A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Tratamento de feridas

Pré-visualização | Página 1 de 2

Tratament� d� ferida�
↣ Incidênci�:
As feridas ocorrem em todas as
espécies. Porém com maior incidência em
equinos, devido ao comportamento
agitado, à prática de esportes e à tração,
práticas normalmente impostas a estes
animais.
↣ Primeir�� socorr��:
O princípio básico dos primeiros
socorros são a limpeza de todo tecido
necrosado, sem acometer o tecido sadio.
O cuidado adequado das feridas deve ser
um equilíbrio entre: melhorar o ambiente
da ferida + não prejudicar as células do
processo de cicatrização. O médico
veterinário deve sempre pesar
cuidadosamente os benefícios e
malefícios de qualquer ação.
Resultado imediato X Resultado a longo
prazo.
↣ Avaliaçã� d� ferid�:
A avaliação da ferida é
fundamental. Muitas vezes, o reparo da
ferida falha mais devido a avaliação
inadequada do que devido a terapia
inadequada.
↪ avaliar as estruturas anatômicas
envolvidas na lesão;
↪ avaliar se há presença de
infecção ou tecido necrosado (principal
entrave para a cicatrização é a presença
de bactérias);
↪ qual o tempo decorrido da lesão
até o atendimento: até 6 horas a ferida
pode ser suturada, após isso, a ferida é
considerada contaminada. Porém, muitas
vezes, após a limpeza e o desbridamento
da lesão é possível realizar a sutura de
uma ferida com mais de 6 horas de
ocorrência.
↣ Classificaçã� d� Ferida�:
São classificadas de acordo com o
grau de contaminação:
⇾ Feridas limpas:
↪ observadas em ambientes
cirúrgico controlado.
↪não são infectadas e não
envolvem o trato respiratório, alimentar
ou urogenital.
↪ são feridas limpas aquelas que
envolvem pele ou musculatura.
⇾ Feridas limpas contaminadas:
↪ vistas em ambientes cirúrgicos
controlados e envolvem a luz do trato
respiratório, alimentar ou urogenital.
⇾ Feridas contaminadas:
↪ São de natureza traumática e
tem contaminação de tecidos necróticos.
⇾ Feridas sujas ou infectadas:
↪ muito comum em feridas que se
localizam próximo ao solo;
↪ envolvem um grande número de
bactérias, inflamação, edema, e
supuração.
↣ Tip�� d� ferida� cutânea�:
- Classificação das feridas:
⇾ incisão
⇾ hematoma
⇾ abrasões
⇾ contusão
↪ o movimento brusco, causa dano
interno sem lesão externa aparente, além
da alopecia. Nestes casos, ocorre lesão de
tecido subcutâneo com edema, exsudação
e ruptura da pele. A lesão comprime os
vasos sanguíneos da região, corta a
circulação sanguínea e o aporte de
nutrientes e oxigênio para as células
daquele local, causando a morte celular,
passando uns dias, observa-se necrose
tecidual.
⇾ laceração
↪ são geralmente produzidas por
objetos angulares, tais como cercas de
arame farpado e por mordidas. Os bordos
deste tipo de lesão são geralmente
irregulares e o dano se estende aos
tecidos subjacentes.
⇾ Perfuração
↪ produzida por objetos cortantes
que se caracterizam por serem pequenos
e de profundidade variável. São tipos
especiais de ferida, porque embora a
perda tecidual seja mínima, a injúria das
estruturas mais profundas, após
penetração, pode se resultar em
debilidade
↪ tomar cuidado com o tétano. As
feridas profundas ocasionam o
surgimento de ambientes anaeróbicos,
favorecendo a proliferação de clostridium
tetani que produz uma toxina prejudicial
à vida animal. Para a prevenção do tétano
existem vacinas, mas mesmo em casos de
animais vacinados é recomendado que,
em situação de perfurações, utilizar
penicilina, que vai evitar a proliferação de
bactérias e consequentemente a redução
de toxinas causadoras da doença. O soro
antitetânico é utilizado apenas para
tratamento de tétano e não para
prevenção.
