A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Esgrima paralímpica

Pré-visualização | Página 1 de 1

ESGRIMA
TABLE OF 
CONTENTS
01 História
02 Regras
03 Qual tipo de deficiência 
participa desse esporte
04 Principais países 
e atletas 
campeões
● MA esgrima adaptada para competidores com 
deficiência surgiu em 1953. O responsável pelo 
surgimento do esporte foi o médico alemão Ludwig 
Guttmann, considerado o pai do movimento 
paralímpico.
● No Brasil os primeiros registros da modalidade são 
de 2002, principalmente por interesse das pessoas 
com deficiência. Porém, desde a década de 90 a 
atleta Andréa de Mello, que sofreu um AVC e foi se 
tratar nos Estados Unidos representou o seu país 
(Brasil) no esporte.
História
Regras
01
As cadeiras são fixadas em trilhos na pista de competição, 
que mede 4 m de comprimento, por 1,5m de largura, com 
piso antiderrapante.
Os esgrimistas são proibidos de movimentar a cadeira. Caso 
isso aconteça a competição é suspensa e retornada após o 
retorno para a posição adequada.
Nas competições individuais, durante a primeira rodada, 
que tem no máximo quatro minutos, vence o competidor 
que fizer cinco pontos primeiro.
Regras
● As etapas seguintes são três tempos de três minutos, cada 
um deles com intervalo de um minuto. Ganha aquele que 
marcar 15 pontos ou tiver a maior pontuação ao término 
dos combates. Se houver empate há prorrogação com 
golden score.
● Em competições por equipe vence quem marcar 45 
pontos ao final do combate.
Qual tipo de deficiência participa desse esporte 
adaptado
A esgrima Paraolímpica só pode ser competida por deficiência locomotora, a 
classificação agrupa, em categorias, atletas com limitações de atividade similar, 
para que dessa forma possam competir em condições de igualdade. Os atletas 
são avaliados a partir de testes de extensão da musculatura dorsal, da avaliação 
do equilíbrio lateral com membros superiores abduzidos, com e sem a arma, da 
extensão da musculatura dorsal com as mãos atrás do pescoço, entre outros. 
No caso de lesões cerebrais ou mesmo em caso de dúvida, é necessário 
completar a avaliação observando o atleta no momento do confronto.
Homens e mulheres com amputações, lesões na espinal medula e paralisia 
cerebral são elegíveis para competirem em eventos de florete, espada (homens 
e mulheres) e sabre (homens). As cadeiras de rodas são presas ao solo durante 
a competição. Qual tipo de deficiência participa do esporte em questão, 
principais países e campeões.
O topo do ranking dos medalhistas na esgrima em cadeira de rodas 
pertence ao francês Christian Lachaud. O atleta subiu ao pódio nas 
edições de 1976, 1980, 1992, 1996 e 2000. Apesar de não ter o maior 
número de pódios nos Jogos Paraolímpicos (13), atrás do compatriota 
Andre Hennaert (14) e do italiano Roberto Marson (15), Lachaud ainda 
figura em primeiro lugar por ter uma medalha de prata a mais que 
Hennaert.
Principais países e atletas campeões
Principais países e atletas campeões
Paraolímpiadas de 2012- O Brasil teve seu primeiro ouro Paralímpico na esgrima em cadeira 
de rodas com Jovane Guissone, em Londres 2012, na competição de espada masculina 
categoria B.
2008 
Feminino
Espada Individual - Categoria A- Chuncui Zhang (China); Espada Individual - Categoria B -Yui 
Chong; Chan (Hong Kong); Florete Individual - Categoria A --Chui Yee Yu (Hong Kong); 
Florete Individual -; Categoria B Yui Chong Chan (Hong Kong)
Principais países e atletas campeões
Masculino
Espada Individual - Categoria A -Jianquan Tian (China); Espada 
Individual Categoria B- Daoliang Hu (China); Florete Individual - 
Categoria A -Ruyi Ye (China); Florete Individual - Categoria B -Daoliang 
Hu (China); Sabre Individual - Categoria A -Ruyi Ye (China); Sabre 
Individual - Categoria B- Laurent Francois (França); 2016- Com apenas 
19 anos, a italiana Beatrice Vio realizou seu sonho adaptado. O palco foi 
a Arena Carioca 3
Desde quando está incluído no programa 
paralímpico
Destinada a atletas com deficiência locomotora, a esgrima 
adaptada surgiu em 1953 e foi aplicada originalmente pelo 
médico alemão Ludwig Guttmann, o pai do movimento 
paralímpico. A modalidade, uma das mais tradicionais, é 
disputada desde da primeira edição dos Jogos Paralímpicos, em 
Roma 1960. Como já dissemos, entrou no programa Paralímpico 
desde a primeira edição em Roma no ano de 1960, e desde então 
as regras sofreram algumas mudanças e foram adicionadas 
novas armas.
Curiosidades
● Os três tipos de materiais usados na esgrima paralímpica são o Florete, espada e 
sabre.
● A pista de esgrima para esta variante possui 4 metros de comprimento por 1,5 
metros de largura. O piso normalmente é feito de um material antiderrapante.
● Uma das maiores diferenças é existir um suporte metálico para cada cadeira de 
rodas, evitando assim que elas se movimentem.
● Se a cadeira de rodas se mover ou o esgrimista se levantar um pouco o combate 
é parado pelo árbitro e reiniciado depois de a situação voltar ao normal;
● As cadeiras são adaptadas para cumprirem variadíssimas regras e regulamentos 
sobre apoios e dimensões
● No florete e na espada os esgrimistas usam um cobertor metálico para proteger 
as pernas e as rodas da cadeira para assim evitar falsos toques válidos.
Participantes
● Ana Flávia
● Daniel 
● Isabel Mayara
● Melanie Pacheco