A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Questionário PSICODIAGNÓSTICO

Pré-visualização | Página 1 de 2

QUESTIONÁRIO – PSICODIAGNÓSTICO
COMO SE DESENVOLVEU O PROCESSO DO PSICODIAGNÓSTICO?
R: A partir do século XIX e início do século XX, como uma forma de cumprir as solicitações de outros profissionais.
QUAIS FORAM AS CRÍTICAS FEITAS A ENTREVISTA ESTRUTURADA DA PSIQUIATRIA?
R: A ausência de elementos para o rapport que é a observação do paciente com o psicólogo, a confiança e a empatia do psicólogo para o paciente. A ausência de riqueza subjetiva, que mostra que a entrevista muito fechada, não dá a liberdade do paciente relatar a sua história; e interações menos estruturadas devido a flexibilidade das perguntas, ou seja, é preciso ir na ferida para conseguir um diagnóstico mais profundo.
QUAIS FORAM AS ORIGENS DO PSICODIAGNÓSTICO?
R: *Galton: estudo das diferenças individuais; (recebia uma grande quantidade de pessoas com dificuldades para enxergar e criou uma régua para mostrar o quanto o paciente conseguia ver.
*Cattel: testes mentais; (identificava os fatores psicológicos, como a personalidade)
*Binet: mostrava a importância da bateria de testes psicológicos.
*Rorschach: teste essencial do processo psicodiagnóstico; (estudo das manchas, avaliava a personalidade aprofundada).
QUAL DEVE SER A ATUAÇÃO DO PSICÓLOGO NO PSICODIGNÓSTICO?
R: O psicólogo e é um depositário de problemas íntimos do paciente e por isso precisa ter recursos de personalidade adequados e aprender a elaborar as emoções que surgem durante o processo, ou seja, deve pontuar e frear o discurso do paciente. Deve preservar o sigilo com o paciente; não se deixar manipular pelo paciente, não se levar pelas suas crenças e julgamentos, tendo objetividade no processo de diagnóstico, enfatizando os pontos positivos da personalidade.
QUAL ERA O PROBLEMA ENFRENTADO PELOS PSICÓLOGOS QUE APLICAVAM A PSICANÁLISE NO PROCESSO DO PSICODIAGNÓSTICO?
R: A ausência da aplicação de teste, a psicanálise não tem. A psicanálise foi um problema devido ao fato de adotarem a técnica da entrevista livre, e com isso muitos testes foram abandonados, já que essa abordagem não uso de muitos. 
O QUE É PSICODIAGNÓSTICO?
R: É um tipo de avaliação psicológica mais complexa com enfoque clínico; situação bipessoal de duração limitada, com o objetivo de conseguir uma descrição mais profunda da personalidade do paciente ou grupo familiar. Abrangendo aspectos do passado, presente (diagnóstico) e futuro (prognóstico).
QUAL A DIFERENÇA DE PSICODIAGNÓSTICO PARA A AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA?
R: O “psicodiagnóstico” é um procedimentos científico que necessariamente utiliza testes psicológicos; também é limitado no tempo, utilizando os testes de forma individual ou coletiva para entender os problemas do sujeito. A “avaliação psicológica” diz respeito a um procedimento de levantamento de informações a respeito de um paciente, obtidos por meio de um conjunto de procedimentos confiáveis.
QUAIS SÃO OS MOMENTOS DO PROCESSO DO PSICODIAGNÓSTICO?
R: O primeiro contato e entrevista inicial com o paciente; como a anamnese. Aplicação de testes e técnicas projetivas. Encerramento do processo: devolução oral ao paciente e aos pais, se for criança. Informe escrito ao remetente (devolve a que, solicitou o psicodiagnóstico, seja a justiça, a escola e ao psicólogo).
NO QUE CONSISTE O ENQUADRAMENTO?
R: Manter constantes certas variáveis que intervêm no processo; como o esclarecimento dos papéis; lugar onde serão realizadas as entrevistas; horário e duração do processo e os honorários que é referente ao valor cobrado; o custo do psicodiagnóstico do paciente.
QUAL A DIRENÇA ENTRE PSICOMETRISTA E TESTÓLOGO?
R: Psicometrista: elabora instrumentos para avaliar os procedimentos psicológicos; testes, inventários e escalas.
Testólogo: é quem vai aplicar os testes.
QUAIS SÃO AS FORMAS DE INVESTIGAÇÃO UTILIZADAS NO PROCESSO DE PSICODIAGNÓSTICOS E QUAL A FINALIDADE DE CADA UMA DELAS?
R: Entrevista e teste.
A entrevista tem por objetivos puramente psicológicos a investigação, diagnóstico, terapia, etc. Ou seja, consiste em obter dados completos sobre o comportamento total do indivíduo no decorrer da entrevista.
