A maior rede de estudos do Brasil

Quais efeitos da renuncia, e indignidade deserdação no direito de representação


6 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O direito brasileiro permite que uma pessoa seja excluída da sucessão, desentendendo de atos praticados por ele que possam ser interpretados como desapreço e menosprezo contra o autor da herança. Assim, existem duas formas de exclusão da herança: a por indignidade e a por deserdação, sendo as mesmas disciplinadas nos artigos 1814 a 1818 e 1961 a 1964 do Código Civil.


Art. 1.814. São excluídos da sucessão os herdeiros ou legatários:

  • que forem autores, ou que participem de algum tipo de homicídio, ou tentativa deste, contra a pessoa de cuja sucessão se tratar, seu cônjuge, ou descendente;

  • que houverem acusado caluniosamente o autor da herança;

  • que utilizem violência ou qualquer coisa que prejudique o autor da herança de dispor livremente de seus bens por ato de última vontade.


Assim sendo, para que ocorra a indignidade, é essencial que o herdeiro tenha praticado atos contra a vida, contra a honra e contra a liberdade de testar do autor da herança. Trata-se, assim, de um instituto de amplo alcance, de natureza essencialmente punitiva.

O direito brasileiro permite que uma pessoa seja excluída da sucessão, desentendendo de atos praticados por ele que possam ser interpretados como desapreço e menosprezo contra o autor da herança. Assim, existem duas formas de exclusão da herança: a por indignidade e a por deserdação, sendo as mesmas disciplinadas nos artigos 1814 a 1818 e 1961 a 1964 do Código Civil.


Art. 1.814. São excluídos da sucessão os herdeiros ou legatários:

  • que forem autores, ou que participem de algum tipo de homicídio, ou tentativa deste, contra a pessoa de cuja sucessão se tratar, seu cônjuge, ou descendente;

  • que houverem acusado caluniosamente o autor da herança;

  • que utilizem violência ou qualquer coisa que prejudique o autor da herança de dispor livremente de seus bens por ato de última vontade.


Assim sendo, para que ocorra a indignidade, é essencial que o herdeiro tenha praticado atos contra a vida, contra a honra e contra a liberdade de testar do autor da herança. Trata-se, assim, de um instituto de amplo alcance, de natureza essencialmente punitiva.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

O direito brasileiro permite que uma pessoa seja excluída da sucessão, desentendendo de atos praticados por ele que possam ser interpretados como desapreço e menosprezo contra o autor da herança. Assim, existem duas formas de exclusão da herança: a por indignidade e a por deserdação, sendo as mesmas disciplinadas nos artigos 1814 a 1818 e 1961 a 1964 do Código Civil.


Art. 1.814. São excluídos da sucessão os herdeiros ou legatários:

  • que forem autores, ou que participem de algum tipo de homicídio, ou tentativa deste, contra a pessoa de cuja sucessão se tratar, seu cônjuge, ou descendente;

  • que houverem acusado caluniosamente o autor da herança;

  • que utilizem violência ou qualquer coisa que prejudique o autor da herança de dispor livremente de seus bens por ato de última vontade.


Assim sendo, para que ocorra a indignidade, é essencial que o herdeiro tenha praticado atos contra a vida, contra a honra e contra a liberdade de testar do autor da herança. Trata-se, assim, de um instituto de amplo alcance, de natureza essencialmente punitiva.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

O direito brasileiro permite que uma pessoa seja excluída da sucessão, desentendendo de atos praticados por ele que possam ser interpretados como desapreço e menosprezo contra o autor da herança. Assim, existem duas formas de exclusão da herança: a por indignidade e a por deserdação, sendo as mesmas disciplinadas nos artigos 1814 a 1818 e 1961 a 1964 do Código Civil.


Art. 1.814. São excluídos da sucessão os herdeiros ou legatários:

  • que forem autores, ou que participem de algum tipo de homicídio, ou tentativa deste, contra a pessoa de cuja sucessão se tratar, seu cônjuge, ou descendente;

  • que houverem acusado caluniosamente o autor da herança;

  • que utilizem violência ou qualquer coisa que prejudique o autor da herança de dispor livremente de seus bens por ato de última vontade.


Assim sendo, para que ocorra a indignidade, é essencial que o herdeiro tenha praticado atos contra a vida, contra a honra e contra a liberdade de testar do autor da herança. Trata-se, assim, de um instituto de amplo alcance, de natureza essencialmente punitiva.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas