preparação do líquido
9 pág.

preparação do líquido


DisciplinaOperações Unitárias Farmacêuticas116 materiais457 seguidores
Pré-visualização3 páginas
FACULDADE DE FARMÁCIA
DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO DE MATÉRIA-PRIMA
OPERAÇÕES UNITÁRIAS FARMACÊUTICAS
Nomes: Alice Boaventura, Fabiane Vieira, Nathalia Moreira, Zélia Andrade Turma: B
Relatórios I, II e III
Relatório I: Preparação do líquido
Quais os tipos de água preconizada para os seguintes setores: laboratório de análises clínicas, farmácia de manipulação e indústria farmacêutica?
Água preconizada para laboratório de análises clínicas:
 Os padrões estabelecidos pelo Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI) são os mais comumente empregados no nosso país. O documento C3-A4- Preparation and testing of reagent water in the clinical laboratory- define os parâmetros utilizados para cada tipo de água, e de acordo com a necessidade do ensaio, um desses tipos é escolhido. Assim as águas utilizadas para laboratórios de analises clínicas foram classificadas pelo CLSI em:
-Água reagente: exigida para testes que requerem mínima interferência e máxima precisão. Deve ser usada imediatamente após a sua produção. Sua estocagem propicia a lixiviação de materiais e/ou contaminantes orgânicos do frasco e possível contaminação por bactérias e algas.
- Água para equipamentos: Água em que a presença de bactérias é tolerada. Usada para diluição e banhos internos de equipamentos analisadores e no preparo de corantes e reagentes. 
-Água de potável: água usada em procedimentos como lavagem e enxágüe preliminar de vidraria e obtenção de água reagente. 
-Água especial: Água em que a presença de bactérias não é tolerada. Utilizada para cultura de células, HPLC e métodos de imunofluorescência. 
b) Água preconizada para farmácia de manipulação:
 De acordo com o Regulamento Técnico que institui as Boas Práticas de Manipulação em Farmácias (BPMF) da Anvisa, que fixa os requisitos mínimos exigidos para o exercício das atividades de manipulação de preparações magistrais e oficinais das farmácias, a água é considerada matéria prima produzida pela própria farmácia por purificação da água potável. A água é classificada como:
- Água potável (água com condições para consumo humano): a farmácia deve ser abastecida com água potável. 
- Água purificada (água deionizada, água destilada, água purificada por osmose reversa): Água obtida a partir da água potável, tratada em um sistema que assegure a obtenção de água com especificações farmacopéicas para água purificada. 
Água preconizada para indústria farmacêutica:
 Na indústria farmacêutica a água purificada pode ser considerada uma das mais importantes matérias primas, pois está diretamente envolvida na produção de grande maioria dos produtos e também de outros processos industriais.
Indique as operações e os equipamentos para a obtenção de cada tipo de água.
Água reagente: O laboratório deve estudar e escolher o método que melhor atenda as suas necessidades, levando em consideração suas reais possibilidades de obter uma água reagente com o grau de pureza específico para seu serviço. É produzida por um ou mais processos, como:
- Destilação simples: pode-se utilizar o Destilador Simples, que é ideal para laboratórios químicos, farmacêuticos, hospitais ou qualquer outro setor que necessite de água pura. 
Este processo não elimina gases e alguns vestígios de sais inorgânicos. 
- Adsorção: pode-se utilizar adsorção por carvão ativado, que é utilizado para uma fase de pré-tratamento, que em combinação com outro processo de purificação de água possibilita a obtenção de água pura reagente. Na prática o carvão ativado é utilizado para remover o cloro da água que vai ser utilizada para deionização ou outro processo de purificação, pois o carvão ativo absorve traços de cloro e outros oxidantes que podem prejudicar outros equipamentos.
