Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
COROAS METAL FREE E PROVISÓRIOS ANTERIORES

Pré-visualização | Página 1 de 1

COROAS METAL FREE E PROVISÓRIOS ANTERIORES
COROAS METALOCERAMICAS X METAL FREE
● Presença do componente metálico nas metalocerâmicas - estrutura interna que
envolve o dente metálica + revestimento de porcelana
● Metal free - porcelana de reforço (coping) + porcelana estética; refrata e reflete mais
luz (aspecto mais claro)
INDICAÇÕES DAS COROAS METAL FREE
● Dentes com grandes destruições coronárias
● Dentes com alterações de cor e forma
● Paciente suscetíveis a cárie
● Dentes anteriores ou posteriores com maiores demandas estéticas
● Pacientes com alergias a ligas metálicas
● Pacientes com oclusão favorável
CONTRA-INDICAÇÕES
● Dentes de pacientes jovens, com polpa volumosa
● Pacientes com hábitos parafuncionais
● Pacientes com problemas periodontais
● Dentes muito curtos - sem altura suficiente para as reduções incisal/oclusal
● Espessura de tecido mineralizado insuficiente na face lingual (<0,8mm)
● Sobremordida profunda, sem espaço suficiente para a porcelana
● Dentes com cavidades subgengivais, avaliar necessidade de cirurgia periodontal
prévia
● Oclusão desfavorável (avaliar necessidade de ortodontia prévia
VANTAGENS
● Excelente estética
● Ausência de margem metálica
● Biocompatibilidade;
● Melhor saúde periodontal
● Maior resistência a abrasão e a descoloração
● Radiopacidade
● União aos cimentos adesivos
● Variadas cerâmicas e técnicas
● Preparo com maior facilidade de paralelismo dos suportes
DESVANTAGENS
● Maior custo
● Pode levar a desgastes do dente antagonista
● Maior chance de desadaptação marginal
● Preparo com grande redução da estrutura dental
● Dificuldade de reparo
● Friabilidade do término cervical
SEQUÊNCIA OPERATÓRIA - TÉCNICA DA SILHUETA
1. Delimitação do sulco marginal cervical
○ Ponta diamantada esférica 1014 (D, 5-0, 7 mm profundidade)
○ Penetração da ponta ativa, inclinação de 45°
2. Utilizar broca cilíndrica 3216 (1,2 mm de diâmetro) ou 2135 para delinear os sulcos
de orientação
○ Penetração: vestibular - 1,5 a 2 mm (1 ½ broca)
○ Lingual - 1,5 a 2mm (1 - 1 ½ broca)
○ Incisal - 2mm (1 ½ broca)
○ Primeiro plano - paralelo ao longo eixo do dente
○ Segundo plano acompanhando a curvatura natural da face vestibular
○ Na lingual, o sulco vai ser só no cíngulo, paralelo ao longo eixo do dente
3. Desgaste proximal
○ Tronco-cônica fina 3203
○ Proteger dentes vizinhos com matriz de metal
4. “União dos sulcos de orientação
○ Tronco-cônica 4138 e concavidade palatina 3118 ( a broca 4138 já dará a
inclinação desejada de 3° das paredes axiais no ⅓ cervical (conicidade 6°)
○ Rebaixar o tecido íntegro até nivelar aos sulcos
5. Preparo do lado remanescente e acabamento
○ Acabamento do preparo com brocas F 2135, F 4138, F 3118 ou
multilaminadas