Buscar

P O ARK PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto


PROVA ONLINE
Realize esta prova

PROVA PRESENCIAL
Prova Finalizada em 28/04/2022 09:18:31
 Voltar para videoaulas
 Prova Online
Disciplina: 101401 - PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA
Abaixo estão as questões e as alternativas que você selecionou:
QUESTÃO 1
Como podemos descrever a função social de um tributo?
a )
A arrecadação possui despesas obrigatórias, que ajudam a sociedade por meio de seus investimentos em
infraestrutura.
b )
Somente os empresários deveriam ser tributados, de forma a sobrar mais recursos para a população.
c )
Com uma maior arrecadação tributária, sobra mais recursos para programas sociais, como o bolsa família.
d )
Um STN bem estruturado pode reduzir a inflação, que gera ganho para os assalariados.
e )
Busca-se a promoção de justiça social, tanto no âmbito de custo final dos produtos, como na segurança
jurídica e na distribuição de renda.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
Um sistema tributário bem estruturado reflete políticas de preços com foco em necessidades básicas,
políticas antifumo etc., tributa corretamente a renda, de forma a permitir uma menor desigualdade social
(respeitando a equidade e a progressividade) e traz segurança jurídica para cidadãos e empresas, o que gera
renda e trabalho. Não se trata de definir destino do valor arrecadado ou de buscar socializar a renda, mas de
uma política tributária organizada em busca do bem social.
https://santacruz.portalava.com.br/aluno/prova-online/dHpBdnhOQ1lxQ2R6UFdRdWpMNnlZT2RjZ2s3Q1g4Y05XSnJvYkJYcDhWMDcxb3A0OVV6S21MaHZvY0dEQThQLzBvSFpGa3BJemxuRVVqbWdmdUVBMENaSTRsellrWjE0YzcyOUgyQ2Nyb3Ivd2dhUUhScWZlNXlmVWdrL2kvYTNRK2FLb0VTYytjVFNNSlF2dXl5ajluTkk2T0pFQUhFU2NwbW1sZzdrWXhlbTFHYXk4Z3p1U0VWODh1OTJ6blh4dGNENEdnZ2lreWwrN3FIYVJPWUsvdXVFUXFQM2V4UlRFSWhZbmZ0QU9kUzQxSmk5Y0Y5TWpvUEQyb0grMUY3Y21FTXRoMkN4TU5RSHROOFQ4UlVFVGRhM3pyemtCazJGUDVtM1ZncktkK3RYSmRCb2RyK0p4QW84dlROd0N5cUFQaTFUSmZoNXdaSFl3Y2ZQcnNnVlFWQThieXRwUG9JaDVFZHlIbUt0UTFDckJXUkZYWHl5RUVuUDlRS2NIUkVr
https://santacruz.portalava.com.br/aluno/prova-online/c3JybVhtTG5aZ1o1V21lRlNZdU1HNDRBeXpCTkF3OWxjZUxSbWg5cTVyMGtCU25yUVR0L3A1Y0N2Kzg3UzN0cUVVL3VzMFRYVEVRLzAraHMzQTFRejcrQzBtSW0vem9TTWZPeHUybFdzQWcrSDZmQkNsUFJUN2lWVjZYRVg0eXR3TUErQTRNV096VE4rZE9vNzJuRFFvU2t1U3pQbk1BY0VVajhlUXpjcEpIRzRZNGE4KzRXYWI4Z2FvbkcyWFRxMFhvOXA2a21mdG9FT05SWTNEK1RDeDBka2VMbjdadlpuRldQUE9HdlppWnFCZUtobDZTQTRkNHc4bHMvaVF6SEVCR1Qwc25BbWwrOXFPN0IvT0R2SXEza0ZoYlQ3UmdGdHgwczJnS1loL3lTZEF3Rlc0WEsrdksvUjVFcUZIQzhEQXRNN3h6ZTNkcTNRUVFkOTdrdytRczk2RGhpbTVsTFBTdk9mVFBvUnEwR1BVOENBdUthZGk2N1BhRGRoeXNp
https://santacruz.portalava.com.br/aluno/sala-de-aula
javascript:;
00:0000:00 ⁄⁄ 02:1402:14
QUESTÃO 2
Quem é o contribuinte de fato e o contribuinte responsável, respectivamente?
a )
Contribuinte de fato é quem paga o imposto; contribuinte responsável é quem o declara.
