A maior rede de estudos do Brasil

s

    
A autocracia burguesa instalada no Brasil pós-64, é responsável pelo processo de precipitação da erosão do Serviço Social Tradicional, dando origem nos anos 70 à seguinte perspectiva:


6 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Primeiramente, temos que a partir da ruptura da linha democrática, o golpe de Estado de 1964, veio junto à autocracia burguesa para tentar liquidar, reprimir e desorganizar de modo violento as classes trabalhadoras em particular e o movimento popular de modo geral.

Dessa forma, as polarizações recrudesceram na medida em que o movimento de massas se

apoiava numa plataforma econômica de estatuto nacional e popular. Com isso, as reformas de base, mesmo sem sair dos marcos da ordem do capital, feriam os interesses do capital nacional atrófico e do imperialismo.

Por conseguinte, no poder, as facções militares se puseram na disputa pelo controle do aparato do Estado. Ambas pretendiam liquidar os inimigos internos, os subversivos da república sindical, porta de entrada para o advento do comunismo em nosso país. Com a derrota do castelismo, a “linha dura” impõe o prolongamento da ditadura militar.

Por fim, ao analisarmos essa mudança ocorrida no país, iremos identificar que essa nova perspectiva estava atrelada a uma visão modernizadora.

Primeiramente, temos que a partir da ruptura da linha democrática, o golpe de Estado de 1964, veio junto à autocracia burguesa para tentar liquidar, reprimir e desorganizar de modo violento as classes trabalhadoras em particular e o movimento popular de modo geral.

Dessa forma, as polarizações recrudesceram na medida em que o movimento de massas se

apoiava numa plataforma econômica de estatuto nacional e popular. Com isso, as reformas de base, mesmo sem sair dos marcos da ordem do capital, feriam os interesses do capital nacional atrófico e do imperialismo.

Por conseguinte, no poder, as facções militares se puseram na disputa pelo controle do aparato do Estado. Ambas pretendiam liquidar os inimigos internos, os subversivos da república sindical, porta de entrada para o advento do comunismo em nosso país. Com a derrota do castelismo, a “linha dura” impõe o prolongamento da ditadura militar.

Por fim, ao analisarmos essa mudança ocorrida no país, iremos identificar que essa nova perspectiva estava atrelada a uma visão modernizadora.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas