Buscar

Cimentacao

Prévia do material em texto

31/10/2022
1
Cimentação
Preparo
Moldagem
ModeloConfecçãoda peça
Cimentação
(Kina S, Bruguera A, 2008) 
SUCESSO
Tem como objetivo principal preencher o espaço vazio
existente entre o dente preparado e a restauração,
promovendo uma união entre as estruturas com intuito
de se evitar o deslocamento das restaurações durante a
função.
(Hill & Lott, 2011)
Cimentação
Material viscoso colocado entre a estrutura dentária e a
prótese que toma presa por meio de reações químicas para
reter firmemente a prótese à estrutura dentária.
(Anusavice, 2005)
Agente Cimentante
Provisório
(Hill , 2007, Pameijer CH, 2012)
Permanente
Seleção do Agente Cimentante Cimento Provisório
1. CIMENTO DE ÓXIDO DE ZINCO E EUGENOL
2. CIMENTO DE ÓXIDO DE ZINCO SEM EUGENOL
(Hill & Lott, 2011, Pameijer CH, 2012)
Temp-Bond (Kerr), TempoCem (DMG), Provy
(Dentsply)
Temp-Bond NE (Kerr), TempoCem NE (DMG), 
Nogenol (GC), PreVISION CEM (Heraeus)
31/10/2022
2
A resistência à tração é diminuida,
quando os cimentos temporários que
contém eugenol são usados antes da
cimentação das restaurações.
Coroas Provisórias 
Técnica de Cimentação
Durante o procedimento de cimentação, atenção especial deve ser dada para o excesso de cimento
provisório, especialmente nas áreas onde o preparo localiza-se em nível subgengival.
Coroas Provisórias 
Técnica de Cimentação
Coroas Provisórias 
Técnica de Cimentação
Durante o procedimento de cimentação, atenção especial deve ser dada para o excesso de cimento
provisório, especialmente nas áreas onde o preparo localiza-se em nível subgengival.
1. Cimento de fosfato de zinco
3. Cimento de ionômero de vidro modificado por resina
2. Cimento de ionômero de vidro
4. Cimento resinoso
Cimento Permanente
5. Cimento resinoso autoadesivo
Cimento de Fosfato de Zinco
31/10/2022
3
É o mais antigo e popular cimento 
odontológico
Ainda o mais utilizado na cimentação de 
coroas – padrão ouro
Cimento de Fosfato de Zinco
Vantagens
Limitações
§ Baixo custo
§ Facilidade de trabalho
§ Boas propriedades mecânicas
§ Pequena espessura de película
§ Fluidez adequada
§ Falta de adesão à estrutura dentária 
§ Solubilização no meio oral
§ Irritante pulpar
§ Sensibilidade pós operatória
§ Ausência de ação antibacteriana
Campos TN, Mori M, Henmi AT, Saito T, 1999.
Anusavice KJ, 1998.
Cimento de Fosfato de Zinco
Indicações
§ Núcleo metálico fundido
§ Coroas e PPFs M e MC
§ Próteses de zircônia e alumina (ausência de estudos a longo prazo)
§ Bandas Ortodônticas
Características do material
§ Presa química
§ Tempo de trabalho: 3 a 6min
§ Tempo de presa: 5 a 14min
§ Película 25µm
§ Embricamento mecânico
Prakki A, Carvalho R M, 2001.
Bottino MA, 2001.
Cimento de Fosfato de Zinco Cimento de Fosfato de Zinco
Anusavice, 2005; Mezzomo, 2006; Van Noort, 2004; Craig et al., 2002
Manipulação
Agitar o pó e girar o líquido
Uso do dosificador
Placa de vidro resfriada
Divisão do pó em porções
Líquido é dispensado
Cimento de Fosfato de Zinco
Anusavice, 2005; Mezzomo, 2006; Van Noort, 2004; Craig et al., 2002
Manipulação
Uso de espátula flexível
Grande área da placa
10"
10"
10"
15"15"
30"
10"
10" 10"
Cimento de Fosfato de Zinco
Anusavice, 2005; Mezzomo, 2006; Van Noort, 2004; Craig et al., 2002
Manipulação
Campo seco (isolamento relativo)
Aplicação do cimento com pincel
Excessos removidos após completar
presa
31/10/2022
4
Cimento Resinoso
Cimento Resinoso
Convencional Autoadesivo
Necessita de pré-
tratamento da 
estrutura dental
Sem pré-tratamento
Manso et al., 2011
Cimento Resinoso Convencional