b )
Contribuinte de fato é o contribuinte que faz o fato gerador; contribuinte responsável é o que é fiscalizado.
c )
Contribuinte de fato é quem, de fato, declara o IRPF; contribuinte responsável é o contribuinte que paga o
IRPF, mas não o declara.
d )
Contribuinte de fato é todo aquele que paga imposto; contribuinte responsável são os que pagam e têm mais
de 18 anos.
e )
Contribuinte de fato é quem criou o fato gerador, contribuinte responsável é quem efetivamente irá recolher o
imposto.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
Independentemente de questões específicas ao contribuinte, tais como idade, fiscalização ou especificidade
do tributo, contribuinte de fato é o responsável por gerar o fato gerador do imposto, já o contribuinte
responsável é o que efetivamente irá recolher o imposto.
javascript:;
00:0000:00 ⁄⁄ 02:1802:18
QUESTÃO 3
Em que aumentam os riscos de elisão fiscal derivada das brechas encontradas na legislação tributária?
a )
As elisões fiscais por brecha da legislação também são conhecidas como sonegação e podem acarretar pena
de reclusão.
b )
As elisões fiscais por brecha da legislação são mais comuns e, por isso, mais conhecidas dos fiscais.
c )
Muitas vezes, as brechas estão sujeitas à interpretação, que pode defini-las como sonegação.
d )
As elisões fiscais por brecha da legislação são mais fáceis de serem detectadas.
e )
As elisões fiscais por brecha da legislação podem trazer dúvidas sobre seu correto preenchimento nas
obrigações acessórias.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
As brechas da lei são lacunas no texto legislativo que, pelo fato de não terem sido definidas, abrem espaço
para interpretação. Embora não seja regra, o que se vê em muitos julgamentos desse tipo de caso é a
interpretação se havia ou não um motivo para determinada ação, motivo este que não fosse apenas a redução
de impostos, mas sim algum motivo econômico/operacional. Em muitos julgamentos, quando entende-se
existir esse motivo, a operação é considerada legal e vice-versa.
javascript:;
00:0000:00 ⁄⁄ 00:0000:00
QUESTÃO 4
A competência de tributos pode ser comum ou privativa. Sobre isso, assinale a alternativa correta.
a )
Tributos de competência privada são aplicados a empresas privadas.
b )
Impostos diretos são tributos de competência comum.
c )
As taxas são tributos de competência comum.
d )
A taxa de lixo é um exemplo de tributo de competência privada.
e )
Um empréstimo compulsório sempre será um tributo de competência privada.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
A competência comum pode ser instituída pela União, pelos estados, pelo Distrito Federal e pelos
municípios, aplicando-se a tributos gerados em função de um serviço específico. Não se confunde com a
espécie tributária ou com outros tributos que independem de serviço prestado.
javascript:;
00:0000:00 ⁄⁄ 01:4301:43
QUESTÃO 5
A criação do ICMS pode ser considerada uma minirreforma tributária?
a )
Não, apenas mudou seu nome de ICM para ICMS, abrangendo também os serviços.
b )
Sim, o ICMS tem suas regras definidas por cada estado, o que faz com que cada um o tenha adaptado à sua
região.
c )
Sim, o ICMS é a junção de antigos impostos estaduais e federais em um único tributo.
d )
Não, o ICMS foi criado para garantir controle sobre os tributos estaduais.
e )
Não, o ICMS é mais um imposto criado para gerar arrecadação para os estados.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
Sim, o ICMS nasceu como IVC, em 1934, depois virou ICM, em 1965, e, em 1988, passou a sua formatação
original em que substituiu o ICM, além de tributos federais que incidiam sobre os combustíveis, a energia
elétrica e os minerais, ou seja, a criação do ICMS é uma minirreforma tributária que foi feita na constituição
de 1988. Na época, acreditava-se que a unificação desses impostos traria uma importante simplificação ao
STN, porém, o ICMS acabou se tornando um dos tributos mais complexos e controversos do STN.
javascript:;
00:0000:00 ⁄⁄ 01:4501:45
QUESTÃO 6
Sobre a complexidade, irregularidade e inconsistência do STN, podemos afirmar que:
a )
são geradas pelos planejamentos fiscais, que muitas vezes são buscas por elisões, mas outras, são sonegação.
