Buscar

Características dos Vírus Parvovírus em Animais

Prévia do material em texto

Os vírions dos parvovírus são pequenos (18 a
26 nm de diâmetro).
Os vírions apresentam uma grande resistência
à inativação no meio ambiente, que pode ser
creditada à sua estrutura simples e compacta,
desprovida de envelope.
Na superfície dos vírions, podem ser
observadas estruturas características, como
protuberâncias (spikes), depressões (dimples)
e estruturas na forma de cilindros
circundados por depressões (canyons).
Essas estruturas possuem funções biológicas
importantes, como o reconhecimento e
ligação a receptores celulares (depressões) e
determinação das características
imunogênicas (projeções)
 A diferença entre os vírus felino e canino
parece estar restrita à substituição de dois
aminoácidos em uma proteína do
capsídeo, responsável pela interação dos
vírions com os receptores das células
hospedeiras.
Em fetos felinos ou em gatos recém-
nascidos, a infecção afeta o cerebelo;
enquanto em cães com até seis semanas
de idade, o miocárdio é o sítio preferencial
de infecção pelos parvovírus. Em animais
mais velhos, as células que se encontram
em divisão são, principalmente, as células
linfóides e as células das criptas do
intestino. A replicação do parvovírus
nessas células pode produzir linfopenia ou
enterite, respectivamente.
Pontos fortes
desejados
Parvoviridae
P A R V O V I R U S
E R Y T H R O V I R U S
M A P A M E N T A L
HUMANOS B19
Maioria
afetada
Crianças
Subfamíli
a 
 Parvovir
inae
Felino 
(FPLV)
SuÍno
(PPV)
Cães
Letargia e
depressão
Vómito,
Diarreia
Taquicardia
Hidropisia
fetal
Artropatia
Aplasia pura
de células
vermelhas
Eritema
infeccioso
Perda de
apetite
(anorexia)
No gênero Parvovirus, são classificados 
os agentes associados com doenças em animais,
 como o vírus da panleucopenia felina (FPLV), 
o CPV e o parvovírus suíno (PPV).
Medicina Veterinária

Continue navegando