A maior rede de estudos do Brasil

Sobre a garantia dos métodos de hermenêutica jurídica

É possível afirmar que estes métodos (gramatical, histórico, sistemático, teleológico, etc.) nos garante, no geral, uma interpretação objetiva e segura, ou por outro lado, é possível entender que estes não passam de argumentos retóricos que permitem ao julgador formular a sua decisão conforme seus interesses, as suas necessidades ou sentimentos de justiça?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

O magistrado, no exercício da sua função, deve se utilizar dos métodos hermenêuticos de maneira equilibrada. É necessário que se encontre um equilíbrio entre a prescrição normativa, os valores a serem concretizados e os efeitos da decisão sobre a realidade. 

Decisões extremas devem ser evitadas. Como argumenta Anna Paula Cavalcante, os juízes e tribunais não podem se valer de uma argumentação visando apenas às consequências práticas de suas decisões. Eles devem guardar obediência aos valores e princípios que lhes cabe concretizar. Por outro lado, o juiz não pode ser um jurista frio e indiferente à repercussão de sua atuação sobre o mundo real, sobre as instituições, o Estado e as pessoas.

Portanto, é possível afirmar que a interpretação dependerá do magistrado que se utilizar dos métodos hermeneuticos. Pode ser que esta se dê de maneira a garantir uma interpretação objetiva e segura, ou se dê para garantir seus interesses, necessidades e sentimentos.

O magistrado, no exercício da sua função, deve se utilizar dos métodos hermenêuticos de maneira equilibrada. É necessário que se encontre um equilíbrio entre a prescrição normativa, os valores a serem concretizados e os efeitos da decisão sobre a realidade. 

Decisões extremas devem ser evitadas. Como argumenta Anna Paula Cavalcante, os juízes e tribunais não podem se valer de uma argumentação visando apenas às consequências práticas de suas decisões. Eles devem guardar obediência aos valores e princípios que lhes cabe concretizar. Por outro lado, o juiz não pode ser um jurista frio e indiferente à repercussão de sua atuação sobre o mundo real, sobre as instituições, o Estado e as pessoas.

Portanto, é possível afirmar que a interpretação dependerá do magistrado que se utilizar dos métodos hermeneuticos. Pode ser que esta se dê de maneira a garantir uma interpretação objetiva e segura, ou se dê para garantir seus interesses, necessidades e sentimentos.

User badge image

Manoel Urbano de Sá Neto

Há mais de um mês

Pergunta complicada. Tem posicionamentos em ambos os sentidos. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas