Buscar

Exercícios de fixação

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO 
IH101 – ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA AGRÍCOLA 
Gabriela Camargo Medeiros 
 
Tópico 1 
 
1. Quais as funções e habilidades que um Administrador deve apresentar em 
qualquer organização? 
 
As habilidades necessárias para um bom desempenho do administrador são: 
habilidades técnicas – conhecimento técnico especializado para executar as tarefas; 
habilidades humanas – facilidade de relacionamento interpessoal e grupal e 
capacidade de comunicação, motivação e liderança; e habilidades conceituais – 
capacidade de enxergar a organização como um todo e facilidade de trabalhar com 
ideias, conceitos e abstrações. 
Quanto às funções desempenhadas pelo agente administrativo, compreendem um 
processo de quatro etapas principais: 1) planejamento, que envolve a formação dos 
objetivos e como alcança-los; 2) organização, definida como a preparação dos 
processos e a distribuição dos recursos para obter os resultados planejados; 3) direção, 
onde ele coordena e conduz o pessoal na execução das tarefas planejadas; e 4) 
controle, que serve para comparar o desempenho atual com o que foi planejado e 
fazer as correções necessárias. 
 
2. Faça um comentário breve sobre as principais características das Escolas de 
Administração vistas em sala de aula: Teoria da Administração Científica, 
Teoria Clássica, Teoria das relações Humanas, Teoria Comportamental e 
Teoria da Contingência. 
 
A Administração Científica estabelece que a administração de uma organização deve 
ser feita a nível operário, ou seja, planejar e racionalizar as tarefas dos trabalhadores 
para obter uma máxima produção a um custo mínimo. É considerada uma teoria 
puramente mecanicista. 
A Teoria Clássica dá ênfase à estrutura organizacional e estabelece que administrar é 
planejar e organizar a estrutura de órgãos e cargos que compõem a empresa, bem 
como dirigir e controlar suas atividades. 
A Teoria das Relações Humanas enfatiza as pessoas e seus comportamentos dentro 
das organizações, colocando a estrutura e as tarefas em segundo plano e 
harmonizando as funções econômica e social. 
A Teoria Comportamental é um desdobramento da Teoria das Relações Humanas e 
busca avaliar não a estrutura da organização, mas seus processos, bem como o 
comportamento das pessoas e suas necessidades, como meio para melhorar a 
qualidade de vida nesses locais. 
A Teoria da Contingência estabelece que não há nada de absoluto na teoria 
administrativa, uma vez que as técnicas mais adequadas irão depender diretamente 
das condições do ambiente. Assim, não existe uma única maneira de administrar uma 
organização e, sim, um constante ajuste às condições ambientais. É a teoria mais 
eclética e integrativa dentre todas. 
 
Tópicos 2 e 3 
 
1) Como você define a Administração Rural, a partir das informações que vimos 
até agora? 
 
Administração Rural nada mais é do que o gerenciamento de uma Unidade de 
Produção Agrícola, que envolve todas as ações típicas da administração: planejar, 
organizar, controlar e coordenar. Envolve, assim, recursos financeiros e materiais, bem 
como as pessoas. 
 
2) Defina e comente sobre as características dos diferentes tipos de unidade de 
produção apresentados (Latifúndio, Empresa Capitalista, Unidade 
Camponesa, Empresa Familiar, Unidade neo-camponesa). 
 
