A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
Análise Experimental do comportamento

Pré-visualização | Página 1 de 5

Faculdade Santa Maria
Curso de Bacharelado em Psicologia
Me. André de Alexandre Jesus Marques
Jessyca Aquino de Oliveira
Maria Suyanne Oliveira de Morais
Experimento de pressão à barra por rato albino para obtenção de água no condicionamento operante 
Cajazeiras – PB
Maio / 2019
Experimento de pressão à barra por rato para obtenção de água no condicionamento operante 
Faculdade Santa Maria
Me. André de Alexandre Jesus Marques
Jessyca Aquino de Oliveira
Maria Suyanne Oliveira de Morais
Análise Experimental do Comportamento
Relatório
Maio / 2019
Resumo
	No prezado relatório apresenta-se um pouco sobre a Psicologia e suas linhas de pensamentos, desde os princípios filosóficos; escola estruturalista; funcionalismo; behaviorismo que teve um maior foco neste presente trabalho e a Psicologia moderna atuante nos dias de hoje. Vê-se também experiências desenvolvidas por alguns nomes da área como a introspecção desenvolvida por Wundt nos primeiros laboratórios na Alemanha, Ivan Pavlov que descobriu questões do aprendizado em condicionamento clássico a partir do experimento com um cão, onde observou que o mesmo salivava embora não tivesse apresentação do alimento e também como outro exemplo Watson que desenvolveu muitos estudos com crianças o que trazia algumas críticas. Concomitantemente vem apresentar dados reais do experimento que foi desenvolvido por Burrhus F. Skinner, que tinha como base a análise de comportamento de animais, no caso rato e este experimento foi reproduzido no laboratório de Análise Experimental do comportamento. Conta com gráficos e tabelas sobre várias fases do condicionamento operante. O condicionamento operante de Skinner ele não via questões vinculadas ao processo da mente e sim que o processo de condicionamento era operante, ou seja o ser opera em relação ao meio. Nesse mesmo processo podemos destacar algumas fases que foram reproduzidas no experimento, como nível operante, treino ao bebedouro, modelagem e reforçamento contínuo, sendo a modelagem uma das fases mais importantes cujo o intuito é fazer com que o sujeito apresente um comportamento esperado com o fortalecimento de estímulos sendo esses chamados de reforços. Tendo também como objetivo a discussão pautada entre referencial teórico, o experimento de Skinner com relação a reprodução do experimento e seus resultados.
Palavras Chave: Condicionamento operante – Skinner - Behaviorismo
Sumário
1.INTRODUÇÃO	5
2.REFERENCIAL TEÓRICO	6
3.MÉTODO	11
3.1 SUJEITO	11
3.2 EQUIPAMENTOS	11
3.3 PROCEDIMENTOS	11
3.3.1 Nível Operante	11
3.3.2 Treino ao Bebedouro	12
3.3.3 Modelagem	12
3.3.4 Reforçamento Contínuo	12
4.RESULTADOS	12
4.1 NÍVEL OPERANTE	12
4.2 TREINO AO BEBEDOURO	13
4.3 MODELAGEM	14
4.4 REFORÇAMENTO CONTÍNUO	15
5.DISCUSSÃO	18
REFERÊNCIAS	20
ANEXOS	23
1.INTRODUÇÃO
Com um pensar que a Psicologia deveria ter um olhar pautado em algo que seria capaz de analisar, no caso os comportamentos. Assim surge uma corrente de pensamento que tinha como objetivo a análise de como essas ações funcionam, que ficou conhecida como Behaviorismo. 
Desse modo tem-se a necessidade de estudos com animais, onde um experimento bastante importante feito por Ivan Pavlov ficou bastante conhecido, cujo nome foi dado de o cão de Pavlov. Enquanto ele fazia experimentos relativos a processo digestivos em animais, observou que mesmo sem a apresentação de alimento, o animal salivava e a partir disso viu que se um estímulo fosse associado a outro poderia este condicionar o sujeito a apresentar respostas mesmo com a ausência do estímulo biológico. Depois de Ivan Pavlov, vieram outros grandes nomes que incluíram outras coisas em sua teoria, esses: John B. Watson e Burrhus F. Skinner. 