Pegoraro et. al, 2007; Manso et. al, 2011
Características:
ü Baixa solubilidade
ü Propriedades estéticas favoráveis
ü Biocompatibilidade
ü Propriedades adesivas
ü Boas propriedades mecânicas
X Contração de polimerização (estresse)
X Sensibilidade técnica
X Custo
Mezzomo et al.,2006; Kina et al., 2008
Indicações:
Pegoraro et. al, 2007; Manso et al., 2011
Cimento Resinoso Convencional
Ø Autopolimerizável (químico):
Tipos:
ü Disponibilizados em duas pastas (incorporação de bolhas - resistência)
ü Limite no tempo de trabalho e tempo de presa de 24h
ü Polimerização uniforme
ü Alteração de cor
Diaz-Arnold; Vargas; Haselton ,1999, Anusavice, 2005, Pegoraro et al., 2007
Restaurações espessas, metalocerâmicas, núcleos e pinos.
Anusavice, 2005; Kina et al., 2008
Cimento Resinoso Convencional
Tipos:
ü Polimerização depende da luz
ü Controle do tempo de trabalho
ü Estabilidade de cor
Caughman. Chan; Rueggberg, 2001
Restaurações que permitam a passagem de luz 
(facetas/inlays).
Caughman. Chan; Rueggberg, 2001, Kina et al., 2008
Ø Fotopolimerizável:
Cimento Resinoso Convencional
31/10/2022
5
Tipos:
ü Conciliar características do foto e do quimicamente ativados
ü Disponibilizado em duas pastas
ü As duas formas de polimerização são suplementares e independentes
Pegoraro et al., 2007; Manso et al., 2011
Kina et al., 2008
Ø Dual:
Quando não for possível assegurar a adequada fotopolimerização.
Cimento Resinoso Convencional
Miller, 2004
Cimento Resinoso Autoadesivo
ü Simplificar a técnica de cimentação
ü Polimerização dual
ü Mais tolerante à umidade
ü Não causa sensibilidade pós-operatória 
X
X
Características:
Burke; Crisp; Richter, 2006; Radovic et al., 2008
Cimento Resinoso Autoadesivo
Indicações:
3M ESPE, 2008 
Cimento Resinoso Autoadesivo
Contra-indicações:
Abo-Hamar et al., 2005
Preparo da superfície dentária
Preparo da superfície interna da 
restauração
Preparo da superfície dentária
Remoção do cimento provisório
Profilaxia com pedra-pomes 
31/10/2022
6
Preparo da superfície dentária
Cimento resinoso
convencional
Ácido fosfórico 37% 20s
Sistema adesivo
Preparo da superfície dentária
Não se aplica
Cimento resinoso
auto-adesivo
!
Superfícies internas metálicas
Preparo da superfície interna da restauração
!
Fosfato de zinco/ Ionômero de vidro
Cimento Resinoso
Restaurações Cerâmicas
CERÂMICA BASE DE SÍLICA/
ÁCIDO SENSÍVEL 
Feldspática
Leucita
Dissilicato de Lítio
CERÂMICA ALTO CONTEÚDO
CRISTALINO/ ÁCIDO RESISTENTE
Alumina
Zircônia
Preparo da superfície interna da restauração
APLICAÇÃO DO ÁCIDO FLUORÍDRICO A 10%
Feldspática e Leucita: 90 s
Dissilicato de Lítio: 20 s
Cimentação em prótese: procedimentos convencionais e adesivos. Ribeiro CMB, Lopes MWF, Farias ABL, Cabral BLAL, Guerra CMF. INTERNATIONAL JOURNAL OF DENTISTRY, RECIFE, 6(2):58-62
ABR / JUN 2007
• Promove uma união química entre a porcelana
condicionada e o agente adesivo.
• É uma molécula bifuncional que liga o dióxido de silício aos
grupos hidroxila da superfície da cerâmica à base de sílica,
e também apresenta um grupo degradável funcional que
copolimeriza com a matriz orgânica do cimento resinoso.
• Sua aplicação, portanto, faz com que ocorra uma união
química entre cerâmica e sistema de fixação. (Soderhölm & Shang, 1993)
AGENTE SILANO 
31/10/2022
7
Caso Clínico
Preparo da superfície interna
Dissilicato de lítio
Aplicação de ácido fluorídrico 10% 20s
Caso Clínico
Silano 60s Sistema Adesivo
Preparo da superfície interna
Dissilicato de lítio
Caso Clínico
Preparo da superfície dentária
Caso Clínico
Preparo da superfície dentária
Caso ClínicoCimentação

Continue navegando