A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
resumo Recursos Fototermoterapêuticos

Pré-visualização | Página 1 de 2

A escolha correta do método de aplicação deve ser
baseada, principalmente, de acordo com a área a ser
tratada, sendo que o tempo de aplicação varia tanto em
relação ao método utilizado como a área
A duração dos tratamentos depende da profundidade do
tecido alvo e do objetivo do tratamento. Tecidos mais
profundos devem ser esfriados por períodos mais longos
do que os superficiais. Fontes muito frias devem ser
usadas por períodos mais curtos do que as fontes que
são meramente frias.
 
Recursos
Fototermoterapêuticos
Crioterapia
 
O QUE É? 
Técnica que consiste no
resfriamento ou diminuição
da temperatura dos tecidos.
EFEITOS GERAIS:
Vasoconstrição geral;
•Redução da frequência
respiratória e cardíaca;
•Tremores e aumento do 
 tônus muscular;
•Diminuição da velocidade
de condução nervosa.
EFEITOS LOCAIS:
•Vasoconstrição superficial; 
•Redução da necessidade deO2 na
região lesionada;
•Redução da produção de resíduos
celulares e1ssulares;
•Redução da inflamação;
•Redução dador;
•Redução do espasmo muscular;
•Previne a formação
de hematoma;
•Redução do metabolismo celular.
 
INDICADO PARA:
•Espasticidade causada por distúrbios do SNC;
•Espasmo muscular agudo ou crônico;
•Traumatismos agudos;
•Inflamações agudas;
•Dor aguda e crônica;
•Queimaduras de 1ºgrau;
•Edema e dor pós-cirúrgica.
 
CONTRAINDICADO PARA:
•Problemas cardíacos ou respiratórios;
•Ferimentos abertos;
•Insuficiência circulatória;
•Alergia ao frio;
•Hipersensibilidade ou perda da
sensibilidade da pele;
•Diabetes avançada.
CUIDADO! Essa técnica pode
gerar lesões por
congelamento.
PROTOCOLO PRICE
P-proteção
R-repouso
I-ice (gelo)
C-compressão
E-elevação
 
Ultrassom Terapêutico
DEFINIÇÃO: 
Onda mecânica. que desloca-se
pela água. É gerado por um
transdutor (cabeçote):
dispositivo que consegue
transformar uma forma de
energia em outra.
Monocristal: 3 modalidades= 
 Terapêutico, Gestação e
Diagnóstico.
OBJETIVO:
Induzir efeitos térmicos e mecânicos nos
tecidos patológicos como tendões,
ligamentos, cápsulas articulares e músculos;
Dois tipos de efeitos nas células: térmicos
(temperatura do tecido entre 40º e 45º por
no mínimo 5 minuto - analgesia, redução da
rigidez articular e o aumento do fluxo
sanguíneo) e não-térmicos (cavitação e
correntes acústicas - aceleração do reparo
do tecido)
DOSAGEM: 
*Frequência do cabeçote: 1MHz para
áreas profundas e 3MHZ para áreas
superficiais
*Repetição do pulso: Contínuo para
efeitos térmicos e pulsado para efeitos
não-térmicos.
*Frequência de modulação:
 16/48/96Hz- abertura de canais de
cálcio (efeito cicatrizante e
deregeneração).
100Hz Anti-inflamatório e
analgésico(padrão).
TEMPO DE APLICAÇÃO: 
vai variar de acordo com o
tamanho da área a ser tratada
e o tamanho da E.R.A.(área do
cabeçote onde a radiação do
ultrassom é efetiva) do
cabeçote a ser utilizado.
Tempo= área/E.R.A.
INTENSIDADE:
•0,1 a0,3w/cm2– baixa intensidade–
predominam os efeitos não térmicos
.•0,4 a 1,2w/cm2– média intensidade–
predominam os efeitos térmicos.
ATENÇÃO: •>1,2w/cm2– intensidade alta
– não recomendado, pois o acúmulo
de calor é alto e há maior risco de
lesão.
TÉCNICAS DE
APLICAÇÃO
•Contato direto
.•Subaquática
.•Fonoforese.
APLICAÇÕES
•Trauma em tecido ósseo,
articulações e músculos;
•Distensões; •Luxações;
•Fraturas; •Contraturas;
•Tendinopatias; •Neuroma
•Espasmosmusculares;
•Inflamações agudas e crônicas; 
;•Fibroedemageloide;
•Reparodelesões; •Cicatrizes
cirúrgicas.
CONTRAINDICAÇÕES:
•Neoplasias; •Útero gravídico;
•Ovários e testículos; ; 
•Olhos e ouvidos;
•Tromboseseflebites 
•Processos infecciosos; 
•Áreas com implantes metálicos;
•Na região do marca-passo;
•Feridasabertas; •POI.
CUIDADOS:
•Sempre utilizar o gel de indução;
•Nunca perder o contato do cabeçote com a pele
do paciente; 
•Nunca deixar o cabeçote parado em um local só;
•Movimento lento e circular para distribuir a
intensidade do cabeçote.
Radiação 
Infravermelha
O QUE É?
Um agente térmico superficial usado para alívio da dor e
rigidez, para aumentar a mobilidade articular e favorecer a
regeneração de lesões de tecidos moles e alterações da pele.
Os comprimentos de onda principais usados na prática clínica
são aqueles entre 0,7μm e 1,5μm. 
Produzem alterações térmicas devido à absorção da radiação.
Pode causar um aumento na velocidade de condução de
nervos normais em humano.s
 DOSAGEM: 
Apesar do nível de aquecimento
produzido no tecido poder ser
calculado matematicamente
estima-se o nível de aquecimento
desenvolvido nos tecidos da
superfície através do relato
sensitivo do paciente.
A quantidade de energia recebida
pelo paciente será governada pela 
potência da lâmpada (em watts), a
distância entre a lâmpada e o
paciente e a duração do
tratamento.
Deve-se manter uma temperatura
entre 40 e 45°C por pelo menos 5
minutos.
A intensidade é alterada mudando
a distância entre a lâmpada e a
parte do corpo.
 
