A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Exercício de fixação - Paralisia cerebral

Pré-visualização | Página 1 de 1

Exercício de fixação 
Paralisia Cerebral 
 
PacienteC.R.S., sexo masculino, branco, nascido no dia 13/04/2017, avó relata que não 
houve intercorrências durante a gestação, porém a mãe da criança não fez 
acompanhamento pré natal, histórico de prematuridade, nasceu de 28 semanas, após o 
nascimento permaneceu 3 meses na UTI, fez uso de ventilação mecânica. Começou a 
fazer acompanhamento fisioterapêutico aos 6 meses. Apresentou atraso no 
Desenvolvimento Neuropsicomotor (DNPM), conquistou controle cervical aos 6 meses, 
sentou com 1 ano e 2 meses, engatinhou com 1 ano e 8 meses e adquiriu a marcha com 
dispositivo auxiliar andador com 2 anos e 4 meses, mas não a utiliza para longas 
distâncias, sendo utilizado cadeira de rodas. Atualmente apresenta 3 anos, HIPERTONIA 
grau 2 na escala de Ashworth, deambula com padrão de marcha equina e com adução do 
quadril e semiflexão do joelho (marcha em crouch). Apresenta déficit de equilíbrio na 
postura bipede, redução de dissociação de cinturas escapular e pélvica, encurtamento da 
musculatura posterior de MMII e adutores de quadril, quando sentado faz apoio em sacro, 
com cifose torácica e senta com apoio das mãos. É cooperativo ao tratamento 
fisioterapêutico proposto. 
 
1) QUAIS OS FATORES DE RISCO QUE PODEM TER CONTRIBUIDO PARA 
UM DIAGNÓSTICO POSTERIOR DE PC? 
 
2) QUAL O TIPO DE PC? GMFCS? 
 
3) QUE ETAPAS DO DNPM NÃO FORAM ALCANÇADAS NO TEMPO 
CRONOLÓGICO? 
 
4) COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DESTA PATOLOGIA? 
 
 
5) QUE PROFISSIONAIS SÃO IMPORTANTES NO ACOMPANHAMENTO A 
ESTE PACIENTE ? 
 
6) CONDUTA COM OBJETIVOS E TRATAMENTO PROPOSTO, 
ENFATIZANDO A FISIOTERAPIA MOTORA, FISIOTERAPIA AQUÁTICA E 
A UTILIZAÇÃO DE ÓRTESES.