Watson ficou conhecido por seus experimentos com crianças como o do pequeno Albert e logo mais Skinner entra em jogo com seus experimentos com pombos e ratos em seus laboratórios com o intuito de explicar a aprendizagem por meio do comportamento operante. Ele via questões onde o sujeito tinha relação com o meio. 
No condicionamento operante pode ser dividido em algumas fases, dentre elas a modelagem que foi um dos pontos cruciais do experimento, onde consiste em dar reforços a alguns comportamentos emitidos pelo sujeito afim de que ele responda da maneira desejada.
Segundo Carpiagini (2009), para Skinner a sua teoria era importante a coleta de dados com questões de reforços positivos, que são estímulos que tendem a fortalecer alguns comportamentos quando são apresentados. 
Conforme Abade e Rocha (2019), A disciplina de Análise Experimental tem como objetivo codificar questões do meio em relação aos comportamentos, assim como Skinner sempre apresentou no chamado condicionamento operante e que o estímulo reforçador tem total importância para fins de conseguir os comportamentos desejados. 
Consoante tudo isso vê-se a grande importância dos estudos passados para questões atuais da Psicologia. Experimentos feitos anteriormente como o da caixa de Skinner continuam tendo suas comprovações, trazendo resultados e análises satisfatórias para os Estudantes do Curso.
2.REFERENCIAL TEÓRICO
	Desde os primórdios os seres humanos tentam buscar respostas a respeito de si próprios, de seus comportamento e funcionamento da mente. De acordo com Braga (2018) a psicologia vem vinculada aos grandes nomes da filosofia como Sócrates, Platão mas que a mesma não poderia ser caracterizada como estudos da alma, pois esses referentes filósofos sugeriram o dualismo entre o que seria corpo e alma, e com este fundamento a Psicologia encontra maneira de surgir nas mais diversas escolas de pensamento.
Segundo Carpiagiani (2009), o que possibilitou o surgimento da Psicologia foram a evolução da medicina, da doença como algo mais complexo e o aumento de pesquisas em laboratórios. Então assim vê-se os primeiros sinais do estudo da Psique na Alemanha, por Wilhelm Wundt. 
Nesse período onde o Estruturalismo encontra forças para se desenvolver, o positivismo está presente como modelo de base na ciência. Trazendo sempre a questão da experimentação como algo essencial, buscando o embasamento real e científico e nesse contexto que o estruturalismo tem como métodos importantes a observação e também o surgimento de uma área que utiliza-se de laboratórios para suas pesquisas, Braga (2018).
	Araujo (2009) dizia que os estudos feitos no laboratório da Alemanha eram todos esboçados por Wundt e tinham o intuito de fazer com que os novos alunos aprendessem técnicas de observação e assim analisassem e produzissem trabalhos relativos a diferentes temas expostos. 
	Com o passar dos anos foi começando a questionar os métodos de Wundt, o qual via a Psicologia de maneira física, dividindo o seu estudos em estruturas. Em contraposição a essa corrente estruturalista é evidenciado o funcionalismo com o intuito de estudar como a mente funciona, com o destaque a William James, grande líder dessa escola de pensamento, de acordo com Feldman (2015).
	Consoante Jacó-Vilela, Ferreira e Portugal (2018), o funcionalismo criticava a questão do método de introspecção usado como base no estruturalismo. Sendo que também enquanto Wundt tentava explicar questões atomísticas como as estruturas da consciência, James estava atrelado a questões de como o ser se adapta as suas experiências e ao meio, desde modo a questão de função ganha um significado também relacionado a adaptação. 
	Conforme Carpiagini (2009), somente no final do século XIX entrando no século XX surge uma linha de pensamento que começa a criticar os métodos usados pelo Estruturalismo, e Funcionalismo como a observação, a experimentação. Essa nova corrente tem como objetivo fazer com que a Psicologia continue atuante como uma forma de ser ciência. Nesse contexto surgem alguns nomes importantes como Ivan Petrovich Pavlov, John Broadus Watson e Burrhus Frederic Skinner.
	Conforme Tourinho (2011), Thorndike foi um nome de grande importância, antes mesmo de Watson e Skinner começarem os seus trabalhos acerca de questões