A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
aol2 direito do consumidor

Pré-visualização | Página 1 de 2

1. Pergunta 1
/1
Leia o trecho a seguir:
A aplicação do Código de Defesa do Consumidor à medicina depende da compreensão de dois conceitos: o de consumidor e o de fornecedor de serviços. O consumidor, na ótica médica, é a pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza o serviço como destinatário final, conforme descreve o artigo 2° da Lei 8.078/90. O fornecedor por sua vez será toda pessoa física - profissional liberal - ou jurídica - estabelecimento de saúde, como hospitais, clínicas etc. - que desenvolve atividades de prestação de serviços, conforme disciplina o artigo 3° da Lei 8.078/90.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre responsabilidade civil no Código de Defesa do Consumidor: vício e defeito, é possível afirmar que:
Ocultar opções de resposta 
1. 
a responsabilidade do médico é subjetiva, ou seja, independe de comprovação da culpa. 
2. 
a responsabilidade do médico é subjetiva e depende da comprovação da culpa. 
Resposta correta
3. 
a relação travada entre o médico e o paciente é regida pelo Código Civil vigente. 
4. 
os profissionais liberais respondem objetivamente pelos danos causados, havendo solidariedade entre o médico cirurgião e o médico anestesista.
5. 
a relação jurídica entre médico e paciente é contratual, pelo que encerra uma obrigação de meios, mesmo nas cirurgias estéticas. 
2. Pergunta 2
/1
Leia o trecho a seguir:
Na sistemática do Código de Defesa do Consumidor, os produtos e serviços colocados no mercado de consumo não poderão acarretar riscos à saúde e à segurança dos consumidores, exceto aqueles que por sua natureza e fruição, como cigarros e agrotóxicos, apresentam risco inerente, ou seja, os que previsivelmente apresentam riscos.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre a qualidade e segurança dos produtos e serviços, é possível afirmar que:
Ocultar opções de resposta 
1. 
produtos com nocividade adquirida são os que apresentam um período previsível, em que qualquer consumidor teria a ciência da existência do perigo no consumo ou uso do produto.
2. 
produtos com nocividade latente são aqueles que à primeira vista não apresentam risco e que posteriormente, em razão de defeitos de fabricação, colocam em risco a saúde e segurança do consumidor.
3. 
os artigos 9° e 10° do CDC fazem distinções quanto à nocividade e periculosidade entre os produtos e serviços.
4. Incorreta: 
o fornecedor não é proibido de colocar no mercado de consumo produto que saiba apresentar alto grau de nocividade e periculosidade à saúde e segurança do consumidor.
5. 
o legislador utiliza do conceito aberto de nocividade e periculosidade de modo que cabe ao magistrado, em caso concreto, a análise de sua caracterização.
Resposta correta
3. Pergunta 3
/1
Leia o trecho a seguir: 
“O direito básico à proteção da saúde e à segurança do consumidor está intimamente vinculado, como é intuitivo, com a proteção do direito à vida. Constam inclusive, na mesma disposição normativa, do artigo 6.0, I, do CDC. Por direito à saúde podemos considerar o defeito a que se seja assegurado ao consumidor no oferecimento de produtos e serviços, assim como no consumo e utilização dos mesmos, todas as condições adequadas à preservação de sua integridade física e psíquica. Já no que diz respeito ao direito à segurança, consiste basicamente em direito que assegura proteção contra riscos decorrentes do mercado de consumo.”
Fonte: MIRAGEM, B. Curso de Direito do Consumidor. 12. Ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2014, p. 212.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre a qualidade e segurança dos produtos e serviços, é possível afirmar que:
Ocultar opções de resposta 
1. 
os produtos de periculosidade latente tornam-se perigosos em razão de defeito que, por qualquer razão, apresentem.
2. 
o descumprimento, pelo fornecedor, do dever de informar o consumidor gera o chamado defeito de concepção.
3. 
o fornecedor pode colocar no mercado de consumo produto que apresente riscos à saúde ou segurança ao consumidor.
