A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
BVD - DIARREIA VIRAL BOVINA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Betina Pinno 
 
 SAÚDE ÚNICA G – EQUINOS 
Diarreia Viral 
Bovina - BVD 
Características 
- Imunossupressora. 
- Com presença de animais persistentemente 
infectados (PI). 
- Conhecida como doença das mucosas – 
crônica (PI). 
- Gera perdas reprodutivas. 
Etiologia 
- Vírus da família: Flaviviridae. Gênero: 
Pestivirus 
- RNA fita simples. 
- Alta mortalidade e baixa morbidade. 
Genótipo: 
- BVD-1: vacinas. 
- BVD-2: maior virulência. 
Biotipos (de replicação celular) 
- CP (citopático): destruição tecidual. 
- NCP (não citopático): sem destruição 
tecidual. *Podem mutar para CP* 
- Fêmeas que se infectarem com CP: abortos 
em qualquer período da gestação. 
 
 
 
Incidência/prevalência 
- Mundial. 
- Bovinos hospedeiros naturais. 
Disseminação 
- PI (Sempre contaminado, elimina o vírus por 
toda vida) – PI gera PI. 
- Animais sem sinais clínicos – reservatório. 
- Secreções e excreções. 
Tempo de eliminação 
- Aguda leve e severa: 3-10 dias. 
- BVD crônica (doença das mucosas): vitalício. 
 
Transmissão 
Horizontal 
- Contato direto: focinho com focinho, 
mucosa com mucosa. 
- Contato indireto: excreções, secreções, 
feto abortado, placenta. 
Vertical 
- Vaca p/ embrião ou feto. 
Iatrogênica 
- Agulhas e materiais contaminados. 
Tratadores.... 
 
 
• Respiratório
• Gastroentérica
Aguda leve
•Respiratória
•Gastróentérica
• Hemorrágica
Aguda 
severa
•Gastroentérica fatal
•Leucopenia e desidratação
BVD crônica 
(doença das 
mucosas)
Fêmeas em 
gestação
40 - 120 dias
NCP PI
CP Abortos
 
Betina Pinno 
 
 SAÚDE ÚNICA G – EQUINOS 
Introdução do agente no rebanho 
- Animais PI. 
- Fêmeas gestando PI. 
- Animais durante infecção aguda. 
- Contato com lindeiros (vizinhos). 
Patogenia 
Patogenia 1 
Macho/fêmea (no mínimo 125 de 
gestação) 
- Forma aguda: sem vacina, sem nunca ter 
contato com o vírus. 
1. Via oro nasal. 
2. T. Respiratório, orofaringe, linf. regionais 
3. Replicação no local. 
4. Forma clinica variada (Depende do 
biotipo, status imunológico, reprodutivo e se 
há infecções secundárias) 
5. Sinais aparentes ou discretos. 
Desenho: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Patogenia 2 
Animais não prenhas. 
- Infecção aguda, alta morbidade e baixa 
mortalidade. 
- Alta mortalidade tipo BVD-2. 
*Mesmo ciclo de pato 1* 
Desenho: 
 
 
 
 
 
 
 
 
Patologia 3 
Animais prenhes 
- Infecção aguda. 
- CP ou NCP. 
1. Via oro-nasal. 
2. Trato respiratório superior, orofaringe, 
linfonodos regionais. 
3. Genital. 
4. Transmissão transplacentária. 
 
 
 
 
 
 
 
Betina Pinno 
 
 SAÚDE ÚNICA G – EQUINOS 
Infecção persistente: 
30 a 120 dias de gestação – Imunotolerância: 
soronegativos (PI). 
Acima de 125 dias – Imunocompetente: 
Soropositivo. 
*Não adianta vacinar PI, não vai produzir 
anticorpo. * 
 
Patogenia 4 
Doença das mucosas 
- 6 meses a 2 anos. 
- Sem resposta imune significativa. 
1. Superinfecção por CP (Meio ambiente ou 
NCP que mutou no PI) 
2. Antigenicamente semelhante (não produz 
anticorpo). 
3. Sinais Clínicos e patológicos. 
4. Se replica até matar. 
 
Sinais Clínicos 
Aguda 
- Geral: Febre, secreção nasal, diarreia, 
imunossupressão, infecções secundárias, 
absorção embrionária, abortos, retenção de 
placenta, dermatites persistentes. 
- Crescimento retardado e opacidade ocular 
(PI) 
Doença das mucosas + aguda severa 
- Desidratação, lesões erosivas (narinas e 
boca). 
- Inapetência e perda de peso. 
- Apatia e morte*. 
Patologia 
- Abortos. 
- Hipoplasia cerebelar (sinais neurológicos). 
- Infiltração linfocitária. 
- Edema de intestinos. 
- Lesões erosivas. 
 
 
 
 
 
 
 
Betina Pinno 
 
 SAÚDE ÚNICA G – EQUINOS 
 
DIAGNÓSTICO 
Suspeita: S.C. 
- Bezerros fracos, cresc. Retardado, pred. A 
infecções secundárias. 
- Imunohistoquimica. 
- Biopsia de orelha (identificar os PI). 
- PCR. 
ELISA: 
- Animais PI: sem Ac. 
ELISA de antígeno: 
- Terneiros em qualquer idade. 
- Ingeriu colostro: menor quantidade de 
antígeno – pode dar falso negativo no teste – 
Ideal esperar 30 dias. Devem ser testados 
antes do colostro ou 30 dias após o primeiro 
teste.** 
Diferencial: 
- Diarreia e lesões bucais: IBR. 
- Sem diarreia e com lesão bucal: Febre 
aftuosa, língua azul, estomatite vesicular. 
- Cursam com diarreia e sem lesão bucal: 
Paratuberculose, Salmonelose, coccidiose, 
helmintos. 
- Reproutivas: IBR, brucelose, lepto, 
campilobacteriose. 
Controle/profilaxia 
Vacinação 
- BVD: inativada. 
- Geral: 1º Dose – reforço em 40 dias. 
- Bezerro (2 doses): 1º 4- 6m – repete em 21d. 
- Fêmeas antes da cobertura: 2- 3m antes. 
- Revacinação anual. 
Controle 
- Identificação dos PI e eliminação. 
- Risco: alta rotação de animais.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.