A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Terapia Nutricional na Insuficiência Cardíaca (Dietoterapia)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Terapia Nutricional na InsuficiênciaTerapia Nutricional na InsuficiênciaTerapia Nutricional na Insuficiência
CardíacaCardíacaCardíaca
RECOMENDAÇÃO DE ENERGIA
Varia de acordo com o estado nutricional atual, atividade física, atividade
ocupacional e grau de IC. Para o cálculo do GEB, pode-se utilizar a fórmula de
Harris e Benedict:
MULHERES (adultos e crianças)
HOMENS (adultos e crianças)
TMB = 655 + (9,6 x Peso em kg) + (1,7 x Altura em cm) - (4,7 x Idade em anos)
TMB = 66 + (13,7 x Peso em kg) + (5 x Altura em cm) - (6,8 x Idade em anos)
NECESSIDADES DE NUTRIENTES
Distribuição de macronutrientes a partir do VET
CARBOIDRATOS 50 a 55%
GORDURAS 30 a 35%
Priorizar oferta de mono e poliinsaturado, principalmente
ômega-3
Reduzir o consumo de gordura saturada e trans 
SÓDIO Ingestão de até 6g de sal
Priorizar carboidratos integrais com baixa carga glicêmica
POTÁSSIO
Inclusão do potássio por meio de frutas, legumes, verduras e
leguminosas e, caso necessário, suplementação medicamentosa
RECOMENDAÇÕES GERAIS
Fracionar o consumo em 5 a 6 refeições para diminuir o trabalho cardíaco, facilitar a
ingestão calórica e diminuir a plenitude pós-prandial
Dispneia e fadiga - dieta com pouca ou nenhuma mastigação (consistência pastosa
ou semipastosa)
REFERÊNCIA
COSTA, R. P. et al. Doenças cardiovasculares. In: CUPPARI, L. Nutrição Clínica no Adulto. 4ªed. Barueri: Manole, 2019.
Para atingir a recomendação de energia, é necessário fornecer maior quantidade
de energia em menor volume
PROTEÍNAS 15 a 20%
Priorizar proteínas de alto valor biológico
Estimular consumo de ervas e condimentos naturais
Avaliar uso de diuréticos depletores de potássio
ÁGUA Restrição hídrica variável (geralmente de 800 a 1500 ml/dia)
Computa-se água, café, sucos, chás, suplementos,
iogurtes, mingaus, gelatinas, sorvetes, sopas, caldos e
feijão

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.