↣ Mecanism�� d� cicatrizaçã�:
Imediatamente após a injúria
tecidual, o processo de cicatrização tem
início. A cicatrização é dividida em fases:
1 - coagulação
2- inflamação
3- proliferação
4 - contração da ferida
5 - remodelação
⇾ Coagulação:
A coagulação marca o início do processo,
imediatamente após o surgimento da
ferida. Nesta fase, substâncias vasoativas,
vão atuar no local da lesão promovendo
uma vasoconstrição para conter o
sangramento. As proteínas adesivas vão
facilitar a formação de coágulos e os
fatores de crescimento vão auxiliar na
conversão de protrombina em trombina
e, posteriormente, de fibrinogênio em
fibrina, formando todas as estruturas
para conter sangramentos. As proteases
são liberadas e ditam o desencadeamento
das próximas fases de cicatrização.
estímulo ⇾ tecidos lesados ⇾
tromboplastina ⇾ protrombina -
trombina ⇾ ação da trombina sobre o
fibrinogênio ⇾ fibrinogênio + fibrina ⇾ a
rede de fibrinos impede a saída de sangue
⇾ coagulação.
⇾ Inflamação:
Enquanto a inflamação não diminuir, a
ferida não passa para a 3 fase.
↪ dor
↪ calor
↪ rubor
↪ tumor
↪ perda de função
⇾ Proliferação:
A proliferação é dividida em subfases que
acontecem quase simultaneamente:
1- repitelização
2- fibroplasia (formação de tecido
de granulação)
3- neovascularização (surgimento
de novos vasos sanguíneos)
4- contração (ferida fechando)
5- remodelamento da ferida
(cicatriz definida)
Por volta de 3 a 4 dias após a lesão
começa a ser formado o tecido de
granulação.
↣ Estági�� d� cicatrizaçã�:
A duração e intensidade do estágio
inflamatório são geralmente pela
extensão da lesão (quando maior a ferida
maior será a inflamação). O estágio
inflamatório também é prolongado na
presença de tecidos necróticos, material
estranho e/ ou infecção.
⇾ o anti inflamatório pode ser
usado no máximo de 3 dias, porém não é
utilizado corticóides pois eles dificultam a
cicatrização.
No estágio de proliferação ocorre o
desenvolvimento do tecido de granulação,
que é necessário, mas deve-se tomar
cuidado, pois em membros, esse tecido
pode se tornar exuberante.O tecido de
granulação diminui sua proliferação
conforme a ferida é preenchida. Quando
se inicia a contração, a proliferação
pode-se manter por período
indeterminado, resultando em um tecido
de granulação exuberante.
Alguns fatores contribuem para a
granulação exuberante, como:
↪ localização: feridas em membros
e em regiões articulares, cicatrizam mais
lentamente devido a movimentação
constante.
↪ persistência de infecção e/ou
inflamação também ajuda a formar tecido
de granulação exuberante.
↪ tipo de tratamento: açúcar ou
mel estimulam a granulação (utilizar
apenas em feridas profundas em que é
necessário que haja uma granulação.
↣ Manej� inicia� d� ferid�:
É necessário que haja uma
contenção adequada do animal (física
e/ou química ⇾ sempre que possível.
Não utilizar em ruptura de tendão para
não favorecer a fratura).
Após a contenção do animal,
realizar a limpeza da ferida com água e
sabão, remoção dos pelos da região ferida
para facilitar a visualização das bordas e
retirada de corpos estranhos. Quando
toda área da ferida estiver limpa, o
médico veterinário será capaz de avaliar
a complexidade do caso. O próximo passo
é o desbridamento.
↣ Desbridament�:
É uma maneira eficaz de reduzir a
carga bacteriana dentro de uma ferida e
minimizar a quantidade de tecido
necrótico. O tecido necrótico e a infecção
bacteriana são os principais obstáculos
para a cicatrização eficaz das feridas.
⇾ Tipos de desbridamento:
↪ desbridamento cortante⇾ de
preferência com o animal sedado para
maior segurança.
↪ desbridamento mecânico⇾ com gaze
+ soro fisiológico e esfregar na ferida
removendo bactérias e necrose.
↪ desbridamento químico⇾ feito com
soluções antissépticas: líquido de dakin
(água sanitária), solução iodada 5%, água
oxigenada. É realizado apenas no
processo inicial da ferida, pois estas
substâncias são citotóxicas e pode
desencadear uma reação inflamatória
atrapalhando a cicatrização.
⇾ Tip�� d� cicatrizaçã�:
↪ Cicatrização por primeira intenção:
Refere- se a técnica em que a ferida é
suturada e fechada usando técnica
antisséptica. É feita em feridas com
perda mínima de tecido e contaminação
bacteriana mínima. É indicada após
excisões cirúrgicas. Existem diversas
técnicas cirúrgicas de sutura. A ferida
para ser