APLICAÇÃO:
•Seleção do equipamento
•Aquecimento
• Colocar paciente em uma posição confortável,
com apoio, para permitir que a pessoa
permaneça parada durante o tratamento.
•Precauções de segurança
•Posicionamento da lâmpada
•Acompanhamento
ATENÇÃO AOS RISCOS:
•Pele: Podem ocorrer lesões agudas após
uma única exposição excessiva a
temperaturas de 46-47°C e acima.
•Pessoas susceptíveis: Por exemplo, pessoas
idosas podem sofrer desidratação e redução
temporária da pressão arterial ou sintomas
como tontura e cefaleia.
•Dano óptico: Podem ocorrer queimaduras
de córnea, lesões da retina e do cristalino.
CONTRAINDICADO PARA:
•Áreas com sensibilidade térmica cutânea deficiente;
•Pessoas com doença cardiovascular avançada;
•Áreas com a circulação periférica local
comprometida;
•Tecido cicatricial ou tecido desvitalizado por
radioterapia profunda ou outras radiações
ionizantes
•Tecido maligno na pele;
•Pessoas com redução no nível de consciência ou da
capacidade de compreensão dos riscos do
tratamento
•Pessoas com enfermidade febril aguda 
•Doenças agudas de pele como dermatite ou eczema
•Os testículos.
Radiação 
Ultravioleta
O QUE É?
É uma radiação luminosa de calor superficial
que apresenta um comprimento de onda
menor que o do infravermelho.
•UVA: frequência mais baixa e responsável pelo
processo de bronzeamento da pele.;
•UVB: possui frequência intermédia; é muito
perigosa, pode provocar doenças graves na
pele ou nos olhos.
•UVC: possui as maiores frequências ,é
totalmente absorvida pela atmosfera.
EFEITO A CURTO PRAZO:
• Eritema: É uma reação inflamatória aguda,
avermelhamento da pele associado com queimadura
solar, pigmentação e aumento da espessura dérmica.
•A resposta inflamatória é caracterizada por
vasodilatação local e pelo aumento da permeabilidade
capilar.
•O bronzeamento consiste no aumento da
pigmentação da pele e é um mecanismo protetor
ativado pela exposição àUV.
•Aumento da melanina
 
EFEITO A LONGO PRAZO:
•Ressecamento ,fissuras e
diminuição da elasticidade.
•Câncer de pele
•Todas as lâmpadas produzem os três tipos de
raios porém, as clínicas produzem mais UVA.
• UVA= bronzeamento e tratamento de psoríases
•UVB= vitiligo prurido
•UVC= antibactericida 
ATENÇÃO AOS
EFEITOS ADVERSOS
•Queimadura de pele; 
•Irritação dos olhos;
•Cegueira noturna;
•Carcinoma de células
basais
INDICADO PARA:
•Psoríase; •Prurido bactericida; •Acne
•Úlcera de pressão; •Raquitismo;
•Cicatrização de feridas abertas; •Aumento
da produção de vitamina D;
•Bronzeamento; •Esfoliação; 
CONTRAINDICADO PARA:
•Micose em geral; •Dermatite
generalizada; •Área dos olhos; •Drogas
fotossensíveis; •Câncer; •Albinismo;
•Cicatriz recente; •Lupus eritematoso;
•Herpes simples.
Recursos
Fototermoterapêuticos
 
Ondas Curtas - diatermia 
 O QUE É?
É a aplicação de energia eletromagnética ao
corpo em frequências de ondas curtas
(2a100MHz). A energia eletromagnética é
convertida em energia térmica (calor) pela
indução de correntes.
TIPOS DE ONDAS CURTAS
Emissão contínua= amplitude constante
Emissão pulsada= série de pulsos de curta
duração; intervalos de repouso

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.