A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
SINDROME DE ADDISON

Pré-visualização | Página 1 de 2

Disciplina: Anatomia Aplicada a Enfermagem 
Professor: Leonardo dos Santos Pereira 
Nome do aluno
 
Cabo frio
2020.1
 
Doença de Addison
(Insuficiência adrenocortical primária ou crônica)
 
Cabo frio
2020.1
SUMÁRIO 
1- INTRODUÇÃO--------------------------------------------------------------------------4
2- DOENÇA DE ADDISON--------------------------------------------------------------4
3- SINÔNIMOS------------------------------------------------------------------------------4
4-HORMONIOS NÃO PRODUZIDOS--------------------------------------------------4
5-TIPOS---------------------------------------------------------------------------------------5
6- INSUFICIENCIA ADRENAL PRIMARIA -----------------------------------------5
7- INSUFICIENCIA ADRENAL PRIMARIA------------------------------------------5
8- CAUSAS----------------------------------------------------------------------------------5
9-FATORES DE RISCO-------------------------------------------------------------------6
10-SINTOMAS------------------------------------------------------------------------------6
11- DIAGNOSTICO------------------------------------------------------------------------7
12-TRATAMENTO------------------------------------------------------------------------7
13-MEDICAMENTOS---------------------------------------------------------------------7
14-A DOENÇA TEM CURA--------------------------------------------------------------8
15- PREVENSÃO---------------------------------------------------------------------------8
16-BIBLIOGRAFIA------------------------------------------------------------------------8
1- INTRODUÇÃO
Neste trabalho vamos falar sobre a síndrome de Addison, temos o intuito de passar o conhecimento sobre o que é, quais os hormônios são afetados, seus tipos, causas, fatores de risco, sintomas, diagnósticos, tratamento, prevenção e se a doença tem cura. De uma forma clara e objetiva.
2- DOENÇA DE ADDISON
A doença de addison é uma doença endócrina rara e crónica resultante da destruição auto-imune do córtex da supra-renal, resultando num défice de glico e mineralocorticóides. Em termos restritos a AD designa a adrenalite auto-imune, mas é também um termo frequentemente usado para descrever qualquer forma de insuficiência supra-renal primária crónica.
Sendo assim, é o nome dado à condição em que as glândulas suprarrenais (também chamadas de glândulas adrenais) não são capazes de produzir quantidades suficientes de seus hormônios. Ela foi descrita pela primeira vez pelo médico inglês Thomas Addison, em 1849.
3- SINÔNIMOS 
 Insuficiência adrenal; Hipofunção adrenocortical.
4- HORMONIOS NÃO PRODUZIDOS 
· Cortisol – hormônio esteroide que ajuda o organismo a controlar o estresse, reduzir inflamações e auxiliar no funcionamento do sistema imunológico, além de manter os níveis de açúcar no sangue constantes, assim como a pressão arterial.
· Aldosterona – hormônio esteroide que controla o sódio e o potássio no sangue.
Os corticosteroides desempenham papel importante, ajudando o organismo a combater infecções e promover a saúde durante o estresse físico. A falta de hormônios suprarrenais pode causar:
· Níveis elevados de potássio.
· Extrema sensibilidade ao hormônio insulina, que está normalmente presente no sangue. Essa sensibilidade pode levar a baixos níveis de açúcar no sangue.
· Risco aumentado durante os períodos de estresse, como infecção, pós-cirurgia ou lesão.
5- TIPOS
Há dois tipos possíveis de Doença de Addison, que são motivados por causas distintas. Elas são: insuficiência adrenal primária e insuficiência adrenal secundária.
6- INSUFICIÊNCIA ADRENAL PRIMÁRIA
Este tipo de insuficiência adrenal ocorre quando o córtex das glândulas suprarrenais sofre algum tipo de dano, impossibilitando-o de produzir hormônios em quantidades adequadas.
Isso pode ocorrer, principalmente, devido a um problema autoimune, ou seja, quando as células de defesa do organismo enxergam o córtex adrenal como um agente invasor e atacam-no, prejudicando suas funções.
