A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Imunodeficiência Primária

Pré-visualização | Página 1 de 2

Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
02.03.2021, terça-feira 
Imunodeficiência Primária 
Imunologia 
 
Imunodeficiências 
 
• As imunodeficiências são doenças 
caracterizadas por infecções recorrentes ou 
não usuais, afetando vários órgãos e 
sistemas; 
↳ Elas podem surgir logo após o 
nascimento ou ao longo da vida do 
indivíduo. 
 
• Essas doenças são causadas por 
falhas/defeitos em um ou mais 
componentes do sistema imunológico. 
 
Tipos de Imunodeficiência 
 
• Imunodeficiência primária ou congênita 
→ São causadas por defeitos genéticos 
que levam ao bloqueio na maturação ou nas 
funções de diferentes componentes do 
sistema imune.; 
 
• Imunodeficiência secundária ou adquirida 
→ São causadas por fatores não 
hereditários, como desnutrição, câncer 
disseminado, tratamento com fármacos 
imunossupressores ou infecção viral. 
 
 
Imunode-
ficiência 
Primária 
Indivíduo 
imunocom-
prometido 
Imunode-
ficiência 
secundária 
 
Imunodeficiência Primária 
 
• Causadas por defeitos genéticos que 
impedem a maturação ou funções de 
diversos componentes do sistema imune; 
• Podem ser causadas por mutações tanto 
em genes localizados no cromossomo X ou 
em genes autossômicos. 
↳ Muitos dos genes que codificam 
componentes importantes do sistema 
imune estão presentes no cromossomo 
X, por essa razão muitos dos erros 
inatos que induzem a 
imunodeficiências são ligados ao sexo. 
 
Categorização das Imunodeficiências 
Primárias 
 
• As imunodeficiências primárias podem ser 
categorizadas em: 
↳ Imunodeficiências da resposta imune 
adaptativa: 
 Deficiências de anticorpos → 
Linfócitos B; 
 Deficiências celulares → 
Linfócitos T; 
 Deficiências combinadas → 
Linfócitos T e Linfócitos B; 
↳ Imunodeficiências da resposta imune 
inata: 
 Deficiências de fagócitos; 
 Deficiências do sistema 
complemento. 
 
Sinais de Alerta para Diagnóstico de IDP 
 
 
Duas ou mais 
pneumonias no 
mesmo ano 
Quatro ou mais 
novas otites no 
último ano 
Estomatites de 
repetição ou 
monilíase por 
mais de 2 
meses 
Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
 
Abcessos de 
repetição ou 
ectima 
Um episódio de 
infecção 
sistêmica grave 
(meningite, 
osteoartrite, 
septicemia) 
Infecções 
intestinais de 
repetição, 
diarreia crônica 
ou giardíase 
 
 
Asma grave, 
doença do 
colágeno ou 
doença 
autoimune 
Efeito adverso 
por BCG e/ou 
infecção por 
micobactéria 
Fenótipo clínico 
sugestivo de 
síndrome 
associada à 
imunodefici-
ência 
 
 
 
 
 
Histórico 
familiar de 
imunode-
ficiência 
 
 
Agamaglobulinemia ligada ao X (XLA) 
 
• Também chamada agamaglobulinemia de 
Bruton é causada por mutação no gene Btk 
no cromossomo X; 
↳ A Btk é uma enzima importante para o 
amadurecimento dos Linfócitos B após 
o estágio de pré-B na medula óssea; 
↳ Por ser ligada ao X, é mais frequente 
em indivíduos do sexo masculino. 
 
• Os sintomas aparecem dos 6 aos 9 meses 
de idade; 
↳ O número de Linfócitos B no plasma 
se torna muito baixo; 
 Por conta disso, ocorre a redução 
na produção de imunoglobulinas 
(os níveis de IgG, IgA e IgM se 
tornam muito baixos). 
 
• Essa síndrome causa ausência/hipotrofia de 
tonsilas e adenoides; 
 
• O indivíduo afetado não responde a vacinas; 
 
• As funções dos Linfócitos T são mantidas 
normais; 
 
• Ocorrem infecções constantes, 
principalmente: 
↳ Sinusites; 
↳ Pneumonias; 
↳ Meningites causadas por 
Streptococcus, Haemophilus, 
Staphylococcus e Pseudomonas. 
 
• O tratamento é feito com gamaglobulina 
humana mensalmente. 
 