Latifúndio é uma unidade de produção com baixo nível de capital de exploração, mas 
com grande emprego no valor de capital circulante, como salários e insumos. Tem 
intensa participação no mercado, produção especializada e área multi-modular. 
Uma Empresa Capitalista, ao contrário do Latifúndio, apresenta alto nível de capital de 
exploração, além de alto grau de comercialização e produção direcionada ao mercado. 
Está baseada em grandes monoculturas, tem produção especializada e emprega força 
de trabalho permanente ou temporária. 
A Unidade de Produção Camponesa possui produtores que dominam a terra, mesmo 
que precariamente, como pequenos produtores, posseiros, colonos etc. Baseada na 
policultura e de pequena área, sua produção é quase exclusiva para consumo familiar, 
sendo o excedente vendido a intermediários ou feiras. Tem baixo nível de capital de 
exploração. 
Uma Empresa Familiar baseia sua produção agrícola principalmente na força de 
trabalho familiar, sendo especializada e atendendo tanto o mercado interno quanto o 
externo. Sua área não é muito extensa e tem elevado nível de capital de exploração. 
A Unidade de Produção Neo-Camponesa opera basicamente com mão de obra 
familiar, alto nível de capital de exploração. Os produtores, porém, não são 
empresários agrícolas. A renda líquida é baixa, apenas para subsistência da família, e a 
unidade normalmente é integrada à indústria. 
 
3) Comente sobre a dicotomia “Agricultura Familiar X Agricultura Comercial”. O 
papel da administração rural difere entre estes dois grupos? Justifique. 
 
A Agricultura Familiar no Brasil, apesar de ser responsável pela produção de 70% dos 
alimentos que chegam à nossa mesa e ter mais de 75% das propriedades agrícolas, 
representa apenas 23% da área plantada. Enquanto isso, a Agricultura Comercial, com 
cerca de 23% das propriedades, ocupa 77% da área. Os números demonstram a grande 
concentração latifundiária que ocorre no país, devido principalmente à ausência de 
uma política de reforma agrária. 
Em relação à administração rural, não há diferença entre os grupos, uma vez que todo 
empreendimento, seja qual for o seu tamanho, deve ser bem administrado para se 
obter sucesso e não prejuízos, principalmente quando a produção é destinada à venda. 
 
4) Explique os principais aspectos do setor agropecuário que tornam o ambiente 
rural distinto dos outros setores da economia. Como tais aspectos podem 
afetar o papel do gestor rural? 
 
A produção rural tem aspectos peculiares quando comparada a outras atividades, tais 
como: envolve produtos que atendem as necessidades básicas da população; está 
muito mais sujeita às intempéries, como seca e geada; depende da época certa para 
plantar uma cultura; produz produtos perecíveis; e tem recursos limitados para alguns 
produtores. Por todos esses motivos, o gestor rural tem nas mãos uma grande 
responsabilidade, devendo ser preciso em todas as suas ações de controle e 
planejamento para evitar desperdícios e prejuízos, tanto à própria unidade quanto 
àqueles que dependem dos produtos comercializados. 
 
Tópicos 4 e 5 
 
1) Qual a importância da Gestão de Custos para a administração da empresa 
agrícola? Dê exemplos de ações que podem ser tomadas com base nas 
informações geradas por esta ferramenta. 
 
A Gestão de Custos proporciona ao gestor maior clareza nas suas tomadas de decisão, 
ou seja, no planejamento, na organização, na direção e no controle da unidade de 
produção, visando maximizar o lucro das atividades. Com essa ferramenta, o gestor 
pode construir diversos indicadores que serão utilizados para avaliar os resultados da 
atividade rural e comparar a receita com os custos de produção, isto é, o lucro obtido. 
A partir de uma Gestão de Custos eficiente, o gestor pode, por exemplo, avaliar o 
momento ideal para investir em novos equipamentos ou contratar novos funcionários 
a fim de aumentar a produtividade da unidade. 
 
2) Defina o conceito de capital agrário e suas diferentes classificações. 
Apresente exemplos para cada item mencionado. 
 
O capital agrário representa todos os recursos naturais e econômicos que são 
utilizados na produção agropecuária, como terra, maquinários, insumos, tecnologias 
etc. É dividido em duas categorias: capital fundiário, que inclui a terra (solo sem 
melhoramentos), os melhoramentos fundiários propriamente ditos (casas, cercas, 
sistema de drenagem e outros) e os bens imóveis; e capital de exploração, que é o 
conjunto dos meios necessários para realizar a produção na unidade. O capital de 
exploração pode ser ainda dividido em fixo,como ferramentas, máquinas, animais etc., 
e circulante, como sementes, combustível, adubos etc. 
 
