ok clin peq 20.04.11
20 pág.

ok clin peq 20.04.11


DisciplinaClínica Médica de Mamíferos de Pequeno Porte14 materiais52 seguidores
Pré-visualização6 páginas
também pra ajudar.
E preciso fazer a descrição também porque quando vou encaminhar pro patologista tenho que descrever a lesão pra auxiliar no diagnóstico.
= Exame físico:
= 	- Pente de pulga 
Pente de pulga: 
É o pente fino, que é para catar ectoparasitas, principalmente pulga. 
Característica desse pente: tem dentes bem juntos e é de metal. 
A finalidade é detectar se o paciente tem ou não ectoparasita, principalmente pulga, porque às vezes a proprietária não vê e vc vai encontrar as fezes da pulga e não o ectoparasita. Larvas de carrapato também acha passando esse pente, piolho também, lêndeas, etc.
Vai avaliar descamação da pele do animal, se está perdendo pelo, se não está. Mas a finalidade básica dele é, animal de pelagem preta, vc passar o pente e ver se realmente não tem ectoparasita.
Quando vc acha o ectoparasita, vc terminou sua consulta para achado etiológico, depois que controlar a pulga ai vc vai buscar outras causas. Pode não ser só isso, mas enquanto tiver ectoparasito é em cima dele que vamos trabalhar.
Hemograma e a parte de bioquímica para o problema de pele não traz informação diagnostico. Não tem nenhum exame que através dessas avaliações que vamos chegar ao diagnostico. 
Vão ser outros exames que vão auxiliar no diagnostico dermatológico, que é o exame direto da lesão, exame que vamos aplicar ali na pele, pois é um órgão exposto. 
Pra chegar nessa fase, eu já tenho que ter formulado a minha suspeita diagnostico. E essa fase vai ser usada para os diferenciais.
= Exames complementares
= 1) Tricograma (examinar as estruturas do pêlo)
=	dermatofitose (vejo os artroconídeos)
=	demodiciose
=	parasitas (piolhos)
= Alopecias: Ápice (alopecia auto-traumatismo)
=		Raiz (anagênicos/telogênicos)
Tricograma: 
É o exame do pêlo. Vou examinar as estruturas do pêlo. Não é um exame complementar que traga muita informação. Geralmente agente passa até por esse exame.
O tricrograma para avaliar estrutura do pêlo só é valido quando é feito no consultório. Vc vai arrancar o pêlo no sentido do crescimento dele, colocar sob uma lamina, com um pouco de soro e uma lamínula em cima e vai olhar diretamente no microscópio. 
Pra avaliar as estruturas do pêlo, se agente encaminha ao laboratório, a partir do momento que vc arranca o pelo ele vai perdendo suas características. 
As 2 estruturas básicas que vamos avaliar são: o ápice do pelo e a raiz do pêlo e as escamas algumas vezes.
Esse exame também é usado para diagnostico de dermatofitose, esse exame agente vê os artroconídeos, e isso não precisa ser imediatamente. Mas esse exame não é o preferencial para isso, tem muito falso negativo.
Sarna demodécica posso ver, mas não é um exame de escolha para a sarna demodécica. Porque eu posso ver a sarna demodécica? Porque a sarna demodécica se localiza no folículo piloso, então algumas vezes quando esse folículo está integro e o animal tem sarna demodécica, quando vc arranca o pêlo pode vir algum acaro grudado ali, mas não achar no tricograma não quer dizer que ele não tenha sarna demodecica. 
Pra visualizar piolho sim, pois o piolho fica grudado ali no pêlo, mas isso vc vê a olho nu. São situações de pouca significância diagnóstica.
Pro que agente usa mesmo é pra avaliação do ápice do pelo e da raiz do pêlo.
Pro ápice qual o objetivo: descartar ou não que aquele arrancamento, que aquela perda de pelo é por auto traumatismo, principalmente por um prurido.
Isso é muito comum no gato, vc pergunta ao proprietário assim: ele se coça? Ai o proprietário fala, não. Mas vc olha o animal e ele está com uma falha ali. ai vc pergunta se ele está lambendo mais do que deveria aquela área, e o proprietário diz que não, que está caindo pêlo sozinho. 
O primeiro passo pra diferenciar as doenças que cursam com alopecia, a grande diferenciação é, alopecia espontânea ou alopecia por arrancamento? 
	Como é a alopecia numa situação pruriginosa? Por auto traumatismo, que pode ser pela pata, pela boca ou lambendo excessivamente.
