A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
34 pág.
Resumo de Direito Internacional para OAB

Pré-visualização | Página 8 de 8

(VETADO). 
Seção IV 
Da Perda da Nacionalidade 
Art. 75. O naturalizado perderá a nacionalidade em razão de condenação transitada em 
julgado por atividade nociva ao interesse nacional, nos termos do inciso I do § 4º do art. 
12 da Constituição Federal. 
Parágrafo único. O risco de geração de situação de apatridia será levado em 
consideração antes da efetivação da perda da nacionalidade. 
Seção V 
Da Reaquisição da Nacionalidade 
Art. 76. O brasileiro que, em razão do previsto no inciso II do § 4º do art. 12 da 
Constituição Federal, houver perdido a nacionalidade, uma vez cessada a causa, poderá 
readquiri-la ou ter o ato que declarou a perda revogado, na forma definida pelo órgão 
competente do Poder Executivo. 
§ 1º Aos portugueses com residência permanente no País, se houver reciprocidade em 
favor dos brasileiros, serão atribuídos os direitos inerentes ao brasileiro, salvo os casos 
previstos nesta Constituição. (Parágrafo com redação dada pela Emenda Constitucional 
de Revisão nº 3, de 1994). 
O caso do presente parágrafo trata-se de uma quase nacionalidade ou como a doutrina 
tem chamado brasileiros por equiparação. A reciprocidade se evidencia no presente 
caso, com o Decreto nº 3.927/01 promulgou o Tratado de Amizade, Cooperação e 
Consulta, entre a República Federativa do Brasil e a República Portuguesa, celebrado 
em Porto Seguro em 22 de abril de 2000. 
§ 2º A lei não poderá estabelecer distinção entre brasileiros natos e naturalizados, salvo 
nos casos previstos nesta Constituição. 
AS DISTINÇÕES CONSTITUCIONAIS ENTRE BRASILEIROS NATOS E 
NATURALIZADOS 
 Art. 5º, LI; 
 Art. 12, 3º; 
 Art. 12, § 4º, I; 
 Art. 89, VII (Conselho da República – seis brasileiros natos); 
 Art. 222 (propriedade de empresa jornalística e de radiodifusão – brasileiros 
natos ou naturalizados há mais de 10 anos). 
 § 3º São privativos de brasileiro nato os cargos: 
I - de Presidente e Vice-Presidente da República; 
II - de Presidente da Câmara dos Deputados; 
III - de Presidente do Senado Federal; 
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal; 
V - da carreira diplomática; 
VI - de oficial das Forças Armadas; 
VII – de Ministro de Estado da Defesa. (Inciso acrescido pela Emenda 
Constitucional nº 23, de 1999) 
Atenção, pois se todos os ministros do STF devem ser brasileiros natos, temos mais um 
cargo que é exclusivo de brasileiro nato, contudo o mesmo na está na lista do parágrafo 
3º, que é o cargo de Presidente do CNJ (art. 103, § 1º, da CF). 
§ 4º Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que: 
I - tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade 
nociva ao interesse nacional; 
II - adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos: 
a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; 
b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em 
Estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o 
exercício de direitos civis;