Célula 
percursora 
Célula 
Pró-B 
Célula 
Pré-B 
Linfócito B 
imaturo 
 
 
 
 
 
Imunodeficiência Comum Variável (CVID) 
 
• É definida por níveis séricos reduzidos de 
Ig, falha na resposta de anticorpos 
produzidos por infecções ou vacinas e 
aumento da incidência de infecções; 
 
• Mutações em 25 genes distintos possuem 
relação causal com a CVID; 
↳ Os genes mais afetados são ICOS e 
TACI; 
↳ As mutações induzem baixa produção 
de Ig ou produção de Ig defeituosas. 
 
• É a imunodeficiência com maior 
prevalência. 
↳ É mais comum em adolescentes e 
indivíduos jovens. 
Btk 
❌ 
Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
 
Deficiência Seletiva de IgA 
 
• É causada por mutações nos genes que 
codificam o IgA 
↳ Isso faz com que os níveis séricos de 
IgA ficam muito baixos; 
 
• Possui uma prevalência alta em adultos; 
 
• Pode se manifestar de forma assintomática 
ou através de infecções na mucosas, no 
aparelho digestório, má absorção intestinal, 
sinusites, pneumonias e bronquites. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Deficiência Seletiva de Subclasses IgG 
 
• O IgG possui quatro subclasses diferentes; 
↳ Os pacientes afetados por essa 
imunodeficiência possuem mutações 
nos genes de uma classe específica de 
IgG, e são necessários testes 
diagnósticos para determinar o(s) 
tipo(s) de IgG que são afetados. 
 
• A deficiência de IgG3 é a deficiência de 
subclasse mais comum em adultos. 
↳ A deficiência de IgG2 associada à 
deficiência de IgA é mais comum em 
crianças. 
 
Síndrome de Hiper IgM 
 
• Também é causada por uma mutação ligada 
ao sexo (cromossomo X); 
↳ É causada por mutações no gene que 
codifica a molécula efetora da célula T 
CD40-ligante (CD40L ou CD154). 
 
• A mutação impede a ativação dos Linfócitos 
B via T-dependente e faz com que NÃO 
ocorra a mudança de isotipo (cadeia 
pesada) de IgM pra IgG, IgE ou IgA; 
Localização de 
anticorpos no corpo. 
Enquanto as demais 
classes de anticorpo 
são encontradas no 
sistema circulatório 
(sejam livres no 
plasma ou na 
membrana de 
leucócitos), o IgA é 
encontrado nas 
mucosas, 
principalmente do 
TGI. 
 
Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
↳ Portanto, essas imunoglobulinas não 
são produzidas, apenas o IgG. 
 
• Os indivíduos afetados possuem uma 
sucessibilidade maior a infecções fúngicas, 
principalmente por Pneumocystis jirovesi (P. 
carinii). 
 
Hipogamaglobulinemia Transitória da 
Infância 
 
• Ocorre em crianças que atrasam a 
produção dos anticorpos nos primeiros 2 
anos de vida; 
 
• Após alguns anos ocorre recuperação e 
produção normal. 
 
Imunodeficiência Severa Combinada 
 
• É uma doença extremamente grave; 
↳ É causada por mutações que 
comprometem a cascata de eventos 
dos receptores de interleucina e que 
causam defeito em proteínas ligadas a 
função metabólica dos linfócitos. 
 
• Ocorre comprometimento da imunidade 
celular e humoral; 
 
• O timo pode desparecer e não ser 
verificado em radiografias; 
 
• O início dos sintomas se dá no primeiro ano 
de vida; 
 
• O tratamento pode ser feito com 
transplante de medula óssea. 
↳ Porém o indivíduo afetado precisa 
nascer com o peso ideal e condições 
certas para o transplante. 
 
Deficiência no Sistema Complemento 
 
• Angioedema hereditário → Causado pela 
ausência do inibidor de C1 esterase, que 
inativa essa proteína do complemento; 
↳ A ação de C1 sobre C2 e C4 não é 
controlada; 
↳ Grandes quantidades de peptídeos 
vasoativos são gerados, o que induz à 
uma vasodilatação intensa e geração 
de edema. 
 
• Hemoglobinúria paroxística noturna → 
Ausência de CD55 e/ou CD59; 
↳ Ocorre lise de hemácias. 
 
Imunodeficiência Primária na Fagocitose 
 
• Doença granulomatosa crônica (DGC) → 
Causada por mutações em componentes do 
complexo enzimático da oxidase dos 
fagócitos (phox); 
↳ Os fagócitos se tornam incapazes de 
produzir EROs, os quais eles utilizam 
para destruir microrganismos 
fagocitados ou liberam em sítios de 
inflamação quando são degranulados. 
 
 
Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
• Deficiências de Adesão Leucocitária

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.