O que agente faz: 
O pelo que está sendo arrancado na margem da lesão ele está com a ponta traumatizada, o que agente chama de ponta (tulsurada?), ai quando vemos na lamina, vamos ver no pelo varias estruturas pilosas que não vão terminando afilando e terminando direitinho como ponta, vc vê o pelo quebrado. Isso quer dizer que aquela alopecia está sendo algo induzido. 
Se vc vai no bordo da lesão, arranca os pelos, coloca na lamina e o ápice está direitinho, ai é porque a alopecia é pela queda espontânea que eu tenho que descobrir a causa.
Mas pra isso eu tenho que ter o microscópio do meu lado, não dá pra mandar para o laboratório para fazer isso.
Uma outra situação é a analise da raiz do pelo: é uma avaliação muito vaga, mas alguns dermatologistas trabalham com isso. Vou observar em que fase de crescimento a maioria dos pêlos daquele animal se encontra.
O pêlo tem 3 fases de crescimento. Vamos ter a fase que o pêlo está tendo crescimento progressivo: Anagem. (isso é geneticamente programado, animais de pelo longo tem uma fase de anagem mais longa, animais de pelo curto tem uma fase de anagem mais curta)
Uma fase de repouso, que é chamado de Catagem: chegou ao máximo de crescimento.
Telogem: fase da queda de pelo.
A telogem se inicia sempre que eu já tenho a epiderme formando o folículo piloso, quando começa a nascer o outro pelo, o primeiro pelo começa a ser empurrado, ai ele já começa a fase telogenica. 
O que agente tem que saber: 
A muda do cão e a muda do gato é uma muda em mosaico. O que é uma muda em mosaico, é que varias partes do corpo ao mesmo tempo estão trocando o pêlo.
O que influencia na troca de pelo é a luminosidade. É um estímulo luminoso na hipófise.
Quando o animal reside em local que as estações de ano são mais bem marcadas, ele vai perder pelo em épocas mais luminosas do ano e ele vai perder menos pelo em épocas menos luminosas do ano.
Aqui no Brasil agente não tem isso, nossos animais vão ter uma perda mais ou menos igual o ano inteiro.
Então quando eu faço o arrancamento do pelo de um animal e examino as raízes, o que eu espero encontrar se eu tiver que classificar em quantidade de pelo em anagem, catagem ou telogena? Se ele está perdendo pelo o ano inteiro e está perdendo pelo em mosaico? E eu não percebo fácil? Ai é porque está meio a meio, 50% daqueles folículos estão em crescimento e 50% estão em descanso ou em queda.
Quando eu faço exame do pelo e eu encontro uma maior quantidade de pelo em telogem, o que eu interpreto? Que tem alguma situação favorecendo a queda de pelo. Ex. hiperadrenocorticismo, hipotireoidismo, deficiências nutricionais, podem levar a isso.
Temos que ver essas raízes. 
Raiz em anagem 		Raiz em catagem			raiz em telogem
Tricrograma vai ser importante pra vc diferenciar se vc tem uma doença alopécica auto destruitiva ou se ela é espontânea, lembrando que a analise da raiz tem que ser feita imediatamente após o arrancamento, não dá pra mandar para o laboratório para fazer isso.
O arrancamento vai ser feito com a mão ou com a pinça, não pode fazer com a unha, porque com a unha vc induz no pelo uma quebra.
Se eu encontro artroconídeo nesse tricograma eu posso dizer que é fungo, o problema do artroconídeo é se eu não encontro, ai se eu não encontro eu não posso dizer que não é fungo.
= 2) Raspado de pele: exame parasitológico
=	Sarcoptes spp, Notoedres cati, Demodex canis
	O raspado de pele, vamos usar quando estivermos suspeitando das sarnas, para exame parasitológico. Ou quando quero ter certeza que não tem um ácaro ali causando lesão. 
	Aqui temos 3 animais, um com sarna notoécica, um com escabiose e outro com sarna demodecica, pros 3 animais foram empregados a mesma técnica de diagnostico. 
Vamos na área de lesão e vamos escarificar. Então toda vez que eu quero ter certeza que tem um ácaro, é esse exame que vou usar.
Onde coleto o material? Coleto o material em áreas alopécicas e menos espessas. Existe áreas de pele espessada, áreas de pele inflamada, quanto mais eritrematosa, mais vermelha mais inflamada ela está, mais chance