História do Direito Brasileiro - Apostila (67).pdf
7 pág.

História do Direito Brasileiro - Apostila (67).pdf


DisciplinaHistória do Direito Brasileiro10.835 materiais256.339 seguidores
Pré-visualização2 páginas
(arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
03
04
criação de outras fontes, por meio da competência reformadora, já que o Congresso Nacional está investido 
do denominado "poder constituinte derivado", que lhe autoriza editar emendas à Constituição, desde que 
observados os requisitos estabelecidos no art. 60 da CF e não violados os preceitos do § 4º do mesmo artigo, 
que são as chamadas cláusulas pétreas. 
.
A mencionada competência foi exercida para autoriza a instituição da CPMF (EC nº 12/96 e outras 
que a prorrogaram) e o PIS/PASEP-importação e COFINSimportação (EC nº 42/2003).
A EC nº 42/03 acrescentou um novo inciso ao art. 195, nas ditas contribuições ordinárias - inciso IV 
"do importador". Com base na nova competência, foi editada a Medida Provisória nº 164/2004, a qual foi 
convertida na Lei nº 10.865/2004. Assim, foi instituída a contribuição para os programas de integração 
social e de formação do patrimônio do servidor público incidente na importação de produtos estrangeiros ou 
serviços PIS/PASEP - importação e a contribuição social para o financiamento da seguridade social devida 
pelo importador de bens estrangeiros ou serviços do exterior COFINS importador. 
Entendemos que essa previsão atribuída pela emenda constitucional referida, a qual ampliou a 
competência para instituir contribuições para a seguridade social, é o reverso da imunidade sobre receitas 
decorrentes de exportação, instituída pela EC nº 33/01, prevista no art. 149, § 2º, I, da CF. 
 
A CPMF - contribuição provisória sobre movimentação financeira, por sua vez, foi instituída com 
base na EC nº 12/96. Em razão de sua provisoriedade foi prorrogada três vezes.
 
As Emendas Constitucionais nº 12/96, 21/99, 37/02 e 42/03 acrescentaram, respectivamente, o 
art. 74 aos Atos das Disposições Constitucionais Transitórias ADCT, atribuindo competência à União para 
instituir a contribuição provisória sobre movimentação ou transmissão de valores e de créditos e direitos de 
natureza financeira CPMF; o art. 75, também aos ADCT, que prorrogou a cobrança dessa contribuição por 
trinta e seis meses; o art. 84 aos ADCT novamente prorrogou sua cobrança até 31-12-2004; e, finalmente, o 
art. 90, também prorrogou a contribuição ora em discussão até 31-12-2007. No §1º desse último 
dispositivo prorrogou a vigência da lei instituidora (Lei nº 9.311, de 24-10-96) e, no §2º determinou que a 
alíquota será de trinta e oito centésimos por cento até a data final da prorrogação.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
A destinação constitucional à saúde, determinada no § 3º do art. 74 dos ADCT, especifica a natureza 
jurídica da contribuição, uma vez que saúde é uma das áreas componentes do sistema de seguridade social, 
o que demonstra tratar-se de uma contribuição para a seguridade social. 
A EC nº 21/99, além da saúde, destinou recursos da CPMF também para a previdência, e a EC nº 
37/02 destinou para a três áreas componentes da seguridade social, uma vez que, além da saúde e 
previdência, destinou recursos para o Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza, portanto à assistência 
social. A EC nº 42/03 apenas a prorrogou, tendo, com isso, mantido a destinação da EC nº 37/02. 
Como o Congresso Nacional detém competência para editar emendas à constituição, após a sua 
edição, ela passa a ser texto constitucional; portanto, não mais se trata de outras fontes, na forma do § 4º do 
art. 195 da Constituição de 1988, mas de uma competência nominada. Isso equivaleria a acrescentar um 
novo inciso ao art. 195 da Constituição, o que inclusive corrobora o entendimento da necessidade de 
observância das regras estabelecidas no artigo referido. No caso específico da CPMF, o mencionado 
procedimento não se justifica, dada a provisoriedade da referida contribuição, apesar de ter sido prorrogada 
pelas Emendas Constitucionais nº 21/99, 37/02 e 42/03.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br
05