ok clin equi 23.05.11
12 pág.

ok clin equi 23.05.11

Disciplina:Clínica Médica Veterinária De Equídeos12 materiais174 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Clínica Médica de Eqüinos
Rio, 23/05/2011
Alexandra Woods

Definição de laminite:
	Conseqüência de uma desordem sistêmica, que se manifesta de forma localizada na região podal.
	Existem as exceções de traumatismos localizados que podem causar laminite, nessa situação ela vai ser uma inflamação das laminas do casco com manifestação do próprio local (vai ser localizado).
	Mas na maioria dos casos não, geralmente acontece de forma sistêmica que vai aparecer à sintomatologia clínica no casco.
Ex. colite x, pode ser um caso deflagrador de um processo de laminite.

Não é um processo exclusivo dos cavalos, pode aparecer em outros animais ungulados como nos bovinos, suínos, caprinos, ovinos e eqüinos. Todos podem ter laminite, só que no cavalo ela se manifesta com maior intensidade, normalmente é um processo agudo e que tem um curso bem grave se não for tratado e se não responder bem ao tratamento. Já nas outras espécies o curso é bem mais brando e muitas vezes vai se apresentar de forma subclínica ou o animal vai sobrevivendo com o caráter crônico da doença, mas não tão severo.

Anatomia e histologia
	Estruturas presentes na fisiopatologia da laminite: laminas dérmicas e epidérmicas, ligamento do tendão flexor digital profundo (TFDP), 3ª falange (ou falange distal). Essas são as estruturas mais importantes na fisiopatologia da laminite, porem existe outras que também tem influência.

Afecção que vai desde o casco até o osso da 3ª falange, mostrando como é a relação entre as estruturas. Temos o casco, junto do casco temos a lâmina epidérmica (não sensitiva, não é inervada nem vascularizada). Depois dela, intimamente relacionado com ela agente tem a lâmina dérmica, essa sim, com vasos aferentes (que chega o sg arterial) e vasos deferentes (que são as veias) que saem de lá levando o sg já utilizado. Em intimo contato, aderido à lâmina dérmica vamos ver o osso.

Imagem: 3ª falange, TFDP se inserindo na 3ª falange, e em contrapartida temos o tendão extensor fazendo uma forca contraria. Só que o TFDP é superior ao do extensor, pra contrabalancear, a lâmina dérmica colada à lâmina epidérmica, então a lamina dérmica colada com a lâmina epidérmica mais o extensor consegue evitar que haja o processo de rotação.
Quando há perda de integridade desses fatores, o TFDP sobrepõe essa força extensora, e ai a 3ª falange faz a rotação.

Etiologia
São inúmeras causas de laminite:
	- Alterações gastrointestinais: dilatação gástrica aguda, impactação.
Nas impactações mais graves onde a massa impactada permanece dentro do lúmen intestinal por um grande período, essa impactação acaba lesando a mucosa intestinal, até porque tem produção de gás e ela distende, aquela mucosa intestinal num processo de inflamação localizado é mais susceptível a absorção de endotoxinas que estão sendo produzidas pelas bactérias presentes, bactérias que estão morrendo, e acabam sendo absorvidas e geram os fenômenos vasoativos que são as causas da laminite.

Colite x: é um tipo de colite característica do cavalo, principalmente do PSI. Tem uma grande incidência de laminite.

Duodenojejunite também pode acarretar a laminite.

Alguns processos mais graves são os que normalmente estão relacionados ao aparecimento da pododermatite asséptica difusa.
Existem transtornos gastrintestinais que podem passar desapercebidas, que não tem alteração clínica, mas pelas alterações que ele provoca, por ex, transtornos uma mudança de dieta, na microbiota intestinal, (ex. dieta muito concentrada) pode ser suficiente pra causar uma alteração nessa microbiota e determinar essas mudancas e consequentemente levar a um quadro de síndrome digital aguda (que é outra forma que podemos nos referir a laminite).

 Retenção placentária: é uma causa freqüente de laminite grave. Faço uma lavagem uterina pra eliminar o máximo de anexos fetais que estão retidos lá, pode fazer uso de antibiótico intra uterina (local) ou sistêmica e tentar eliminar a maior parte desse material retido.
Se vc vê o animal com retenção placentária, vc não vai esperar ele manifestar uma laminite pra fazer o tratamento. Vc já inicia um tratamento profilaticamente, com uso de gelo, que é o processo de tratamento de eleição nesse caso principalmente pra aspecto preventivo.

Pneumonia: leucopneumonia, ou outras infecções que vc observa no animal uma coleção purulenta, elas são particularmente favoráveis a provocar o desenvolvimento dessas afecções.

Agente tem um outro lado que é a laminite por concussão, que é aquela determinada pelo traumatismo repetitivo numa superfície normalmente dura. Isso é um processo localizado.
Imagina um animal desse desferrado, fazendo um trabalho de 6 horas por dia de 70-80kg, então esse tempo prolongado, com o impacto constante, com o animal desferrado pode determinar um quadro de laminite. Apesar de ser um processo localizado, agente observa que nesses fenômenos localizados pode ter um fator sistêmico que favoreçam o aparecimento do quadro.
Ex. animal desse que está trabalhando 6 horas, pode estar num quadro de desidratação. Essa hipovolemia da desidratação pode favorecer um processo de agregação plaquetária ou de coagulopatia. Pode provocar uma desordem que venha a ajudar o estabelecimento desse processo da laminite.

	Causa comum de laminite, causa local e não sistêmica: animal que tem excesso de apoio no membro contra lateral. O que é isso: um membro lesado com algum tipo de patologia, alguma fratura, com isso ele apóia a maior parte do peso no membro contralateral (não lesado), e ai esse excesso de apoio pode levar a um quadro de laminite.
	São animais que temos que ficar monitorando pra ver se vai aparecer algum tipo de alteração, ou se for o caso, agente preventivamente institui alguma terapia.

Pesquisa realizada: Sistemas do corpo do animal que estão envolvidos no aparecimento da laminite: dos 100 que fizeram laminite, 55 desenvolveram laminite a partir de um processo de distúrbio gastrintestinal, sendo considerada a causa mais freqüente do aparecimento de laminite. 8 cavalos, desenvolveram laminite a partir ou em conjunto com uma desordem músculo-esquelético (miopatia, ex. rabdomiolise). Alterações urogenitais (ex. retenção placentária, pielonefrite, etc.), grande parte dos casos agente não consegue estabelecer uma relação ou o envolvimento com algum sistema, que são causas que tem a origem desconhecida.

	Sempre vai existir uma causa inicial, mas nem sempre agente vai conseguir descobrir essa causa, e vamos ter que tratar sintomaticamente a laminite. Às vezes vamos ter sucesso na sua abordagem e outras não.

	Das alterações intestinais, temos algumas que ocorrem com maior freqüência e outras com menor freqüência.
Cólicas não estrangulantes, cirúrgicos: impactação (pode ter tratamento clinico ou cirúrgico), enterólito.
As cólicas estrangulantes de resolução cirúrgica: é uma torção por exemplo. Porque a torção que é uma causa tão grave não causa laminite com freqüência? Temos um grande índice de óbito grande, ou seja, eles evoluem pra morte antes mesmo de apresentar a laminite. Os animais que não morrem são porque ocorreu uma intervenção cirúrgica rápida, então a liberação de toxinas foi pequena, apesar de ser uma cólica gravíssima onde tem comprometimento de alça.

As obstruções de resolução clínica, como uma impactação. A impactação pode se resolver em 3-4-5 dias, então durante esse período vc às vezes tem um problema extenso liberando muita toxina, sofrimento de alça, então isso é uma das causas de laminite.

Endotoxemias e ou as toxemias de uma forma geral.

Fisiopatologia
	Laminite originada a partir de um processo de cólica. Mas se vc tem uma laminite originária a partir de uma infecção vc subtrai essa parte inicial (do concentrado produzindo acido lático, diminuindo o pH).
	A diminuição do pH nos transtornos gastrintestinais lesam as bactérias gram - , lisam essas bactérias e a parede bacteriana é absorvida, porque o próprio pH irritou a mucosa intestinal e tornou ela mais susceptível a absorção.
	Sangue chega pela via arterial, chega na ponta do casco na