Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Questões de Membros superiores (com gabarito) - Anatomia I

Pré-visualização | Página 1 de 2

Questões de Anatomia I – Membros superiores 
 
1. As articulações umeroulnar e umeroradial possuem o mesmo suprimento sanguíneo e inervação, 
uma vez que elas estão muito próximas uma da outra. Ao redor do cotovelo, existe uma anastomose 
arterial entre a artéria braquial, a artéria radial e a artéria ulnar, e essa anastomose fornece dois 
terços do suprimento sanguíneo do cotovelo. Baseado no seu conhecimento sobre essas artérias 
e suas anastomoses, assinale a alternativa INCORRETA: 
 
(A) A artéria nutrícia é uma emissão da artéria braquial que atravessa o forame nutrício e segue no 
osso úmero no sentido craniocaudal 
(B) Posteriormente ao epicôndilo lateral, temos a anastomose da artéria recorrente interóssea (cuja 
origem é a artéria ulnar) com a artéria colateral média (cuja origem é a artéria braquial profunda) 
(C) A artéria colateral ulnar inferior se divide em ramos anterior e posterior, que vão seguir, 
respectivamente, anterior e posteriormente ao epicôndilo medial 
(D) A artéria ulnar emite duas artérias recorrentes (que também podem surgir de um tronco único), 
emite a artéria interóssea comum) e depois segue medialmente no antebraço 
(E) Anteriormente ao epicôndilo lateral, temos a anastomose da artéria recorrente radial (cuja 
origem é a artéria radial) com a artéria colateral radial (cuja origem é a artéria braquial profunda) 
 
2. Na fossa cubital encontram-se veias de grande calibre, onde são realizados inúmeros 
procedimentos médicos, sendo um dos locais mais importantes para a realização de punções 
venosas. Nessa região são realizadas injeções endovenosas, administração de soluções 
parenterais, plasma e medicamentos, introdução de cateteres para obtenção de sangue a partir 
das câmaras cardíacas e cardioangiografia. Acerca dessa região, assinale a alternativa CORRETA: 
 
(A) O limite lateral da fossa cubital é formado por dois músculos: músculos braquiorradial e braquial 
(B) A artéria braquial é um dos conteúdos da fossa cubital, assim como nervo ulnar e tendão do 
músculo bíceps braquial 
(C) O assoalho da fossa cubital é formado por dois músculos: músculo bíceps braquial e músculo 
supinador 
(D) O limite medial da fossa cubital é formado por um músculo inervado por uma estrutura de origem 
imediata tanto no fascículo lateral, quanto no fascículo medial do plexo braquial 
(E) O limite lateral da fossa cubital é formado por um músculo que, como acontece com a maioria 
dos músculos do antebraço anterior, é inervado pelo nervo mediano 
 
3. Em anatomia, chama-se antebraço a parte da extremidade superior ou membro superior do ser 
humano situada entre o cotovelo e o carpo (ou punho). O antebraço é formado pelos ossos ulna e 
rádio, ligados por uma membrana interóssea. Sobre a parte anterior dessa região, assinale a 
alternativa CORRETA: 
 
(A) Os músculos dessa região são inervados ou pelo nervo mediano ou pelo nervo interóssea 
anterior 
(B) Nervos cutâneos lateral e medial do antebraço inervam sensitivamente essa região e têm como 
origem, respectivamente, fascículos lateral e medial do antebraço 
(C) O músculo palmar longo é inervado pelo nervo interósseo anterior e, apesar de auxiliar na flexão 
do punho, está ausente em várias pessoas 
(D) O músculo flexor ulnar do carpo realiza os movimentos de flexão e adução do punho, tendo sua 
porção medial inervada pelo nervo ulnar e sua porção lateral inervada pelo nervo interósseo anterior 
(E) Os tendões do músculo flexor superficial dos dedos, próximo às suas inserções, formam o 
quiasma tendíneo e, assim, dão passagem aos tendões do músculo flexor profundo dos dedos 
 
