A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
RELATÓRIO PREPARAÇÃO DO SULFATO FERROSO

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ – UFPI 
DEPARTAMENTO DE QUÍMICA 
DISCIPLINA: QUÍMICA ORGÂNICA EXPERIMENTAL 
PROFESSOR(A): DRA. NILZA CAMPOS DE ANDRADE 
ALUNA: RITA DE CÁSSIA CAMPOS CARVALHO 
 
 
 
 
 
PREPARAÇÃO DO SULFATO FERROSO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
TERESINA - PI 
2021 
RITA DE CÁSSIA CAMPOS CARVALHO 
 
 
 
 
 
 
PREPARAÇÃO DO SULFATO FERROSO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Relatório elaborado pela discente do 2° 
período de Farmácia da Universidade 
Federal do Piauí, orientado pela Dra. 
Nilza Campos para obtenção de nota. 
 
 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
INTRODUÇÃO.................................................................................................1 
OBJETIVO........................................................................................................1 
PARTE EXPERIMENTAL.................................................................................1 
RESULTADOS E DISCUSSÕES......................................................................2 
CONCLUSÃO....................................................................................................2 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..................................................................4 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. INTRODUÇÃO 
O sulfato ferroso ou sulfato ferroso (FeSO4) é um sal inorgânico 
utilizado na medicina, percussor para síntese de corantes; catalisador em 
reações para graduação de contaminantes orgânicos; floculante para o 
tratamento de água, etc. Este medicamento é destinado ao tratamento e 
profilaxia de anemias por deficiências de ferro. Os suplementos de ferro são 
indicados na prevenção e no tratamento da anemia por deficiência de ferro 
que resulta de uma dieta inadequada, má absorção, gravidez e/ou perda de 
sangue. É mais comumente encontrado como o heptaidrato de cor verde-
azulado. 
 
 
2. OBJETIVO 
Este trabalho tem como escopo sintetizar o sulfato ferroso através da reação do 
ferro e do ácido sulfúrico. 
3. PARTE EXPERIMENTAL 
I. Materiais e reagentes: 
 balão volumétrico de 25 ml 
 vidro de relógio 
 ácido sulfúrico 
 béquer de 100 e 250 mL 
 pipeta de 2 mL 
 palha de aço 
 funil 
 proveta de 50mL e 100mL 
 álcool etílico 
1 
 trompa de vácuo 
 papel de filtro 
 bico de Bunsen 
 
II. PROCEDIMENTO 
 Preparou-se uma solução de 10mL de H2SO4 e 15mL de água 
destilada em um balão volumétrico de 25ml; 
 Adicionou-se 12mL de solução de ácido sulfúrico e 1,564g de 
palha de aço em um béquer de 100mL; 
 Aqueceu-se a solução em banho-maria até que a reação cessou; 
 Filtrou-se por filtração simples e separaram-se os resíduos da solução; 
 Recolheu-se a parte líquida em um béquer de 250mL e descartou-
se o filtro; 
 Adicionou-se 33mL de álcool etílico para que a solução se precipitasse; 
 Fez-se nova filtração da mistura; 
 Pesou-se a massa obtida após filtragem e calculou-se o rendimento da 
reação. 
 
 
4. RESULTADOS E DISCUSSÕES 
Primeiramente foi preparada uma solução de 10 ml de H2SO4 com 15 ml de 
água destilada em um balão volumétrico. Durante esse processo foi 
observado o aquecimento da solução de acordo com que o ácido foi sendo 
adicionado a água. 
A reação do ácido sulfúrico com a água é altamente exotérmica, podendo 
originar projeções da solução muito quente, sendo necessário grande 
cuidado quando se faz a diluição do ácido sulfúrico concentrado. 
5. CONCLUSÃO 
 
O experimento objetiva a produção do sulfato ferroso, entretanto, por conta 
de alguns ocorridos durante o processo, não foi possível alcançar esse 
resultado. Pode-se supor os possíveis erros: a água do banho maria 
estava á um nível acima do recomendado, e com a chama do bico de 
2 
Bunsen alta, grandes bolhas se formaram e podem ter entrado em contato 
com a mistura durante o processo de aquecimento; a mistura pode ter 
entrado em contato com a agua do balde de gelo; e o uso de água para 
fixar o papel filtro nos dois funis, e na lavagem do precipitado para fazer a 
filtração. Dar-se ênfase a água em todos esses processos devido a sua 
capacidade de solubilizar os cristais de sulfato ferroso, sendo passados 
pelo papel filtro junto com ela. Acrescenta-se a hipótese da não completa 
reação da palha de aço na solução, visto que foi perceptível alguns 
pedaços grandes da palha no retido pelo papel filtro. 
. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
1. JOHN C. KOTZ, Paul M. T. JR. “Quimíca geral e reações 
químicas”. Tradução Flávio Maron Vichi. 5ºed. V.1 – São Paulo: 
Pioneira Thomson Learning, 2005. 
2. DELGADO, J. N.; RENEIS, W. A. (Eds Wilson and Gisvold’s) 
“Textbook of Organic Medicinal Chemistry and Pharmaceuticak 
Chemistry”. 9th ed. Lippincotoo, Philadelphia, 1990. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4