3) Considere um produtor de soja no Paraná que desembolsará, na safra de 
2017, R$ 4000 para custear a produção, na expectativa de obter uma receita 
bruta de R$ 9000. No entanto, o produtor sabe que na região há riscos de 
geada, a qual ocorre 20% das vezes e, quando ocorre, geralmente causa a 
perda da metade da produção dos produtores locais. Sabendo deste fato, o 
produtor opta por fazer um fundo (com base no risco) para garantir que, caso 
ocorra a geada, ele tenha dinheiro para pagar os danos imprevistos. Com 
base nessas informações, calcule o risco a ser considerado pelo produtor em 
cada ano agrícola. 
 
Custo = R$ 4.000,00 
Receita bruta = R$ 9.000,00 
Risco de geada = 20% = 0,2 → perda de metade da produção = R$ 4.500,00 
Lucro líquido = R$ 5.000,00 
Lucro líquido médio = 0,8 * 5.000 + 0,2 * (5.000 – 4.500) = R$ 4.100,00 
Risco = 5.000 – 4.100 = R$ 900,00 
 
4) Considere um produtor de trigo que deseja fazer uma precisa contabilidade 
dos seus custos de produção na safra de 2017. Antes de iniciar a produção, o 
produtor adquire um trator no valor de R$ 50.000, sabendo que, após 10 
anos, seu valor de sucata será de R$ 10.000. Com base nessas informações, e 
sabendo que o produtor deseja contabilizar a depreciação deste item a cada 
ano utilizando o método da soma dos números naturais, monte o quadro 
demonstrativo da depreciação para este produtor. 
 
Vi = 50.000 
Vf = 10.000 
N = 10 
S = N(N+1)/2 = 10*(10+1)/2 = 55 
 
Ano 1 
d1 = (10-1+1)/55 = 0,181818182 
D1 = d1 * (vi-Vf) = 7272,727273 
VR1 = VR0 - D1 = 42727,27273 
 
Ano 2 
d2 = (10-2+1)/55 = 0,163636364 
D2= d2 * (vi-Vf) = 6545,454545 
VR2 = VR1 - D2 = 36181,81818 
 
Ano 3 
d3 = (10-3+1)/55 = 0,145454545 
D3 = d3 * (vi-Vf) = 5818,181818 
VR3 = VR2 - D3 = 30363,63636 
 
Ano 4 
d4 = (10-4+1)/55 = 0,127272727 
D4 = d4 * (vi-Vf) = 5090,909091 
VR4 = VR3 - D4 = 25272,72727 
 
Ano 5 
d5 = (10-5+1)/55 = 0,109090909 
D5 = d5 * (vi-Vf) = 4363,636364 
VR5 = VR4 - D5 = 20909,09091 
 
Ano 6 
d6 = (10-6+1)/55 = 0,090909091 
D6 = d6 * (vi-Vf) = 3636,363636 
VR6 = VR5 - D6 = 17272,72727 
 
Ano 7 
d7 = (10-7+1)/55 = 0,072727273 
D7 = d7 * (vi-Vf) = 2909,090909 
VR7 = VR6 - D7 = 14363,63636 
 
Ano 8 
d8 = (10-8+1)/55 = 0,054545455 
D8 = d8 * (vi-Vf) = 2181,818182 
VR8 = VR7 - D8 = 12181,81818 
 
Ano 9 
d9 = (10-9+1)/55 = 0,036363636 
D9 = d9 * (vi-Vf) = 1454,545455 
VR9 = VR8 - D9 = 10727,27273 
 
Ano 10 
d10 = (10-10+1)/55 = 0,018181818 
D10 = d10 * (vi-Vf) = 727,2727273 
VR10 = VR9 - D10 = 10000 
 