- Troca Iônica: A melhor coluna de deionização é chamada de leito misto que absorve íons aniônicos e catiônicos. A coluna depois de saturada pode ser regenerada e reaproveitada. Mas este equipamento não elimina substâncias não ionizadas, algumas substâncias orgânicas e algumas impurezas em suspensão.
- Filtração: A filtração da água pode ser feita por ultrafiltração ou osmose reversa. Dependendo do tamanho dos poros do filtro utilizado retêm partículas incluindo microorganismos. Este tipo de filtro possui baixo custo de fabricação e precisa de pequena área para instalação.
Água purificada (incluindo água para equipamentos): Níveis consideráveis de contaminação orgânica e bacteriana. Pode ser obtida por osmose reversa ou por uma combinação de técnicas como destilação (destilador simples), troca iônica (deionizador), ultrafiltração ou outro processo capaz de atender, com a eficiência desejada, aos limites especificados para diversos contaminantes.
Água para injetáveis (água especial): Este tipo de água deve possuir baixa carga microbiana, baixa concentração iônica e baixo nível de carbono total. Pode ser obtida por destilação em que as partes do equipamento que entram em contato com a água são de vidro neutro, quartzo ou metal apropriado (destilador simples).
Comente os itens da RDC 67-2007 relacionados com a água purificada.
- Caracteriza a água purificada como sendo aquela que atende às especificações farmacopéicas para este tipo de água. De acordo com a Farmacopéia esta água possui níveis variáveis de contaminação orgânica e bacteriana. Exige cuidados de forma a evitar a contaminação química e microbiológica, é obtida a partir da água potável ou água reagente;
- Para este tipo de água deve haver POP\u2019s para limpeza e manutenção dos sistemas de purificação de água com os devidos registros;
- Com o objetivo de monitoramento do processo de obtenção de água purificada, devem ser feitos testes físico-químico; 
- Este tipo de água só pode ser armazenada por um período inferior a 24 horas.
Compare os equipamentos de cada operação, indique o mais adequado, justificando sua escolha.
- Destilação: O equipamento ideal para destilar água é o destilador simples, pois é o mais utilizado para purificar água em laboratórios, farmácias de manipulação e na indústria farmacêutica. Este equipamento faz a separação de um líquido e de uma substância não volátil, sendo assim, o produto final é água pura.
- Adsorção: A água potável que chega à farmácia de manipulação, indústria farmacêutica ou laboratório vem de um reservatório ou de uma estação de tratamento. Essa água possui dentre outras impurezas excesso de cloro livre, que é adicionado na mesma como agente esterilizante. Esse excesso de cloro pode prejudicar, por exemplo, a resina do equipamento de troca iônica quando a água deve passar por um determinado processo de purificação. Por isso, o carvão ativado possui um papel importante na purificação da água, pois elimina cor, odor, mau gosto e remove substâncias orgânicas dissolvidas através do mecanismo de adsorção. Além disso, o carvão ativado remove compostos orgânicos, fenólicos e substâncias que diminuem a qualidade da água.
- Troca Iônica: Para a desmineralização da água são utilizados trocadores de íons. O trocador de íons mais utilizado é o deionizador de leito misto que possui misturadas resinas catiônicas e aniônicas em uma coluna. Com este equipamento não é preciso fazer a água passar sucessivamente sobre colunas de troca de cátions e de troca de ânions, facilitando o processo de deionização. Nos trocadores de leito misto a regeneração é um pouco mais complexa. É necessário separar previamente as duas resinas, essa separação é feita por diferença de densidade.
- Filtração: Os equipamentos utilizados são de osmose reversa ou de ultrafiltração. O mais utilizado é o de osmose reversa. O que distingue a osmose reversa da ultrafiltração são os tamanhos das partículas que são retidas pela membrana e as características da própria membrana. A primeira é densa e a segunda microporosa. Em ultrafiltração as membranas retêm partículas cujo diâmetro varia ente 10 a 200 Å, as partículas retidas são macromoléculas que contribuem