra a cavidade. 
 
 Íleo paralitico: 
Perda do peristaltismo e o animal não consegue 
defecar. Para tratar, faz uso de supositório e 
metroclopramida. 
 
 Aderências: 
É comum ocorrer aderências, ele se torna 
incomum quando compromete as vísceras a fim 
delas não funcionarem. Ocorre geralmente 
quando esquece gazes ou compressas dentro da 
cavidade. 
 
 Eventração: 
É a protrusão do conteúdo abdominal através de 
um ponto fraco da parede constituído pela cicatriz 
de intervenção cirúrgica anterior. Demora 
aproximadamente 15 dias para aparecer. 
 
 Evisceração: 
Retração das vísceras abdominais.