Teste um psicológico é fundamentalmente uma mensuração objetiva e padronizada de uma amostra de comportamento. Uma verificação ou projeção futura dos potenciais do sujeito.
QUAL O PROBLEMA DA CO-MORBIDADE PARA O PSICODIAGNÓSTICO?
R: São os sintomas que aparecem para confundir, camuflando o diagnóstico real e com isso dificultando o fechamento.
QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DO PSICODIAGNÓSTICO?
R: Elaborar um laudo ou parecer sobre a personalidade e fazer o encaminhamento mais adequado conforme o diagnóstico; pois nem sempre é terapia e nem sempre é medicamento.
QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS USUAIS PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROBLEMA?
R: Reconhecimento das alterações comportamentais do paciente frente ao psicólogo; 
Quantitativa: quando percebidos (para mais ou para menos); mudança na fala, motora, humor e etc. 
Qualitativa: sinal de perturbações quando percebidos, mas não medidos; quando o psicólogo percebe que a pessoa está incomodada e seu comportamento altera. Um sintoma único não fecha o diagnóstico, deve haver um conjunto. 
QUAIS SÃO OS PROBLEMAS ENCONTRADOS NAS ENTREVISTAS?
R: Fantasias e a busca por explicações retardam a ajuda, negações. Na fantasia o discurso seria distorcido e não consegue organizar as ideias.
COMO PODEMOS DIFERENCIAR OS MOTIVOS CONSCIENTES E INCONSCIENTES NUMA ENTREVISTA CLÍNICA?
R: motivos conscientes seria os relatos claramente e motivos inconscientes seria obscuro, escondidos.
COMO O PSICÓLOGO PODE IDENTIFICAR AS MOTIVAÇÕES INCONSCIENTES DO PACIENTE?
R: Aplicando as suas técnicas como as entrevistas e os testes psicológicos.
QUAIS SÃO ALGUMAS DAS VÁRIAS CONSEQUÊNCIAS ADVINDAS QUANDO O PSICÓLOGO NÃO SABE IDENTIFICAR OS ASPECTOS CONSCIENTES E INCONSCIENTES?
R: Com isso ele pode adotar uma aliança ambígua e pode criar um parecer técnico contaminado.
 QUAL O PROCESSO CIENTÍFICO DO PSICODIAGNÓSTICO? 
R: A formulação de hipóteses e a confirmação e negação delas.
QUAIS SÃO OS CONTEXTOS E SITUAÇÕES QUE ENVOLVEM A APLICAÇÃO DO PROCESSO PSICODIAGNÓSTICO? A EXPLICAÇÃO DEVE SER RESUMIDA.
R: Formulação de hipóteses e confirmação delas
QUAIS SÃO OS CRITÉRIOS DE NORMALIDADE? EXPLIQUE-OS.
R: Normalidade como ausência de doença: interpreta o individuo de acordo com o que ele possui. Perguntas feitas em exames admissionais.
Normalidade como processo: mudanças, conflitos e perturbações fazem parte do processo de amadurecimento.
 Normalidade de estatística: o normal é aquilo que se observa com maior frequência. Ex: peso, altura, pressão, etc. Família com transtorno alimentar tem intepretação diferente sobre comportamento alimentar em comparação a família que não tem esse tipo de transtorno. (vai de acordo com a cultura)
OBS: nem todos os fenômenos que são frequentes são normais. Ex: depressão, cárie, uso de álcool. 
QUAL O PAPEL DO PSICÓLOGO NO PSICODIAGNÓSTICO NO CONTATO COM O PACIENTE?
Papel do psicólogo: lidar com as inúmeras resistências por meandros das angústias, da desconfiança e do sofrimento.
NO momento da entrevista inicial uma das defesas pode ser negar sua realidade e depositar sua responsabilidade numa terceira pessoa. COMO O PSICÓLOGO DEVE AGIR?
Neste momento o psicólogo deve demonstrar tranquilidade, aproximar-se e demonstrar-se colaborativo.
COMO É POSSÍVEL PERCEBER AS RESISTÊNCIAS OU CONTRADIÇÕES NAS INFORMAÇÕES TRAZIDAS PELO PACIENTE?
No vestir, comunicação verbal e não verbal, movimento corporal deve ser considerado como mecanismo interior.
CASO O psicólogo não identifique as motivações conscientes e inconscientes QUAIS SERÃO AS consequências SERÃO RELATADAS?
Parecer técnico contaminado e distorcido.
O psicólogo encontra aliança com os aspectos patológicos
Adota uma postura ambígua, não sendo totalmente explícito.
Deixa claro somente os pontos tolerados pelo paciente e por seu grupo familiar.
QUAL O SIGNIFICADO DA ENTREVISTA CLÍNICA?
r: conjunto de técnicas de investigação,