QUADRO DEMONSTRATIVO DA DEPRECIAÇÃO 
ANO TX. DEPRECIAÇÃO (dt) DEPRECIAÇÃO (Dt) VALOR RESIDUAL (Vr) 
1 0,181818182 7272,727273 42727,27273 
2 0,163636364 6545,454545 36181,81818 
3 0,145454545 5818,181818 30363,63636 
4 0,127272727 5090,909091 25272,72727 
5 0,109090909 4363,636364 20909,09091 
6 0,090909091 3636,363636 17272,72727 
7 0,072727273 2909,090909 14363,63636 
8 0,054545455 2181,818182 12181,81818 
9 0,036363636 1454,545455 10727,27273 
10 0,018181818 727,2727273 10000 
 
 
Tópico 6 
 
1) Considere que um produtor de soja, com capacidade máxima de produção de 
3000 sacas por ano, tenha um custo fixo de R$60 mil e um custo variável de 
R$ 50 por saca, que pode ser comercializada a um preço médio de R$ 95. Com 
base nessas informações, determine o ponto de nivelamento dessa 
propriedade. Explique o resultado! 
 
Capacidade máxima de produção = 3.000 sacas/ano 
CF = R$ 60.000 
CV = R$ 50/saca 
P = R$ 95/saca 
 
𝑄 =
𝐶𝐹
(𝑃 − 𝐶𝑉)
 
𝑄 =
60.000
(95 − 50)
= 1.333,33 𝑠𝑎𝑐𝑎𝑠 
 
O ponto de nivelamento dessa propriedade, ou seja, o nível mínimo de produção que 
ela pode ter sem que haja prejuízos, é de aproximadamente 1.333 sacas por ano. 
Portanto, o produtor consegue produzir o necessário para cobrir as despesas de 
produção e ainda pode obter lucro, já que a capacidade máxima de produção é de 
3.000 sacas por ano, mais que o dobro da quantidade encontrada no ponto de 
nivelamento. 
 
2) Leandro é um empresário rural que deseja analisar um projeto para 
implantação de 10 mil pés de café. A partir das estimativas de receitas, 
despesas e possíveis investimentos obtidas pelo empresário, determine a 
viabilidade do projeto com base na relação benefício-custo, considerando um 
período de 5 anos. Considere ainda que o empresário deseje obter um 
retorno mínimo de 10%. 
 
ANO DESPESAS RECEITAS INVESTIMENTOS 
DESPESAS 
CORRIGIDAS 
RECEITAS 
CORRIGIDAS 
0 100000 - 40000 140000,00 - 
1 50000 10000 - 45454,55 9090,91 
2 60000 90000 - 49586,78 74380,17 
3 50000 120000 20000 52592,04 90157,78 
4 50000 120000 - 34150,67 81961,61 
5 50000 120000 - 31046,07 74510,56 
 TOTAL 352830,10 330101,02 
 
Despesas corrigidas: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
50000
(1 + 0,1)1
= 45454,55 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
60000
(1 + 0,1)2
= 49586,78 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
50000 + 20000
(1 + 0,1)3
= 52592,04 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
50000
(1 + 0,1)4
= 34150,67 
𝑉𝑃5 =
𝑉5
(1 + 𝑟)5
=
50000
(1 + 0,1)5
= 31046,07 
 
Receitas corrigidas: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
10000
(1 + 0,1)1
= 9090,91 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
90000
(1 + 0,1)2
= 74380,17 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
120000
(1 + 0,1)3
= 90157,78 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
120000
(1 + 0,1)4
= 81961,61 
𝑉𝑃5 =
𝑉5
(1 + 𝑟)5
=
120000
(1 + 0,1)5
= 74510,56 
 
𝑅𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 = 330101,02 
𝐼𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 = 352830,10 
 
𝐵
𝐶
=
𝑅
𝐼
 
𝐵
𝐶
=
330101,02
352830,10
= 0,94 
 
O projeto não é viável, uma vez que o resultado da relação benefício/custo é menor do 
que 1, o que significa que o produtor estará investindo mais do que o retorno que 
obterá ao longo do período analisado. Outra forma de analisar o resultado é dizer que, 
para cada R$ 1 investido, haverá um retorno de apenas R$ 0,94, portanto, o produtor 
terá prejuízo se investir no projeto em questão. 
 