4. Da mesma forma que o braço, o antebraço é dividido em dois compartimentos pela fáscia 
profunda; a membrana interóssea e o septo fibroso intermuscular. Isso cria um compartimento 
anterior, que contém os músculos flexores, e um compartimento posterior, que contém os músculos 
extensores. Acerca do compartimento posterior, assinale a alternativa INCORRETA: 
(A) O nervo radial, anteriormente ao epicôndilo lateral, emite dois ramos terminais: ramo profundo 
(motor) e ramo superficial (sensitivo) 
(B) O nervo cutâneo posterior do antebraço é uma das estruturas responsáveis pela inervação 
sensitiva da região e tem como origem o nervo radial, ainda no braço 
(C) Esse compartimento é denominado extensor-supinador e, dentre outros músculos, apresenta o 
músculo extensor ulnar do carpo, inervado pelo nervo ulnar e responsável pela extensão e adução 
do punho 
(D) O músculo extensor radial longo do carpo é inervado pelo nervo radial e realiza os movimentos 
de extensão e abdução do punho 
(E) Músculos flexor ulnar do carpo e extensor radial longo do carpo são considerados antagonistas, 
levando em consideração suas ações desempenhadas 
 
5. Quanto à sensibilidade da mão, assinale a alternativa CORRETA: 
 
(A) Na palma, os três primeiros dedos e a metade lateral do quarto dedo são inervados pelos nervos 
digitais palmares próprios do nervo mediano, que também emitem ramos dorsais para as 
respectivas falanges distais do dorso da mão 
(B) Uma lesão do nervo mediano implicaria em perda de sensibilidade na região do punho, tanto 
anterior, quanto posteriormente 
(C) Uma compressão do nervo mediano no túnel do carpo provavelmente implicaria em perda de 
sensibilidade em todas as porções da mão inervadas por seus ramos 
(D) O dorso da falange distal do quarto dedo é inervado, em sua porção lateral, pelo nervo digital 
palmar próprio com origem no ramo superficial do nervo ulnar 
(E) Excluindo-se as falanges, o nervo mediano continua sendo importante sensitivamente tanto na 
palma, quanto no dorso da mão 
 
6. O dorso é a região entre o pescoço e a região glútea. Ele contém a coluna vertebral (com a 
medula espinhal) e dois compartimentos de músculos do dorso: compartimentos extrínseco e 
intrínseco. As funções do dorso são várias, como abrigar e proteger a medula espinhal, manter o 
corpo e a cabeça eretos e ajustar os movimentos dos membros superiores e inferiores. Acerca da 
anatomia dessa região, assinale a alternativa CORRETA: 
 
(A) A região superficial do dorso é inervada pelas raízes dorsais dos nervos espinhais, sendo que 
algumas recebem denominações especiais: nervo suboccipital, nervo occipital maior e nervo 
occipital terceiro. 
(B) Uma lesão do nervo acessório tende a repercutir clinicamente como dificuldade na elevação 
dos ombros e perda de sensibilidade na região nucal. 
(C) Uma lesão do nervo toracodorsal tende a repercutir clinicamente como perda de força da 
estrutura que compõe o limite inferior do trígono da ausculta. 
(D) O nervo dorsal da escápula tem origem no ramo anterior de C5 e passa abaixo do ligamento 
transverso superior da escápula para inervar motoramente os músculos supraespinhal e 
infraespinhal. 
(E) O nervo toracodorsal acompanha a artéria toracodorsal e sua lesão tende a repercutir 
clinicamente como dor nos movimentos de adução e rotação lateral do braço. 
 
7. Um sintoma bastante frequente em pacientes com lesão do manguito rotador é a dor no ombro. 
Normalmente, ela aparece de modo insidioso e piora progressivamente com o passar do tempo. A 
dor ocorre na face lateral do ombro e, usualmente, piora durante a tarde ou noite. A perda de força 
para executar movimentos pode estar presente em parte dos pacientes, ela pode ser leve ou 
intensa, chegando à impossibilidade de erguer o braço. Baseado nos seus conhecimentos 
anatômicos e clínicos dessa região, assinale a alternativa INCORRETA: 
 
(A) Dos quatro músculos que fazem parte do manguito rotador, apenas o músculo subescapular 
realiza o movimento de rotação medial 
(B) Os músculos supraespinhal e infraespinhal são inervados pelo nervo supraescapular, que, 
durante seu trajeto, passa acima do ligamento transverso superior da escápula e, em sequência, 
passa abaixo do ligamento transverso inferior da escápula 
(C) As artérias supraescapular e circunflexa da escápula são importantes na irrigação em torno da 
escápula, apresentando como origem, respectivamente, o tronco tireocervical
Página12