A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Psiconeuroimunologia e exercícios físicos

Pré-visualização | Página 1 de 1

Psiconeuroimunologia e exercícios físicos
Exercícios físicos possuem muitos benefícios
Porém é um evento estressante, onde há a quebra da homeostase corporal e isso é necessário durante o exercício.
Consequências dessa quebra: adaptações – aumento da performance de sistemas musculares, cardiovascular, imunológico, endócrino, SNC – promoção da saúde
Essas alterações são transitórias, revertendo após o exercício, porém leva um tempo para voltar ao normal. Efeito agudo durante um exercício normal. Ao longo do tempo, alterações agudas repetidas por dias, semanas e meses geram adaptações que resultarão na melhora da funcionalidade do organismo, mesmo em momentos de repouso. Por exemplo, o papel bobeador do coração fica mais eficiente, sobracarregando menos o siatema vascular, assim como muscular, respiratório, etc. 
Como desfecho, além da melhora do desempenho, há promoção da saúde evitando doenças ou evolução de doenças já existentes. 
Exercícios fisicos: atividades físicas sistematizados
Atividades físicas: eventos no dia a dia que quebram a homeostase mas não são sistematizados.
Assim, é importante ter um estilo de vida fisicamente ativo onde as pessoas andam no dia a dia, sobem escadas, façam compras a pé, etc. Associado a isso, é ideal que haja treinamento para otimização da saúde e da performance.
· Pessoas ativas geralmente possuem menos sintomas em infecções que pessoas sedentárias, no caso de infecções oportunistas – no caso de exercícios moderados
Já exercícios intensos, como maratona, há imunossupressão, com mais chance de infecção. 
Ou seja, exercícios moderados causam quebra da homeostase, mas que gera uma adaptação e melhora da saúde. Enquanto isso, exercícios atenuados estressam e há ação imunossupressoras por ter alterações fisiológicas intensas, durando um longo período de tempo. 
O sistema imunológico estimula outros sistemas antes, durante e depois do exercício. 
Em idosos, o exercício moderado em estudos mostraram que o quadro inflamatório crônico pela imunossenescencia e os distúrbios do sono, mostraram melhor período de sono com menos interrupções do ciclo, após 6 meses de treino. Além disso, houve uma mudança do perfil inflamatório, com diminuição de citocinas pro inflamatórias, que pode ter tido influência no perfil de sono dos idosos. 
O eixo intestino e cérebro também pode ser fortalecido pelo exercício. Isso ocorre com uso de probióticos um período antes do exercício atenuado, que diminui os sintomas de infecção nos indivíduos. Os probióticos reduzem efeitos inflamatórios do exercício atenuado.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.