A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
A sociologia de Karl Marx

Pré-visualização | Página 1 de 1

Karl Marx foi um filósofo, sociólogo, 
economista, jornalista e teórico político 
alemão. Junto a Friedrich Engels, elaborou 
uma teoria política que embasou o chamado 
socialismo científico. Suas contribuições para 
a Filosofia Contemporânea incluem, além da 
análise social e econômica, um novo 
conceito de dialética, baseado na produção 
material da humanidade. 
Seu conceito dialético, chamado de 
materialismo histórico-dialético, proporciona 
uma nova visão para a análise social e 
científica sobre a história da sociedade. Ao 
analisar a produção material da Europa, no 
século XIX, Marx identificou a marcante 
desigualdade e a exploração de uma classe 
detentora dos meios de produção 
(burguesia) sobre a classe explorada 
(proletariado), o que marcou 
profundamente a sua carreira 
Teoria de Karl Marx 
Marx desenvolveu uma densa e extensa 
obra que abarca importantes conceitos 
filosóficos, econômicos e históricos, além de 
abrir caminho para uma ampliação do 
método sociológico. Porém, o filósofo ficou 
mais conhecido por sua teoria de análise e 
crítica social, que reconhecia uma divisão de 
classes sociais e a exploração de uma classe 
privilegiada e detentora dos meios de 
produção sobre uma classe dominada. 
 
 
 
 
O conjunto de seus conceitos importantes 
compõe o que Marx denominou de 
materialismo histórico dialético, um método 
de análise social e histórica baseado na luta 
de classes. 
Logo no início do Manifesto Comunista, 
Marx e Engels afirmam que "a história de 
todas as sociedades até hoje existentes é a 
história das lutas de classes". Essa frase 
icônica representa o cerne do que é o 
marxismo: o reconhecimento de que 
diferentes classes sociais são transpassadas 
por relações de dominação 
Dentro da teoria geral marxista, alguns 
conceitos sobressaem-se por sua ampla 
importância dentro do próprio sistema 
marxista. São eles 
● Infraestrutura: pautada na economia e por 
sua centralidade na esfera produtiva, que é 
o principal eixo compositor do materialismo 
histórico. A infraestrutura envolve a divisão 
do trabalho, a produção e suas relações, a 
compra, o comércio etc. 
● Superestrutura: é um conjunto de 
instituições e normas que mantém a 
ideologia social e a lógica de exploração 
funcionando. São elementos da 
superestrutura o Estado, as leis, a religião e 
a cultura. 
● Mais-valia: é a diferença entre o preço de 
matéria-prima e produção de uma 
Karl Marx 
mercadoria e o preço do trabalho e o custo 
dos meios de produção da mesma 
mercadoria. 
● Alienação: há uma separação evidente 
entre o trabalhador e o fruto de seu 
trabalho. A mais-valia, que nos processos de 
produção manufaturados beneficiava os 
artesãos, no processo de produção 
capitalista, beneficia o dono dos meios de 
produção e tira dos trabalhadores a 
capacidade de se reconhecer no seu 
próprio trabalho. 
● Burguesia: é a classe detentora dos meios 
de produção. 
● Proletariado: é a classe operária 
Após a constatação do processo de 
dominação, Marx apresentou como possível 
solução a Revolução do Proletariado, que 
seria uma revolta da classe operária que 
tomaria consciência de sua classe, de sua 
força e das injustiças vividas. Essa revolução 
derrubaria o Estado e implantaria uma 
ditadura do proletariado, que teria como 
missão acabar com a propriedade privada e 
minar, aos poucos, a diferença de classes 
sociais. O fim disso seria, supostamente, o 
comunismo, ou seja, a forma perfeita do 
socialismo, de acordo com o teórico 
Karl Marx e a sociologia 
As contribuições de Marx para a História, 
para a Filosofia e a formulação de um novo 
modo de análise social, voltada para a crítica 
do capitalismo, foram fundamentais para a 
disseminação da Sociologia e para sustentar 
um método sociológico mais sólido. A teoria 
crítica do capitalismo fundada por Marx e 
Engels esclareceu alguns fatores que a 
análise de Durkheim (Junto a Karl Marx e 
Max Weber, Durkheim compõe a tríade dos 
pensadores clássicos da Sociologia) sobre as 
sociedades capitalistas industriais não aborda. 
Na juventude de Marx, a Sociologia ainda 
não tinha surgido como uma ciência 
metódica e acadêmica, pois o responsável 
pela formulação do método sociológico foi 
o francês Émile Durkheim. Porém, os 
conceitos presentes na obra de Marx, não 
somente os que dizem respeito à teoria 
marxista ou ao socialismo, deixaram para os 
sociólogos posteriores respostas sobre uma 
lógica capitalista de um sistema de 
privilégios, em que uma classe sobrepõe-se 
à outra e sobre o funcionamento interno do 
mercado e da produção.