b )
são geradas pela quantidade de tributos e respectivas legislações; diversas regras são questionáveis; e as
constantes alterações legais completam esse quadro.
c )
a Receita Federal possui um complexo enorme de ferramentas de auditoria eletrônica que apura as
irregularidades e inconsistências nas empresas.
d )
irregularidades e inconsistências são parte de um processo complexo como o nosso, que se aprofundam com
as obrigações acessórias e servem para reduzir a carga tributária quando bem manejados.
e )
são quase cem tributos, as regras são claras, porém empresários realizam irregularidades. As inconsistências
se dão pela forma de contabilização dos tributos.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
São quase cem tributos que respondem a leis federais, estaduais e municipais, alteram- se rapidamente e,
muitas vezes, não conversam entre si. Soma-se a isso o fato de que nem todas as regras são 100% claras. É
claro que o bom planejamento fiscal não busca sonegação e o aparato de auditoriaque o governo tem não é
responsável por essas inconsistências, ao contrário, quanto mais complexo o sistema, maior deve ser o
aparato de auditoria e controle.
javascript:;
00:0000:00 ⁄⁄ 02:4402:44
QUESTÃO 7
Apesar da alta carga tributária brasileira, não é incomum lidarmos com falta de recursos nas diversas esferas
do governo. Como o STN está ligado a esse problema?
a )
O Brasil é um país de tamanho continental, de forma que a capacidade arrecadatória deve ser aumentada para
pagar por todas as despesas que um país desse tamanho necessita.
b )
O STN traz diversas vinculações de uso dos recursos obtidos, o que engessa a gestão desses recursos.
c )
O STN é tão complexo que garante a impunidade dos servidores públicos que cometem má gestão dos
recursos arrecadados.
d )
Temos que aumentar a arrecadação para destinar mais recursos às escolas e às universidades.
e )
Ainda existe uma parte da arrecadação que não está vinculada a despesas obrigatórias e tal vinculação faz
falta.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
Além da alta e injusta carga tributária incidente no país, o Brasil ainda enfrenta outro problema: o baixo
retorno social desses tributos. Isso significa dizer que os bens e serviços oferecidos pelo governo deveriam
ser muito mais eficientes do que são. Apesar de parecer ser uma questão simples de gestão, na realidade não
é tão simples, pois o STN possui diversas vinculações de receita com despesas, engessando, assim, muitas
possibilidades de remanejamentos do uso de valores arrecadados, de forma que é necessário que busquemos
alterações nas leis para que ocorra uma desvinculação de parte dessas receitas e para que possamos
remanejar despesas; caso contrário, cada vez mais buscaremos apenas aumentar a arrecadação de um país
que já possui elevadíssima carga tributária.
javascript:;
00:0000:00 ⁄⁄ 00:0000:00
QUESTÃO 8
Como a desigualdade social impacta a guerra fiscal?
a )
Os estados com maior concentração de riquezas têm mão de obra mais qualificada, logo, mais caras. Dessa
forma, os estados mais ricos precisam promover maiores isenções para atrair as empresas.
b )
Locais socialmente menos desenvolvidos atraem menos empresas, que buscam mercado consumidor e mão
de obra qualificada. Dessa forma, buscam atrair empresas por meio de isenções.
c )
A guerra fiscal faz o estado perder arrecadação. O estado tem menos dinheiro para investir em programas
sociais e, logo, gera mais pobreza, sendo, assim, um ciclo ruim e perverso à economia local.
d )
A guerra fiscal, por si só, não prejudica o Brasil, pois uma empresa que iria se instalar em um estado acaba
se instalando em outro, gerando riquezas da mesma forma.
e )
A guerra fiscal traz empresas para estados pobres e gera empregos, reduzindo a desigualdade social.
Ver justificativa da resposta
Justificativa
A guerra fiscal no Brasil é gerada pela busca de empresas por diversos estados. Quanto mais pobre, menor é
a atração natural para essas companhias. Quanto mais avançada e moderna a empresa, mais ela necessita de
mão de obra qualificada. Apesar de a migração de mão de obra no Brasil ser livre, as desigualdades sociais
tornam essa migração muito mais difícil de ocorrer, fato que se soma em prejuízo a investimentos em locais
mais pobres. Para compensar essas agruras, os estados oferecem incentivos fiscais, porém as riquezas iniciais
que seriam geradas não serão mais as mesmas em função dos benefícios concedidos.
javascript:;

Continue navegando