4. 
os defeitos de fabricação, de concepção e de comercialização são as três modalidades básicas de periculosidade adquirida.
Resposta correta
5. 
bens de consumo de periculosidade patente apresentam risco intrínseco associado à própria qualidade ou modo de funcionamento do produto.
4. Pergunta 4
/1
Leia o trecho a seguir:
“Trata-se de um aspecto dos mais relevantes em termos de responsabilidade civil dos que causarem danos a consumidores ou terceiros não envolvidos em dada relação de consumo. Como a responsabilidade é objetiva, decorrente da simples colocação no mercado de determinado produto ou prestação de dado serviço, ao consumidor é conferido o direito de intentar as medidas contra todos os que estiverem na cadeia de responsabilidade que propiciou a colocação do mesmo produto no mercado, ou então a prestação do serviço.”
Fonte: GRINOVER, A. P. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor. 12. ed. Rio de Janeiro: Editora Forense, 2019, p. 271 a 272.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre responsabilidade civil no Código de Defesa do Consumidor: vício e defeito, é correto afirmar que:
Ocultar opções de resposta 
1. 
a possibilidade de demanda regressiva em sede de direito do consumidor é afastada pelas regras gerais ordinárias sobre solidariedade e não tem previsão expressa.
2. 
a responsabilidade do comerciante, do fabricante, do produtor e do construtor é objetiva e solidária, conforme demonstra o artigo 12 do Código de Defesa do Consumidor.
3. Incorreta: 
a responsabilidade dos fornecedores é de natureza subjetiva e solidária, pois qualquer um dos referidos nos artigos 12 e 14 do CDC pode ser demandado pelos danos causados.
4. 
o legislador, ao disciplinar a responsabilidade pelo fato do serviço, o fez de forma menos ampla possível ante a dificuldade de determinar todos os agentes econômicos na cadeia de serviço.
5. 
ao disciplinar a responsabilidade pelo fato do produto, o legislador optou por indicar os agentes econômicos na cadeia de produção que seriam solidários pelo dever de reparar os danos.
Resposta correta
5. Pergunta 5
/1
Leio o trecho a seguir:
“Se o art. 8º regula os fornecimentos que acarretam riscos normais e previsíveis aos consumidores, o art. 9º supõe a exacerbação desses riscos. O dispositivo faz alusão aos produtos e serviços que podem ser colocados no mercado de consumo, apesar de potencialmente nocivos ou perigosos (…)”.
Fonte: GRINOVER, A. P. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor. 12. ed. Rio de Janeiro: Editora Forense, 2019, p. 301.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre a qualidade e segurança dos produtos e serviços, pode-se afirmar que:
Ocultar opções de resposta 
1. 
cabe à União o exercício da fiscalização e controle dos produtos e serviços colocados no mercado de consumo na área dos Estados e municípios.
2. 
na hipótese de produtos potencialmente nocivos, o fornecedor deverá informar de maneira ostensiva e adequada sobre os riscos decorrentes do uso ou consumo. 
Resposta correta
3. 
a reparação preventiva atua também para os produtos que divergem à fiscalização governamental.
4. 
aos produtos defeituosos, mesmo os fora do controle e fiscalização governamental, cabem à autoridade administrativa as sanções administrativas.
5. 
a edição das normas gerais sobre as relações de consumo cabe concorrentemente à União, aos Estados e aos municípios.
6. Pergunta 6
/1
Maria Joana adquiriu um smartphone fabricado pela empresa YY, na loja AA. Ao ligar o smartphone da forma correta, conforme as orientações do fabricante, o aparelho explodiu e acabou por atingir Maria Joana e uma amiga de infância, deixando ambas feridas.
Considerando essas informações e o conteúdo estudado sobre responsabilidade civil no Código de Defesa do Consumidor: vício e defeito, analise as afirmações abaixo.
I. O fabricante YY responde pelos danos causados aos consumidores, independentemente da existência de culpa.
II. No caso descrito são considerados consumidores, além de Maria Joana, todas as vítimas do evento.
III. A responsabilidade