Outros motivos podem levar à insuficiência adrenal primária, como:
· Tuberculose
· Infecções das glândulas suprarrenais, causadas por HIV e fungos, por exemplo
· Propagação de um câncer para as glândulas
· Sangramento das glândulas
· Uso de medicamentos anticoagulantes.
7 - INSUFICIÊNCIA ADRENAL SECUNDÁRIA
A Doença de Addison também pode ocorrer quando há um problema com glândula pituitária. Essa glândula pituitária é responsável pela produção do hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), que estimula o córtex adrenal a produzir seus hormônios. A produção inadequada ou insuficiente de ACTH pode levar a uma queda na produção de hormônios que são normalmente produzidos pelas glândulas suprarrenais, apesar de estas não estarem sendo danificadas por nenhum motivo aparente.
Outra causa mais comum para este tipo de insuficiência adrenal é a interrupção abrupta do uso de medicamentos corticoides – bastante comum em pessoas que estão tratando algumas doenças crônicas, como esclerose múltipla e asma.
8- CAUSAS
A Doença de Addison é mais frequentemente causada pela destruição da glândula adrenal devido a uma resposta autoimune. Alguns casos são causados pela destruição das glândulas suprarrenais por câncer, infecção ou outra doença. 
Outras causas podem incluir:
1. Uso de corticosteroides (como prednisona) para o tratamento de outras condições, tais como asma. Essas terapias podem provocar desaceleração na produção de corticosteroides naturais pelas glândulas suprarrenais. Após a retirada de tais medicações sob supervisão médica, a glândula adrenal geralmente recupera a função normal com o passar do tempo.
2. Uso de certos medicamentos para tratar infecções fúngicas, que podem bloquear a produção de corticoides nas glândulas suprarrenais.
3. Em casos raros, a Doença de Addison é herdada como um traço ligado ao X, o que significa que o gene responsável pela doença está localizado no cromossomo X e é transmitido de mãe para filho. Nesta forma, os sintomas geralmente começam na infância ou adolescência.
9- FATORES DE RISCO
Os principais fatores de risco para Doença de Addison incluem algumas doenças específicas, como:
· Doença de Graves
· Tireoidite crônica
· Dermatite herpetiforme
· Disfunção testicular
· Aids
· Hipoparatireoidismo
· Vitiligo
· Miastenia grave
· Anemia perniciosa
· Diabetes
· Hipopituitarismo
10- SINTOMAS DE DOENÇA DE ADDISON 
Os sinais e sintomas da doença de Addison geralmente desenvolvem-se lentamente, ao longo de vários meses, e podem incluir:
· Fraqueza muscular
· Fadiga
· Perda de peso
· Diminuição do apetite
· Escurecimento da pele (hiperpigmentação)
· Pressão arterial baixa (incluindo desmaio)
· Desejo por consumir sal
· Hipoglicemia (baixos níveis de açúcar no sangue)
· Náuseas e vômitos
· Diarreia
· Dor muscular
· Dor nas articulações
· Irritabilidade
· Depressão
· Perda de pelos no corpo
· Disfunção sexual em mulheres.
11- DIAGNÓSTICO 
Primeiramente, o médico lhe fará uma série de perguntas sobre o seu histórico clínico e sobre seus sinais e sintomas. Se, a partir das respostas que obtiver, ele achar que você pode ter a doença de Addison, você pode passar por algum dos seguintes testes:
· Exame de sangue
· Teste de estimulação do ACTH, que envolve a medição do nível de cortisol no sangue antes e depois de uma injeção de ACTH sintético
· Teste hipoglicêmico induzido por insulina, geralmente recomendado para um possível diagnóstico de insuficiência adrenal secundária
· Exames de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância magnética.
12 – TRATAMENTO
O tratamento para doença de Addison envolve, basicamente, uma terapia de reposição hormonal para corrigir os níveis de hormônios esteroides que o corpo do paciente não está produzindo. Algumas opções de tratamento incluem:
· Corticosteroides orais
· Injeções de corticoide
· Terapia de reposição de andrógeno.
Essas opções de tratamento ajudam a melhorar os sintomas, mas o paciente muito provavelmente terá de fazer uso

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.