Tópico 7 
 
1. Fabrício é um empresário rural que deseja analisar um projeto para 
implantação de 10 mil pés de café. A partir das estimativas de receitas, 
despesas e possíveis investimentos obtidas pelo empresário, determine a 
viabilidade do projeto com base na relação benefício-custo, considerando um 
período de 5 anos. Considere ainda que o empresário deseje obter um 
retorno mínimo de 10%. Explique o resultado! 
 
ANO DESPESAS RECEITAS INVESTIMENTOS 
DESPESAS 
CORRIGIDAS 
RECEITAS 
CORRIGIDAS 
0 80000 - 40000 120000 - 
1 40000 20000 - 36363,64 18181,82 
2 50000 100000 - 41322,31 82644,63 
3 45000 120000 40000 63861,76 90157,78 
4 45000 120000 - 30735,61 81961,61 
5 45000 120000 - 27941,46 74510,56 
 TOTAL 320224,77 347456,40 
 
 
Despesas corrigidas: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
40000
(1 + 0,1)1
= 36363,64 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
50000
(1 + 0,1)2
= 41322,31 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
45000 + 40000
(1 + 0,1)3
= 63861,76 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
45000
(1 + 0,1)4
= 30735,61 
𝑉𝑃5 =
𝑉5
(1 + 𝑟)5
=
45000
(1 + 0,1)5
= 27941,46 
 
Receitas corrigidas: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
20000
(1 + 0,1)1
= 18181,82 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
100000
(1 + 0,1)2
= 82644,63 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
120000
(1 + 0,1)3
= 90157,78 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
120000
(1 + 0,1)4
= 81961,61 
𝑉𝑃5 =
𝑉5
(1 + 𝑟)5
=
120000
(1 + 0,1)5
= 74510,56 
 
𝑅𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 = 347456,40 
𝐼𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 = 320224,77 
 
𝐵
𝐶
=
𝑅
𝐼
 
𝐵
𝐶
=
347456,40
320224,77
= 1,08 
 
O projeto é viável, pois o resultado da relação benefício/custo é maior do que 1, o que 
indica que o retorno financeiro será maior do que o investimento feito pelo produtor. 
Outra forma de expressar o resultado é dizer que, para cada R$ 1 investido, o produtor 
terá um retorno de R$ 1,08, portanto, terá lucro. 
 
2. Um administrador rural deseja adquirir um equipamento para o seu 
estabelecimento. No entanto, ele dispõe de recursos limitados e, por isso, 
deseja fazer uma análisefinanceira sobre o retorno desse investimento antes 
de realizá-lo. Sabendo que ele tem duas opções (Projeto A e Projeto B) e 
espera obter uma taxa mínima de retorno de 10%, determine qual opção será 
mais rentável pelo cálculo do VPL e pelo método do payback atualizado. 
Segue abaixo o fluxo de caixa estimado para cada opção. 
 
𝑇𝑀𝐴 = 10% = 0,1 
 
Método do VPL: 
 
PROJETO A PROJETO B 
ANO VALOR VP ANO VALOR VP 
0 -8000 - 0 -8500 - 
1 3200 2909,09 1 3000 2727,27 
2 4000 3305,79 2 3500 2892,56 
3 4000 3005,26 3 4200 3155,52 
4 4500 3073,56 4 4200 2868,66 
 VPLA 4293,70 VPLB 3144,01 
 
Projeto A – valores corrigidos: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
3200
(1 + 0,1)1
= 2909,09 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
4000
(1 + 0,1)2
= 3305,79 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
4000
(1 + 0,1)3
= 3005,26 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
4500
(1 + 0,1)4
= 3073,56 
 
𝑽𝑷𝑳𝑨 = −8000 + 2909,09 + 3305,79 + 3005,26 + 3073,56 
𝑽𝑷𝑳𝑨 = 4293,70 
 
Projeto B – valores corrigidos: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
3000
(1 + 0,1)1
= 2727,27 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
3500
(1 + 0,1)2
= 2892,56 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
4200
(1 + 0,1)3
= 3155,52 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
4200
(1 + 0,1)4
= 2868,66 
 
𝑽𝑷𝑳𝑩 = −8500 + 2727,27 + 2892,56 + 3155,52 + 2868,66 
𝑽𝑷𝑳𝑩 = 3144,01 
 
Pelo cálculo do VPL, ambos os projetos são viáveis, pois apresentam um resultado 
positivo, maior do que 1. O Projeto A, nesse caso, é o mais rentável, já que apresenta o 
maior VPL. 
 
Método do Payback: 
 
 Projeto A Atualizado Projeto B Atualizado 
Investimento 
inicial 
8000 8500 
Entradas de caixa 
Ano 1 3200 2909,09 3000 2727,27 
Ano 2 4000 3305,79 3500 2892,56 
Ano 3 4000 3005,26 4200 3155,52 
Ano 4 4500 3073,56 4200 2868,66 
 
Payback A atualizado: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
3200
(1 + 0,1)1
= 2909,09 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
4000
(1 + 0,1)2
= 3305,79 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
4000
(1 + 0,1)3
= 3005,26 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
4500
(1 + 0,1)4
= 3073,56 
 
Payback B atualizado: 
𝑉𝑃1 =
𝑉1
(1 + 𝑟)1
=
3000
(1 + 0,1)1
= 2727,27 
𝑉𝑃2 =
𝑉2
(1 + 𝑟)2
=
3500
(1 + 0,1)2
= 2892,56 
𝑉𝑃3 =
𝑉3
(1 + 𝑟)3
=
4200
(1 + 0,1)3
= 3155,52 
𝑉𝑃4 =
𝑉4
(1 + 𝑟)4
=
4200
(1 + 0,1)4
= 2868,66 
 
 Payback A Payback B 
Investimento 
inicial 
8000 8500 
Entrada Ano 1 2909,09 2727,27 
Saldo Ano 1 5090,91 5772,73 
Entrada Ano 2 3305,79 2892,56 
Saldo Ano 2 1785,12 2880,17 
Entrada Ano 3 3005,26 3155,52 
 
Payback Projeto A 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 1 = 𝐼𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙 − 𝐸𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 𝐴𝑛𝑜 1 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 1 = 8000 − 2909,09 = 5090,91 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 2 = 𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 1 − 𝐸𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 𝐴𝑛𝑜 2 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 2 = 5090,91 − 3305,79 = 1785,12 
12 𝑚𝑒𝑠𝑒𝑠 − 3005,26 
𝑥 𝑚𝑒𝑠𝑒𝑠 − 1785,12 
𝑥 =
12 ∗ 1785,12
3005,26
= 7,13 
𝑷𝒂𝒚𝒃𝒂𝒄𝒌 = 𝟐 𝒂𝒏𝒐𝒔 𝒆 𝟕 𝒎𝒆𝒔𝒆𝒔 
 
Payback Projeto B 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 1 = 𝐼𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙 − 𝐸𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 𝐴𝑛𝑜 1 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 1 = 8500 − 2727,27 = 5772,73 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 2 = 𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 1 − 𝐸𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 𝐴𝑛𝑜 2 
𝑆𝑎𝑙𝑑𝑜 𝐴𝑛𝑜 2 = 5772,73 − 2892,56 = 2880,17 
12 𝑚𝑒𝑠𝑒𝑠 − 3155,52 
𝑥 𝑚𝑒𝑠𝑒𝑠 − 2880,17 
𝑥 =
12 ∗ 2880,17
3155,52
= 10,95 
𝑷𝒂𝒚𝒃𝒂𝒄𝒌 = 𝟐 𝒂𝒏𝒐𝒔 𝒆 𝟏𝟏 𝒎𝒆𝒔𝒆𝒔 
 
Pelo método do Payback atualizado, o produtor deve escolher o projeto A, pois é o que 
será pago em um tempo menor. Portanto, tanto pelo cálculo do VPL quanto pelo 
cálculo do Payback atualizado, o projeto A é o mais viável para o produtor.

Outros materiais